Champions League

Bayern x Arsenal: a batalha em Munique promete e tudo pode acontecer no duelo

Arsenal e Bayern de Munique empataram por 2 a 2 na ida e, por isso, quem vencer em solo alemão avança às semifinais da Champions League

Bayern de Munique e Arsenal fazem um dos confrontos mais disputados das quartas de final da Champions League. No jogo de ida, realizado em Londres, igualdade no marcador. Os Gunners saíram na frente, levaram a virada e buscaram o empate já nos minutos finais. Agora, é na casa dos Bávaros. Em Munique, o Gigante da Baviera recebe a equipe inglesa e quer se aproveitar da atmosfera da Allianz Arena para chegar à semifinal europeia. Já o time de Arteta visa atacar os pontos fracos do adversário, que faz péssima temporada e não dá sinais de melhora.

Com o 2 a 2 da ida, quem vencer na Alemanha avança de fase. Qualquer novo empate leva a decisão para a prorrogação — e posteriormente pênaltis se a igualdade persistir. A bola rola a partir das 16h (horário de Brasília) desta quarta-feira (17), na Allianz Arena. No mesmo horário, Manchester City x Real Madrid medem forças no Etihad Stadium, também pelas quartas de final.

Como o Bayern de Munique chega para o jogo da volta?

Frustrante, irregular e surpreendente. Três adjetivos que ilustram bem a temporada do Bayern de Munique. Após 11 anos consecutivos de hegemonia na Alemanha, o Gigante da Baviera perdeu sua soberania. Sensação da Europa em 2023/24, o Bayer Leverkusen emplacou campanha histórica na Bundesliga e faturou o título nacional com cinco rodadas de antecedência, ao golear o Werder Bremen no último domingo (14). Como se não bastasse a decepção na competição de pontos corridos, o time bávaro fez feio também na Copa da Alemanha, já que acabou eliminado pelo modesto Saarbrücken, da 3ª divisão do país, antes mesmo das oitavas de final.

A eliminação precoce na Copa da Alemanha, aliada a longa distância em relação ao Leverkusen na tabela da Bundesliga e o repertório pobre da equipe dentro de campo, fez com que a pressão sobre o técnico Thomas Tuchel se tornasse insustentável. O treinador de 50 anos, em comum acordo com a diretoria bávara, decidiu deixar o comando do Bayern ao término da temporada. Antes de encerrar sua passagem pelo clube, no entanto, o comandante quer vencer o título da Champions League. Ainda que a fase não ajude e tudo leve a crer que o Gigante da Baviera não conseguirá chegar ao topo da Europa, Tuchel se recusa a jogar a toalha e acredita fielmente na volta por cima de seu time.

— Temos uma ligeira vantagem na nossa equipe, que já venceu esta competição, mas para aproveitá-la será preciso a nossa melhor versão. Às vezes pode ser uma vantagem ser o candidato e o caçador. O Arsenal quer ser a equipe que consegue fazê-lo (vencer a Champions) depois de tanto tempo (…) Se virem os últimos anos, não é comum estarmos nas meias-finais e agora estamos nesta situação, na qual temos 90 ou 120 minutos de um jogo decisivo para darmos esse grande passo nesta competição tão bonita. Estamos determinados em deixar tudo em campo e veremos se esses 5% de experiência extra nos ajudam — disse Tuchel durante coletiva de imprensa.

Falando de campo e bola, Harry Kane definitivamente não tem nada a ver com a temporada turbulenta do Bayern de Munique. Se o time bávaro não anda, o centroavante inglês faz sua parte dentro das quatro linhas. E os números estão aí para comprovar tal premissa. São 39 gols marcados e 12 assistências concedidas pelo camisa 9 em 39 partidas disputadas em 2023/24. Principal esperança do Gigante da Baviera, Kane, para alívio de Tuchel e dos torcedores (do Bayern), está confirmado no segundo e derradeiro duelo contra o Arsenal.

Como o Arsenal chega para o jogo da volta?

Diferente do Bayern, o Arsenal não viu um concorrente vencer o título da Premier League com rodadas de antecedência no último fim de semana. Todavia, as coisas também não andam muito positivas no lado dos Gunners. Isso porque, o time comandado por Mikel Arteta perdeu a invencibilidade em 2024 ao ser derrotado pelo Aston Villa, em pleno Emirates. De quebra, o resultado adverso fez a equipe londrina, líder do certame até então, cair para segunda colocação. O Manchester City contou com os tropeços de Arsenal e Liverpool na rodada e assumiu a ponta ao golear o Luton Town.

O golpe foi duro. Afinal, perder a liderança da Premier League faltando seis rodadas para o término do campeonato (e para o poderoso Manchester City de Pep Guardiola), não é algo simples de ser assimilado e administrado. Porém, a palavra “desistir” não faz parte do vocabulário de Arteta. Assim como Tuchel, o técnico do Arsenal adotou tom otimista e crê na remontada dos Gunners, que pode ser iniciada nesta quarta-feira (17). O clube londrino nunca venceu um título de Champions League em toda sua história, e uma classificação às semifinais, diante de um gigante europeu, certamente representaria um passo grandioso em busca desse sonho.

— (Espero) Um desempenho que nos coloque na semifinal da Champions League. Toda a preparação foi para conseguir isso e conquistá-lo. Estamos prontos há 10 meses e tudo o que fizemos na temporada passada para iniciar essa jornada na Champions League depois de tantos anos, e amanhã temos uma oportunidade inacreditável de fazer isso acontecer (…) A maioria dos nossos jogadores nunca viveu uma noite como esta e será a primeira. Eles estarão super motivados, preparados e confiantes, e é algo que amanhã temos que mostrar contra um adversário que tem experiência, mas temos que fazer acontecer — disse Arteta, antes de completar:

— Temos de mudar isso (retrospecto ruim em Munique) e a oportunidade surge aí. Há muitas coisas que podemos fazer para escrever essa história de forma muito diferente. Será uma questão de fazer uma atuação muito, muito forte, coletiva e individualmente, para conquistar o direito de estar na semifinal (…) Dependendo também da abordagem deles, com certeza, quero que sejamos nós mesmos, independentemente do estádio. Às vezes você quer fazer certas coisas e o oponente não permite, e vamos deixar bem claro como vamos jogar, como queremos jogar e o que vai acontecer, para nos dar a melhor chance de vencê-lo.

Se Harry Kane é protagonista de um lado, Bukayo Saka é do outro. Formado nas categorias de base do Arsenal, o jovem ponta-direita inglês, de 22 anos, é a grande arma dos Gunners para o decisivo embate. Rápido, habilidoso e insinuante, o garoto prodígio londrino soma 18 gols e 13 assistências em 41 jogos na atual temporada.

Foto de Guilherme Calvano

Guilherme Calvano

Apaixonado por futebol, uniu o amor pelo esporte mais popular do mundo ao jornalismo. Carioca da gema e grande entusiasta da Premier League, cobriu o Flamengo no Coluna do Fla e o Chelsea no Blues of Stamford. Na música, vai de Post Malone a Armandinho. Eclético assim como na área técnica. Afinal, Guardiola e Mourinho são suas referências.
Botão Voltar ao topo