EuropaLiga das Nações

Até que demorou: no terceiro jogo, Haaland fez seu primeiro gol pela Noruega

Há poucas certezas no futebol. Todo jogador, por melhor que seja, pode sofrer uma séria lesão ou ter uma crise duradoura de confiança, mas podemos dizer com certa segurança que, nesta sexta-feira, Erling Haaland marcou o primeiro de muitos gols pela seleção norueguesa, na derrota por 2 a 1 para a Áustria, pela Liga das Nações.

Observando o histórico do jovem atacante, até que demorou. O rapaz que anotou um tripleta em seu primeiro jogo na Champions League e na estreia pelo Borussia Dortmund precisou de três partidas pela Noruega para colocar o seu nome no placar.

Compreensível porque as duas anteriores foram em setembro do ano passado, quando ainda era uma revelação do Red Bull Salzburg ganhando as manchetes, e ficou fora dos compromissos restantes das Eliminatórias da Eurocopa por pequenas lesões.

Contra a Áustria, foi a primeira vez que ele disputou 90 minutos com a camisa da Noruega. Havia feito 66 contra Malta e 14 diante da Suécia. E era difícil imaginar que o faria nesta sexta-feira, após um primeiro tempo em que os noruegueses não deram um chute, nem para o gol, nem para fora, nem bloqueado, e foram dominados pelos austríacos.

Michael Gregoritsch abriu o placar, aos 35 minutos, completando o cruzamento de Andreas Ulmer, da ponta esquerda. Marcel Sabitzer ampliou de pênalti. Aos 21 minutos, Haaland mostru suas principais qualidades.

A bola estava com Alexander Sorloth, pela esquerda. Na hora em que ficou claro que sairia o centro, Haaland disparou, tomou a frente do marcador e desviou com precisão no canto de Alexander Schlager para fazer seu primeiro gol pela Noruega. O primeiro de muitos.

.

.

.

.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo