Estados Unidos

Quem será o próximo número 1?

Está marcado para esta sexta-feira, 18 de janeiro de 2008, o Super Draft da MLS. É por meio deste Super Draft que as equipes escolhem as jovens promessas, geralmente vindas das universidades, que um dia poderão vir a brilhar como profissionais na MLS. E a pergunta a ser feita todo ano é: quem será o próximo número 1 a ser escolhido?

Antes de analisarmos as opções deste ano, no entanto, cabe uma pergunta importante: você sabe o que é um ‘draft’? O draft é um conceito tipicamente americano e é usado nos principais esportes dos Estados Unidos, como futebol americano, baseball, basquete e hóquei no gelo. Consiste em um processo por meio do qual as equipes profissionais esportivas dos Estados Unidos selecionam jogadores que não têm vínculo com nenhum outro time para integrar suas equipes. Esses jogadores geralmente vêm de universidades, outras equipes amadoras ou até do exterior. O draft, portanto, é característico do processo de renovação das equipes esportivas profissionais nos Estados Unidos, e é praticamente desconhecido do resto do mundo (em uma pesquisa rápida pela internet, vi que a liga de futebol australiano também tem o seu draft). Bem diferente do sistema que conhecemos em nosso futebol, onde cada clube faz ‘peneiras’ ou compra os direitos de determinado jogador para formá-lo em suas equipes de base.

A ordem de escolha no draft pode ser baseando-se na ordem inversa das equipes de acordo com o campeonato anterior (ou seja, o pior time escolhe primeiro e assim sucessivamente até o campeão escolher por último), como no caso do futebol americano, do baseball e da MLS, ou por meio de uma loteria, onde várias posições do draft são sorteadas, como no basquete e no hóquei no gelo. Isso sem contar que a posição de cada equipe no draft pode ser negociada em troca de jogadores consagrados.

O draft mais conhecido é o da liga de futebol americano (NFL), que existe desde 1936. Os drafts também envolvem várias rodadas, de acordo com o potencial dos jogadores a serem escolhidos, sendo que cada time faz uma escolha por rodada. O draft da NFL, por exemplo, tem 7 rodadas e o do baseball tem 50. Já o draft da MLS tem 4 rodadas, além do ‘draft suplementar’ e do ‘draft de expansão’, que é a escolha de jogadores por um time novo que entra na liga (conforme falamos na coluna de 28/11/2007).

A posição em que um jogador é escolhido no draft também é muito importante. Geralmente o jogador escolhido como número 1 não só recebe o reconhecimento de ter sido considerado como o melhor potencial de sua geração, mas também vantagens financeiras na hora de negociar seu contrato com o time que o escolheu. Claro que nem sempre a promessa vira verdade, e há casos de todos os tipos, desde jogadores escolhidos nas primeiras posições que não deram certo, como jogadores escolhidos nas rodadas finais dos drafts que brilharam, além do ‘normal’, que é o jogador escolhido dentre os primeiros ter brilhado também.

Voltando especificamente à MLS, o Super Draft 2008 chega para que as equipes reforcem seus elencos de maneira mais barata e tentem garantir o seu futuro. Diferentemente dos outros anos, no entanto, quando se sabia com antecedência os 10 ou 12 jogadores que provavelmente seriam as escolhas ‘top’, este ano não há favoritos. Talvez pelo aumento de interesse na liga, o fato é que os ‘managers’, olheiros e técnicos das equipes estão quebrando a cabeça para fazerem suas listas de preferidos. Segundo estimativas da própria MLS, pelo menos 20 jogadores de todas as posições tem potencial para serem escolhidos na primeira rodada, lembrando que apenas 14 deles terão esse privilégio.

Uma das apostas para sair como número 1 no Super Draft é o atacante ganês Patrick Nyarko (na foto, à direita), de 22 anos, que jogou pela Universidade Virginia Tech e disputou o prêmio de melhor jogador de futebol universitário do ano passado. Outra aposta para número 1 é o meio campo Eric Ávila, da Universidade da Califórnia-Santa Bárbara. E temos ainda como potenciais primeiras escolhas Julius James (defensor, Universidade de Connecticut), Chance Myers (defensor, UCLA), Michael Videira (meio-campo, Universidade Duke) e Andy Iro (defensor, Universidade da Califórnia-Santa Bárbara).

Além de Nyarko, Ávila, James, Myers, Videira e Iro, correm por fora, ou pelo menos podem ser escolhidos na primeira rodada: Jonathan Leathers (defensor, Universidade Furman), Josh Lambo (goleiro, seleção sub-17 dos EUA), Rob Valentino (defensor, Universidade South Florida), Andrew Jacobson (meio-campo, Universidade da Califórnia), Dominic Cervi (goleiro, Universidade Tulsa), Brian Edwards (goleiro, Universidade Wake Forest) e Pat Phelan (meio-campo, Universidade Wake Forest).

Temos, portanto, muitos candidatos a ‘diamantes’ disputando a chance de brilhar na MLS. Agora, se depois de lapidados serão realmente pedras preciosas ou apenas vidros para seus clubes, apenas o tempo dirá.

Número 1? Não quero…

Apesar de toda a mística e importância relacionada à escolha número 1 do Super Draft, a equipe que teria direito a escolher primeiro este ano resolveu negociar sua posição. O San Jose Earthquakes, que teria direito à primeira escolha no Super Draft de sexta-feira por ser a nova equipe da liga, repassou sua posição em troca do defensor Nick Garcia, do KC Wizards.

Com esta negociação, o San Jose adquire um jogador de bastante experiência para sua defesa, enquanto o Wizards poderá apostar no jovem que tiver mais potencial para renovar seu plantel.

Mais trocas

Outra troca movimentou a MLS esta semana. O meio-campista guatemalteco Carlos Ruiz deixa o FC Dallas e voltará ao LA Galaxy. Ruiz transferiu-se do Galaxy para os ‘Hoops’ em 2005, para que o time californiano pudesse repatriar Landon Donovan e agora retorna à equipe. Em troca, o FC Dallas receberá a escolha do Galaxy na segunda rodada do Super Draft de 2009 e uma quantia em dinheiro.

Ruiz, de 28 anos, já foi o MVP da temporada de 2002 e é o oitavo maior goleador da história da MLS com 81 gols, além de ser o maior goleador da seleção da Guatemala, com 35 gols.

Sem dúvida a volta de Carlos Ruiz ao LA Galaxy dará mais qualidade ainda ao meio-campo, ajudando David Beckham a municiar os atacantes Donovan e Pavón.

SHOOTOUTS

– Veja quem já foi escolhido como número 1 em todos os Super Drafts da MLS:

2007 – Edu, Toronto FC
2006 – Wynne, NY Red Bull
2005 – Besagno, Real Salt Lake
2004 – Adu, D.C. United
2003 – Eskandarian, D.C. United
2002 – Gbandi, FC Dallas
2001 – Carrieri, San Jose Earthquakes
2000 – Shak, NY Metrostars
1999 – Moore, D.C. United
1998 – Cullen , Miami FC
1997 – Jakins, Colorado Rapids
1996 – McBride, Columbus Crew

– O atacante argentino Claudio López, ex-jogador de Valencia, Lazio e América do México, pode estar próximo de um acerto para se transferir ao futebol dos Estados Unidos. O jogador, de 33 anos, acaba de disputar uma temporada pelo Racing, da Argentina, após 12 anos no exterior. Ele disse que gostaria de ficar outra temporada na equipe em que começou como profissional, mas aguarda a definição de sua transferência aos EUA nos próximos dias. López disse ainda que recebeu uma proposta do Universidad Católica, mas não quis atuar no futebol chileno.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo