Champions League

De subestimado a herói: conheça a história de Galeno, o (maranhense) luso-brasileiro destaque do Porto na Champions

Artilheiro da Champions, Galeno marcou gol no apagar das luzes e deu ao Porto uma importante vantagem no duelo de oitavas contra o Arsenal

Wenderson Rodrigues do Nascimento Galeno, ou só Galeno. Este é o nome do herói do Porto na vitória magra, porém fundamental, sobre o Arsenal, no jogo de ida das oitavas de final da Champions League. No apagar das luzes, quando a partida parecia se encaminhar para um 0 a 0 morno e sem graça, o brasileiro naturalizado português calibrou o pé direito e, de fora da área, acertou belo chute colocado.

É bem verdade que David Raya deu uma certa contribuição. O goleiro dos Gunners estava mal posicionado e acabou encoberto pelo efeito e trajetória do arremate. Bom, azar e incompetência única e exclusivamente do arqueiro espanhol. Porque Galeno mesmo, protagonista do mágico triunfo portista no Estádio do Dragão, não tem nada a ver com isso. A estrela do atacante de 26 anos brilhou e os portugueses conseguiram uma importante vantagem para o jogo da volta, a ser disputado em Londres, no próximo dia 12 de março.

Do Maranhão para o mundo: conheça a trajetória de Galeno

Nascido em Barra da Corda, no Maranhão, Galeno começou nas categorias de base do Trindade, time de Goiás, em 2013. Três anos depois, passou a ser titular da equipe e se destacou ao marcar cinco gols em dez jogos. Graças ao bom desempenho em campo, o atacante chamou a atenção do Grêmio Anápolis, que o contratou em abril de 2016. Porém, ele sequer entrou em campo pelo novo clube e logo foi negociado com o futebol português.

Ascensão no Porto B e empréstimo malsucedido ao Portimonense

Sempre atento ao mercado brasileiro, o Porto resolveu observar de perto o potencial de Galeno e acertou o empréstimo do garoto junto ao Grêmio Anápolis. Em um primeiro momento, o clube colocou o jovem no time B para disputa da Segunda Liga, a segunda divisão do futebol português. E deu muito certo. O atacante marcou 18 gols e concedeu 16 assistências em 58 jogos e convenceu de vez a diretoria dos Dragões que, em maio de 2017, acertou sua compra definitiva. Galeno assinou até 2022, com multa rescisória de 40 milhões de euros (R$ 148 milhões na cotação da época).

Depois de firmar o vínculo com o Porto, Galeno disputou quatro partidas pelo time principal dos Dragões na temporada 2017/2018 e balançou as redes uma vez. Não foi o suficiente para permanecer no elenco. Em janeiro de 2018, o atacante foi emprestado ao Portimonense até junho do mesmo ano. Entrou em campo apenas sete vezes e não demorou muito a retornar ao Porto.

Foi no Braga que Galeno desabrochou e, de fato, despertou o interesse do Porto

Depois da experiência ruim no Portimonense, Galeno partiu para mais dois empréstimos antes de começar a vingar no Porto. Em 2018/2019, defendeu o Rio Ave e conseguiu se destacar. Pelo modesto clube da cidade de Vila do Conde, anotou nove gols e distribuiu 10 assistências em 36 partidas. Mas o melhor ainda estava por vir…

Apesar do bom desempenho de Galeno no Rio Ave, o Porto não se convenceu. Com ‘estrelas prontas' em seu elenco, os Dragões optaram por se desfazerem do atacante. Assim, o Braga entrou em cena. Os Arsenalistas se interessaram pelos serviços do maranhense e acertaram sua contratação definitiva. Ele assinou um contrato de cinco anos.

Agosto de 2019 a dezembro de 2021. Este foi o período que Galeno atuou pelo Braga. Neste recorte, manteve a regularidade e se tornou uma das principais peças da equipe. Ao todo, foram 24 gols e 23 assistências em 115 jogos. Números suficientes para fazer o Porto se arrepender. Sim, os Dragões voltaram atrás e batalharam pelo retorno do atacante. E conseguiram. O clube portista acionou a cláusula de recompra sobre 50% dos direitos do atleta – que haviam acordado antes de vendê-lo, e anunciou Galeno no dia 31 de janeiro de 2022, em um negócio que movimentou 9 milhões de euros.

Galeno em ação pelo Braga (Foto: Icon Sport)

A volta por cima no Porto

Galeno passou a ter uma multa rescisória de 50 milhões de euros e 100% dos direitos ligados ao Porto. Seu reinício pelos Dragões não foi muito animador. Em 2021/2022, balançou as redes apenas uma vez em 18 jogos. Entretanto, começou a dar a volta por cima na temporada seguinte. Foram 52 jogos (maior número em uma temporada desde que iniciou a carreira), 15 tentos e seis assistências.

Artilheiro da Champions, Galeno vive temporada de afirmação no Porto

Engana-se quem acha que Galeno só foi protagonista na Champions na noite da última quarta-feira (21). Com cinco gols marcados em seis jogos, o atacante luso-brasileiro é o artilheiro da atual edição do torneio, que reúne os principais times do futebol europeu. Ele divide o posto com Erling Haaland (Manchester City), Álvaro Morata (Atlético de Madrid), Antoine Griezmann (Atlético de Madrid) e Rasmus Hojlund (Manchester United).

Levando em conta o peso e caráter decisivo da partida, obviamente o gol diante do Arsenal teve um gostinho especial para Galeno. Após o jogo, o camisa 13 não escondeu a alegria e ressaltou a importância do momento especial vivido no Dragão. Em 2023/24, já são nove gols e nove assistências para ele.

– Acho que todo mundo sabe que chuto bem. Fui feliz em marcar um grande gol. Faltou pouco para chorar. Só via o Arsenal pela TV, sempre tive de vontade de jogar contra eles e marcar aqui é especial. Mas a equipe toda está de parabéns pela entrega até ao fim. Ficamos felizes pela vitória -, disse o atacante.

Com Galeno à disposição do técnico Sérgio Conceição, o Porto volta a campo no próximo domingo (25), quando visita o Gil Vicente, em jogo válido pela 23ª rodada do Campeonato Português. A bola rola a partir das 15h (horário de Brasília), no Estádio Cidade de Barcelos. Já o segundo e derradeiro embate contra o Arsenal, como citado, está marcado para o dia 12 de março. Em vantagem no placar agregado, o clube portista joga por um empate em Londres. Vitória dos Gunners por um gol de diferença leva a decisão para a prorrogação e, posteriormente, pênaltis – se o empate no agregado persistir.

Foto de Guilherme Calvano

Guilherme Calvano

Apaixonado por futebol, uniu o amor pelo esporte mais popular do mundo ao jornalismo. Carioca da gema e grande entusiasta da Premier League, cobriu o Flamengo no Coluna do Fla e o Chelsea no Blues of Stamford. Na música, vai de Post Malone a Armandinho. Eclético assim como na área técnica. Afinal, Guardiola e Mourinho são suas referências.
Botão Voltar ao topo