Champions League

Golaço de Galeno nos acréscimos faz Porto superar Arsenal após jogo morno nas oitavas da Champions

Brasileiro marca aos 48 minutos do segundo tempo, garante a vitória e faz o Porto sonhar com vaga nas quartas de final da competição europeia

Em todo o retrospecto de Porto x Arsenal, pela Champions League, os ingleses nunca venceram fora de casa. Nesta quarta-feira (21), o tabu permaneceu no Estádio do Dragão, com os donos da casa vencendo por 1 a 0 na partida de ida das oitavas de final. Já nos acréscimos do segundo tempo, Galeno marcou o gol da vitória.

O confronto decisivo da volta será no dia 12 de março, terça-feira, no Emirates Stadium, a partir das 17h (horário de Brasília). O Porto tem a vantagem de garantir a classificação apenas com um empate fora de casa.

No retrospecto, é importante ressaltar que os ingleses levam uma larga vantagem quando tem o mando de campo, não só pelos triunfos, mas também pelas goleadas sobre os lusos. Na temporada 2008/09, os Gunners venceram por 4 a 0 no Emirates Stadium e perderam por 2 a 0 fora de casa depois, assegurando a classificação na primeira fase.

Porto com a vantagem, apesar de favoritismo do Arsenal

Ostentando uma campanha sólida na primeira fase, os Dragões acumulam quatro vitórias e duas derrotas. Este foi o primeiro empate da equipe portuguesa na Champions até o momento. Durante a etapa anterior, o Porto esteve em uma briga direta com o Barcelona pela liderança do Grupo H. O time comandado por Sérgio Conceição ficou com o segundo lugar da chave, mas somando os mesmos 12 pontos dos adversários espanhóis. Já no Campeonato Português, o clube azul e branco ocupa o terceiro lugar, com 48 pontos, a 7 pontos do líder Benfica.

Para o Arsenal, a fase de grupos da Champions também foi tranquila. Com uma campanha excelente, regada a goleadas, o Arsenal venceu quatro partidas, empatou outra e perdeu somente uma vez, para o Lens fora de casa, ainda na 2ª rodada do torneio. No entanto, a temporada dos Gunners é marcada por números impressionantes. A equipe de Mikel Arteta tinha o favoritismo a seu favor, principalmente pela média de 4,2 gols marcados por jogo – isso contando todas as competições, incluindo a Premier League, onde é terceiro colocado.

Em resumo, os números frios apontavam para uma certa desvantagem do Porto. Contudo, o apoio integral da torcida portuguesa e a boa estratégia de Conceição, os Dragões bateram os adversários britânicos.

Zero a zero meio morno

O Arsenal teve mais posse de bola (79%) no primeiro tempo, mas não conseguiu furar a compacta defesa do Porto. Nem Gabriel Martinelli ou Saka, estrelas dos Gunners, foram capazes enganar a forte marcação dos Dragões. Vale ressaltar que isso também levou o jogo a ser muito faltoso.

A melhor oportunidade até o intervalo foi dos pés de Galeno. Após uma jogada de Francisco Conceição, o meia finalizou com precisão, mas acertou a trave direita. A bola passou raspando ao lado esquerdo da trave de Raya no lance seguinte.

O lateral-direito Pepê, ex-Grêmio, até tentou criar algumas possibilidades de gol em contra-ataques rápidos, mas a bola sempre acabava parando na zaga dos visitantes após seus cruzamentos.

Galeno marca golaço da vitória no fim

Mesmo que a apresentação do Porto tenha sido bem melhor em comparação com a etapa anterior, ainda faltava capricho para colocar a bola dentro da meta de Raya. O lenga lenga durou boa parte do segundo tempo, mas o brasileiro não desistiu.

Aos 48 minutos, o brasileiro tentou uma jogada na entrada da área, mas pecou na hora do passe. Na sequência, Martinelli teve um lançamento interceptado, e a bola sobrou de novo para o compatriota naturalizado português. Desta vez, sem errar, ele bateu colocado para marcar.

Botão Voltar ao topo