Estados Unidos

Pearl Harbor II

Mais uma vez uma esquadrilha japonesa bombardeou de surpresa os EUA no Havaí, mas dessa vez de maneira pacífica e dentro das quatro linhas de um campo de futebol. E ainda com ajuda brasileira… O Gamba Osaka foi o grande campeão do primeiro torneio Pan-Pacífico, com uma acachapante vitória sobre o Houston Dynamo na final jogada no último sábado à noite (23/02), tendo antes eliminado o LA Galaxy de Beckham nas semifinais. Ou seja, a equipe japonesa acabou com qualquer pretensão dos norte-americanos de ganhar seu primeiro torneio internacional no ano.

Já nas semifinais os japoneses mostraram a que vieram. Não tomaram conhecimento da estréia de Gullit, ou da sede de jogos de Beckham, e bateram o LA Galaxy por 1×0. Diga-se de passagem que o Galaxy jogou muito abaixo do que se esperava, mas mérito do Gamba Osaka que, com o atacante brasileiro Baré, aproveitou a chance de marcar seu gol.

Na outra semifinal, os bi-campeões da MLS, Houston Dyanamo, não tomaram conhecimento do australiano Sydney FC e fizeram 3×0, garantindo sua presença na final contra a equipe japonesa. De Rosario, Holden e Wondolowski marcaram os gols da equipe texana.

Pelos resultados das semifinais o Houston tinha um certo favoritismo, afinal venceu bem o seu jogo na semifinal e, apesar de estar no começo da temporada, vem embalado pelo título conquistado em novembro.

Só que era dia de Gamba Osaka e seus atacantes brasileiros. A equipe representante da J-League fez um jogo fantástico e goleou o Houston por 6×1, com 4 gols de Baré e 1 gol de Lucas. O japonês Yamazaki fechou o placar.

O gol do Houston foi marcado por Ricardo Clark, e na verdade foi o gol que inaugurou o marcador, aos 11 minutos do primeiro tempo. Só que aos 14 minutos Baré marcou o primeiro de seus 4 gols e a partir daí o Gamba Osaka não deu mais chances aos americanos e sagrou-se o primeiro campeão do Torneio Pan-Pacífico.

Completando os jogos do torneio, na tarde de sábado finalmente o LA Galaxy conseguiu sua primeira vitória ao bater o Sydney FC por 2×1 e terminar em terceiro lugar. Allen e Tudela marcaram os gols do Galaxy, ambos em jogadas de Beckham. Pelo menos já houve uma certa evolução no trabalho de Rudd Gullit frente ao Galaxy.

O segundo e terceiro lugares em um torneio quadrangular internacional, à primeira vista, podem parecer bons resultados para as equipes da MLS. Mas a forma como os resultados vieram é que preocupa um pouco.

O LA Galaxy, de técnico novo e com estrelas internacionais e da seleção dos Estados Unidos não conseguiu vencer o Gamba Osaka do Japão e suou para conseguir o terceiro lugar do australiano Sydney FC.

O Houston Dynamo, melhor time da MLS nos últimos dois anos, passou bem pela fraca equipe australiana, mas foi humilhado na final contra o Gamba Osaka, com uma goleada de perder o rumo.

Acredito que esses confrontos internacionais, e no caso do Torneio Pan-Pacífico, os resultados atingidos, mostram que ainda há um longo caminho a ser percorrido para que as equipes norte-americanas, e o futebol nos Estados Unidos como um todo, passem a ser mais respeitados no cenário internacional. Será que os americanos se vingarão um dia, e na bola, desse bombardeio japonês?

Pré-temporada continua

As demais equipes da MLS continuam seus jogos de pré-temporada, visando a preparação para a temporada que se iniciará em pouco mais de um mês.

Neste último fim-de-semana o Real Salt Lake continua sua seqüência de vitórias. Dessa vez a vítima foi a Florida Atlantic University. A equipe de Utah, terminou sua pré-temporada na Flórida com uma vitória de 2×1, com um gol do jogador de Singapura Indra Sahdan Daud. Tudo bem que o Real enfrentou equipes amadoras e sem expressão, mas pelo menos está fazendo valer os treinos e não estão dando chances para a zebra. Quem sabe o time chega na temporada com mais confiança e finalmente consiga chegar aos playoffs?

Outro confronto deste último fim-de-semana foi entre Columbus Crew e Chivas USA. E a equipe do Leste, que também faz uma boa campanha nesta pré-temporada, venceu por 2×1. O Chivas, por sua vez, acumulou mais uma derrota.

SHOOTOUTS

– Mais um gringo que chega: o Chicago Fire anunciou a contratação do atacante polonês Tomasz Frankowski, de 33 anos. O novo camisa 9 do Fire pertencia ao Tenerife da Espanha, mas estava emprestado ao Wolverhampton Wanderers da Inglaterra. Além de Espanha e Inglaterra, Frankowski já jogou em equipes da Polônia, França e Japão, além de ter jogado na seleção polonesa.

– Como não podia deixar de ser, o atacante brasileiro Baré, do Gamba Osaka, foi eleito o melhor jogador do Torneio Pan-Pacífico. Ele marcou 5 gols em 2 jogos.

– Errata: como bem lembrado pelo leitor Marcelo Silva, o brasileiro Juninho não poderia ser atração do Sydney FC no Torneio Pan-Pacífico, porque o meia estava machucado e não viajou ao Havaí.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo