Estados Unidos

Reação tardia?

Já dizia um ditado gaúcho que “não está morto quem peleja”. E o LA Galaxy está mostrando, nessa reta final da temporada regular da MLS, que ainda tem forças para lutar por uma das vagas aos playoffs da MLS Cup.

A estrelada equipe californiana, mesmo ainda sem poder contar com sua estrela maior, David Beckham, finalmente mostrou poder de reação e subiu na tabela. O Galaxy venceu seus dois jogos esta semana e, devido à combinação de resultados, viu suas chances de obter uma vaga nos playoffs crescerem. Não que as chances sejam muito boas, mas com certeza melhoraram bastante em relação às rodadas anteriores.

Com as duas vitórias da semana – 1×0 no KC Wizards e 2×1 no Columbus Crew – o Galaxy já soma 3 vitórias seguidas, e está a 6 pontos do Chicago Fire, até agora o ‘dono’ da última vaga aos playoffs. Além disso, finalmente o LA deixou para trás o Real Salt Lake na incômoda última posição do Oeste.

O Los Angeles soma 27 pontos e tem à sua frente o Colorado Rapids com 29, o Columbus Crew com 31 e o Chicago Fire com 33. A vantagem para o time de LA, no entanto, é que tem um jogo a mais para fazer do que seus concorrentes. Enquanto todos têm apenas 3 jogos, o Galaxy jogará 4 vezes, tendo, portanto, 12 pontos a disputar contra 9 de seus adversários diretos. E, para aumentar ainda mais a emoção, na última rodada haverá um confronto direto entre Galaxy e Fire, que poderá até decidir essa última vaga se os times mantiverem a média das últimas rodadas (vitórias para o Galaxy e empates para o Fire).

No entanto, analisando a tabela, a vantagem é do Colorado, que terá jogos teoricamente menos difíceis que os outros. O Rapids enfrentará os dois lanternas de cada conferência mais o Chivas que já está classificado e provavelmente não terá mais chances de conseguir o Supporters’ Shield. O LA, além do Fire na última rodada, enfrenta Houston e New York do pelotão da frente e o lanterna do Leste Toronto. O Fire, por sua vez, além do LA na última rodada, enfrenta Revolution e United, dois times que lutam pelo Supporters’ Shield. Por fim, o Crew têm pela frente apenas times da parte de cima da tabela: Dallas, Revolution e United.

As outras 3 vagas dos playoffs da MLS Cup, apesar de não estarem matematicamente garantidas, já têm seus “donos”. Dificilmente FC Dallas (40), NY Red Bull (39) e KC Wizards (36) perderão suas vagas, mas é bom tomarem cuidado, principalmente o Wizards, que agora está apenas 5 pontos à frente do Columbus, o primeiro que estaria fora da pós-temporada.

O fato de o Galaxy estar vivo na disputa pelos playoffs não apaga a grande decepção com a equipe na temporada. Por ser a equipe que de longe mais investiu e que tem, na teoria, os jogadores de melhor qualidade, não deveria estar sofrendo para conseguir a última vaga para os playoffs da MLS Cup

De toda sorte, as emoções estão garantidas para as últimas rodadas, e como o LA tem demonstrado, enquanto há chance há esperança!

Copa Sul-Americana

Copa Sul-Americana?! O que este torneio do outro lado do hemisfério está fazendo numa coluna de futebol da América do Norte (com exceção do México)? Bom, pergunte à CONMEBOL, porque não apenas as equipes mexicanas, que já disputam a Libertadores, estão no torneio, mas como já dissemos antes nesta coluna, o D.C. United também está. Ou estava…

Jogando direto nas Oitavas de Final, o United enfrentou o Chivas Guadalajara do México. No primeiro jogo, vitória da equipe dos EUA por 2×1 no RFK Stadium em Washington. No jogo de volta porém, realizado ontem à noite na cidade de Guadalajara, o Chivas bateu o United, que está a 11 jogos sem perder na MLS, por 1×0 e classificou-se, devido ao critério de gols fora de casa, para enfrentar o Arsenal da Argentina nas quartas-de-final da competição.

Depois da segunda participação do D.C. United na Copa Sul-Americana, agora só falta a CONMEBOL unir de vez as Américas e convidar equipes da MLS para a Copa Libertadores. Que George Washington também participe da festa!

Medalha de bronze

Terminou neste domingo a Copa do Mundo de futebol feminino na China, com a vitória da Alemanha sobre o Brasil por 2×0. Resultado triste para as brasileiras, mas há muito o que se comemorar com a evolução do futebol feminino do Brasil e as brilhantes jogadas da genial Marta.

Em relação aos Estados Unidos, com a derrota na semifinal para o Brasil, sobrou para as americanas disputarem o terceiro lugar contra a Noruega. E as americanas não perdoaram as européias e fizeram 4×1, diminuindo um pouco o vexame após a pior exibição de sua história na semifinal.

Com o resultado, as americanas mantiveram a ‘média’ de terminar sempre em primeiro ou em terceiro lugar nas Copas do Mundo de futebol feminino. Depois de 5 edições do torneio, são 2 primeiros lugares e 3 terceiros lugares para as norte-americanas.

SHOOTOUTS

– A derrota para as brasileiras na semifinal significou o fim de uma invencibilidade de 51 jogos da seleção feminina dos Estados Unidos. Além disso, foi apenas a terceira vitória das brasileiras contra as gringas em 24 jogos (incluindo o jogo final do Pan deste ano, que foi contra uma seleção universitária), sendo 18 vitórias dos EUA.

– A atacante Abby Wambach recebeu a chuteira de prata, por ser a vice-artilheira da Copa do Mundo com 6 gols. A chuteira de ouro, assim como o prêmio de melhor jogadora do torneio, ficou para a brasileira Marta.

– Com os 6 gols marcados no Mundial, Wambach soma agora 9 gols em Copas do Mundo, superando a lendária Mia Hamm e ficando atrás apenas de Michelle Akers, que tem 12 gols em mundiais.

– O brasileiro Fred, do D.C. United, foi escolhido o jogador da semana da MLS, pela sua atuação na goleada de 4×1 do United sobre o Toronto FC.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo