Champions League

A estatística que cria um abismo entre Cristiano Ronaldo e Ibra na Champions

É bom frisar: os dois números não têm relação entre si. De qualquer maneira, servem como  retratos para a história de Cristiano Ronaldo e Zlatan Ibrahimovic na Liga dos Campeões, ainda mais depois dos desdobramentos dos confrontos desta terça-feira. Ao liderar o Real Madrid diante do Wolfsburg, Cristiano Ronaldo registrou a nona classificação em nove presenças nas quartas de final do torneio. Uma façanha que se contrasta com as frustrações do sueco. Em nove presenças nesta fase, Ibra só avançou às semifinais uma vez. Mesmo assim, para ser eliminado pela Internazionale, quando integrava o Barcelona em 2009/10. Um abismo, que destaca o papel do torneio para os dois craques.

VEJA TAMBÉM: Complicou? Chama o homem: Ronaldo cumpriu seu papel e decidiu para o Real Madrid

Cristiano Ronaldo terminou a noite como o craque da rodada da Champions. O atacante registrou uma tripleta para garantir a vitória do Real Madrid por 3 a 0 sobre o Wolfsburg, o suficiente para a classificação. Chegou ao seu quinto hat-trick na competição, um recorde dividido com Lionel Messi, sendo o terceiro apenas nesta edição. Além disso, o português atingiu 15 tentos na campanha, apenas o segundo jogador a superar a marca. E parece pronto para ir além dos 17 gols de 2013/14, outro recorde que detém no certame. Impossível menosprezar a sua grandeza. São 93 tentos em 125 partidas pelo torneio, 34 em 36 jogos de mata-matas. Vai em busca de sua terceira taça.

Enquanto isso, Ibrahimovic naufragou junto com o PSG. Se na primeira partida contra o Manchester City ele tinha chamado a responsabilidade, apesar do pênalti perdido, desta vez ele desapareceu em meio à bem estruturada defesa dos ingleses. Seu único lance de real perigo veio em uma cobrança de falta, que Joe Hart salvou, enquanto também teve um gol corretamente anulado pela arbitragem. Longe da média de gols implacável da Ligue 1, conseguiu ser primordial na eliminação do Chelsea, mas acabou devendo diante do City.

Levar em consideração a carreira de Ibra apenas pela Champions, diante do histórico impressionante que possui por ligas nacionais, é diminuir a grandeza do craque. Entretanto, não dá para negar a sua falta de consistência no principal torneio da Europa – ainda que não apenas por sua culpa, é claro. Neste ponto, Cristiano Ronaldo está passos à frente, por mais que sua fraqueza esteja nas semifinais, com cinco eliminações em oito participações anteriores. Obviamente, além da capacidade individual, há também a influência do coletivo, com CR7 integrando equipes mais fortes. Mas não a ponto de um abismo tão grande entre os dois atacantes.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo