Europa

Após 24 anos, Inglaterra volta a conquistar a Euro Sub-19 e encerra ano de ouro na base

A Inglaterra encerra uma temporada surpreendentemente positiva para as suas seleções de base. Após a conquista do Mundial Sub-20 e do Torneio de Toulon, os Three Lions também faturaram o Campeonato Europeu Sub-19. Neste sábado, em decisão disputada na cidade georgiana de Gori, a equipe treinada por Keith Downing foi mais eficiente que Portugal e construiu a vitória por 2 a 1. Este é o décimo título dos ingleses no Europeu de Juniores, mas o primeiro desde que o atual limite de idade foi adotado. As nove taças anteriores vieram antes de 1948 a 1993.

VEJA TAMBÉM: Recheada de bons talentos, Inglaterra fatura o Mundial Sub-20 e aponta para o futuro

A campanha da Inglaterra na Euro Sub-19 beirou a perfeição. Desde as eliminatórias, o time perdeu apenas uma partida, e ainda na primeira etapa de classificação. Desde então, pegou embalo e deixou seleções fortes pelo caminho, como Espanha, Holanda, Alemanha e República Tcheca. Já na decisão, Portugal não conseguiu quebrar a série de vitória dos Three Lions. Easah Suliman abriu o placar aproveitando a sobra de uma bola na trave, logo no início do segundo tempo, e a Seleção das Quinas só empatou graças a um gol contra bisonho de Dujon Sterling. Entretanto, os britânicos não demorariam a retomar a vantagem, com o oportunista Lukas Nmecha. A pressão lusitana na reta final do duelo pouco adiantou.

Por conta da realização do Mundial Sub-20, o Europeu Sub-19 não contou com os melhores jogadores do limite de idade. O que, no fim das contas, só ressalta o ótimo momento atravessado pelos garotos ingleses. Depois do triunfo no sub-20, os mais jovens brilharam no Europeu. A base de Keith Downing é formada por atletas que compõem as equipes reservas dos clubes da Premier League. Entre os titulares na final, Ryan Sessegnon foi o único a atuar com frequência no nível principal durante a última temporada, pelo Fulham – e, aos 17 anos, acabou eleito o melhor lateral da Championship. Já entre os demais jogadores, destaque ao capitão Jay Dasilva, emprestado ao Charlton pelo Chelsea, e ao atacante Lukas Nmecha, do Manchester City, autor de gols decisivos na reta final da campanha.

Neste século, os únicos sucessos da Inglaterra nos campeonatos europeus de base haviam sido no sub-17, conquistando a competição em 2010 e 2014 – nesta última, com vários jogadores que seguiriam no elenco rumo ao Mundial Sub-20 de 2017. Além disso, neste ano os Three Lions também foram vice-campeões no sub-17 e semifinalistas no sub-21, caindo em ambos os torneios apenas nas penalidades. Excelentes resultados, por mais que nem sempre o sucesso dos garotos se reflita na Premier League.

Durante os últimos anos, a Football Association investiu pesado em suas categorias de base. A inauguração do St. George’s Park National Football Centre, auxiliando na integração de diferentes categorias, pode ser considerado o maior trunfo. Além disso, a própria estrutura da Premier League Sub-23 impulsiona o sistema. O ponto de discussão, de qualquer maneira, se reflete no aproveitamento destes prodígios nas principais equipes. Enquanto o dinheiro jorrar, será mais fácil comprar qualquer talento aprimorado em outras ligas do que promover a afirmação de seus pratas de casa.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo