Estados Unidos

O herói virou vilão

Os torcedores americanos estão sempre sonhando com um salvador, algum Super Homem que possa aparecer para salvar a seleção, do mesmo jeito que o super-herói faz na ficção. Além disso, eles ainda convivem com a grande decepção sofrida com o tão promissor Freddy Adu. E quando eles acham que apareceu alguém para salvar, parece que a situação sempre acaba do mesmo modo que terminou a de Adu.

Desde a saída de Brian McBride, a seleção americana tem problemas para achar um substituto para ele no ataque. Jozy Altidore, outra boa promessa da mesma safra de Adu e tão promissor quanto, sofreu uma grande decaída e também não vingou. Com isso, a missão de ser o Super Homem parecia cair sobre os ombros de Charlie Davies.

Davies, que acabara de se transferir do futebol sueco para o clube francês Sochaux, foi convocado para integrar a seleção americana na Copa das Confederações do ano passado. O atacante foi titular contra o Egito e marcou o primeiro gol da vitória contra o Egito, que fez com que os americanos fossem até a 2ª fase da competição, onde eles surpreenderam a Espanha e quase fizeram o mesmo com o Brasil. O atacante ainda marcou um gol contra o México no Estádio Azteca durante as Eliminatórias da Copa do Mundo 2010, feito repetido por somente outros três americanos. Isso foi suficiente para que a torcida o amasse.

Mas aí veio um acidente automobilístico fatal. Davies estava de passageiro em um carro que saiu de controle e chocou-se contra uma estrutura de metal, partindo o carro ao meio. Enquanto uma garota que estava no carro morreu, o jogador sofreu uma série de lesões: fraturas na tíbia, no fêmur, no rosto e no cotovelo, além de um sangramento no cérebro e dilaceração na bexiga. Isso tudo um dia antes do último jogo dos americanos pelas eliminatórias. Uma questão que nunca veio a tona é: Por que Davies não estava na concentração?

Durante sua recuperação, começou uma febre no Twitter, alimentada pelo próprio Davies, que levava as pessoas a acreditarem que o processo havia sido tirado de um filme de Hollywood e que o jogador estaria pronto a tempo de disputar a Copa do Mundo, fato que botou uma grande pressão em Bob Bradley e na US Soccer, mas o Sochaux não liberou Davies devido aos problemas médicos. Mais um problema para Davies.

Recentemente, Davies foi acusado de dirigir a uma velocidade muito superior que a permitida na França, foi multado e teve sua licença de direção cassada. Não dá pra acreditar que alguém que esteve envolvido em um acidente que por muita sorte não o matou ou acabou com a sua carreira a tão pouco tempo fez uma estupidez desse tamanho. O atacante afirmou que era passageiro do veículo, mas não é algo que livra algum tipo de culpa dele.

O que sobra para Charlie Davies é pensar melhor no que aconteceu e tentar crescer mais, pois não é assim que ele vai reconquistar a confiança de Bradley, da federação americana e dos torcedores. O atacante tem potencial, mas precisa aproveitá-lo, já que já tem 24 anos e parece que vai ser mais uma dessas histórias que os americanos tanto vêem.

E aos torcedores, resta balançar a cabeça e esperar pelo próximo Super Homem.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo