Champions League

Tuchel detona árbitro de Arsenal x Bayern após suposto erro crasso

Tuchel está indignado com uma decisão polêmica da arbitragem que teria prejudicado o Bayern contra o Arsenal na Champions

No jogo de ida das quartas de final da Champions League, nem Bayern de Munique, tampouco o Arsenal, conseguiram a vantagem no Emirates Stadium. O empate por 2 a 2 deixa a decisão para a Allianz Arena. Entretanto, os Bávaros estão na bronca com a arbitragem após um suposto erro crasso contra os Gunners. Em meio a esse cenário, Thomas Tuchel detonou o árbitro Glenn Nyberg.

Tudo começou quando a partida estava 2 a 1 para o Bayern, e o Arsenal tinha um tiro de meta para bater. O juiz assoprou o apito e David Raya tocou para Gabriel Magalhães dentro da área. Contudo, o zagueiro brasileiro pareceu não perceber que a bola já estava em jogo e a pegou com a mão. Não à toa, os Bávaros se uniram para reclamar de um pênalti, porém, a arbitragem não marcou nada.

Após a partida, o técnico alemão, indignado, foi conversar com Nyberg sobre o lance. Segundo Tuchel, o árbitro reconheceu o equívoco por não apontar para a marca da cal, mas argumentou que não deveria punir Gabriel por um “erro de criança” em uma partida tão decisiva de Liga dos Campeões. Não à toa, o comandante do Bayern de Munique não se conteve em sua coletiva ao falar sobre a polêmica contra o Arsenal:

“Ele (Glenn Nybverg) cometeu um grande erro ao não marcar pênalti. Ele disse aos nossos jogadores que é um erro de criança e que não vai marcar um pênalti como esse nas quartas de final. Esta é uma explicação horrível. Horrível porque significa que ele está julgando os toques de mão. Erro de criança, erro de adulto ou algo assim”.

Bayern de uniu para ecoar as críticas de Tuchel

E Thomas Tuchel não foi o único a reclamar do possível pênalti. O Bayern se uniu para ecoar as críticas de seu treinador. Kimmich chegou a dizer que “nunca viu algo como isso”, se referindo a explicação de Glenn para não punir o Arsenal na Champions por um “erro de criança”. Uma das principais lideranças dos Bávaros, Müller também deu sua opinião sincera sobre o toque de mão dos Gunners:

“O árbitro viu claramente o que aconteceu, mas sentiu que era um erro estúpido demais, pequeno demais para dar um pênalti. Posso entender isso em termos de jogo, mas não cabe a ele decidir isso”.

Max Eberl, diretor esportivo do Bayern de Munique, também aumentou o tom nas suas reclamações contra a arbitragem da ida das quartas de final da Liga dos Campeões. Fato é que, pênalti ou não, o juiz se meteu em uma furada ao supostamente dar essa justificativa para não marcar a infração contra o Arsenal. Agora, a esperança dos Bávaros e dos Gunners é que a decisão transcorra sem erros absurdos.

Quando é a partida de volta?

Na próxima quarta-feira (17), às 16h (horário de Brasília), o Bayern recebe o Arsenal em sua casa. Avança para a semifinal da Champions League quem vencer. Em caso de novo empate, a decisão entre Bávaros e Gunners vai para a prorrogação e, se necessário, pênaltis.

Foto de Matheus Cristianini

Matheus Cristianini

Formado em Jornalismo pela Unesp, é apaixonado por esportes, acima de tudo futebol. Ama escrever sobre o que acontece dentro e fora de campo. Após passar por Antenados no Futebol, Bolavip Brasil, Minha Torcida e Esportelândia, se juntou à equipe da Trivela com muita vontade de continuar crescendo.
Botão Voltar ao topo