Estados Unidos

O curioso caso de David Beckham

David Beckham não jogará mais na MLS. Pelo menos não no curto prazo. Uma decisão final sobre o caso ainda não foi alcançada, mas o jogador já deixou claro que quer permanecer no Milan, e que não pretende voltar para o LA Galaxy.

Apesar de seu milionário contrato com o Galaxy ainda estar em vigor, as partes estão estudando maneiras de como terminar o vínculo do jogador com a MLS. O Galaxy quer ser recompensando pela quebra do contrato, mas o Milan até agora apresentou números insatisfatórios para os americanos.

Beckham chegou ao Galaxy em julho de 2007 como a maior contratação da história da MLS. Não apenas pelos impressionantes números (US$ 250 milhões por cinco anos de contrato), mas também pelo impacto na imagem e na publicidade da liga.

Só que nas duas temporadas em que participou, Beckham não fez a diferença que se esperava dele. O Galaxy não alcançou os playoffs e no ano passado ficou em penúltimo lugar na Conferência Oeste.

Neste intervalo de temporada, o Galaxy aceitou emprestar o jogador inglês para o Milan, para que Becks se mantivesse em atividade e ficasse em evidência para ser convocado para a seleção inglesa (o que efetivamente aconteceu nesta semana).

Beckham foi ao Milan, se destacou nos poucos jogos que fez e agradou os italianos, que querem que ele fique mais tempo por lá. Voltando a disputar um campeonato de alto nível, e em um time recheado de estrelas, Beckham também se sentiu bem e já manifestou que gostaria de ficar por lá.

Não é difícil entender a decisão de Beckham. Entre jogar em um dos clubes mais conhecidos do mundo, ao lado de Kaká e outras estrelas, em um dos campeonatos mais disputados, ou jogar em uma liga nova, em um país sem tradição no esporte e em um clube que não disputa sequer os playoffs, poucas dúvidas devem ficar na cabeça do jogador. Mas Beckham tem que se lembrar que tem contrato com o Galaxy, e é com o time da MLS que tem que ser resolvida a questão.

Caso o lógico ocorra e Beckham efetivamente continue no Milan, a MLS sofrerá um duro golpe, mas não será por isso que o desenvolvimento da liga não continuará. Aliás, o curioso neste caso é que a saída de Beckham poderá ser mais benéfica para a MLS do que atrapalhar sua imagem, pois até agora tem ajudado a mostrar como a liga e seus clubes podem brigar de igual para igual com ligas e clubes mais tradicionais.

Depois de um começo hesitante nas negociações, quando a MLS e o Galaxy preferiram o silêncio enquanto Becks começava a manifestar que gostaria de ficar na Itália, parece que a liga e o clube aprenderam como se comportar em negociações internacionais e decidiram jogar duro.

Se no começo parecia que Milan e Beckham fariam o que quisessem com os ‘coitados’ do outro lado do Atlântico, a MLS e o Galaxy começaram e se impor e se comportaram como fazem os clubes de países mais tradicionais nessas situações: não deixaram apenas o outro lado fazer as declarações e impuseram seus direitos.

Em primeiro lugar, o Galaxy não aceitou o baixo valor oferecido pelo Milan para ficar com o jogador (US$ 5 milhões). Fontes indicam que o Galaxy não aceitará menos do que US$ 20 milhões, uma vez que a maior negociação feita até hoje na MLS foi a venda de Jozy Altidore pelo NY Red Bull no ano passado por US$ 10 milhões.

Depois, a MLS anunciou que não autorizará qualquer negociação após esta sexta-feira (13/02). Segundo o Comissário Don Garber, se Milan e Galaxy não chegarem a uma decisão esta semana, Beckham jogará pelo Galaxy em 2009.

Como já nos acostumamos a ver, em negociações do futebol o que se fala diante das câmeras quase sempre não reflete o que acontece nos bastidores. Assim, tanto o valor que o Galaxy aceitará quanto o prazo que a MLS deu para o final das negociações podem ser alterados sem aviso prévio. De qualquer forma, será interessante acompanhar o desfecho deste curioso caso, que é o primeiro longa metragem de negociação internacional que a MLS participa.

E a freguesia continua…

A seleção dos Estados Unidos continua seu domínio sobre o México. Em jogo válido pela primeira rodada da fase final das Eliminatórias da CONCACAF para a Copa do Mundo de 2010, realizado na última quarta-feira (11/02), a seleção ianque novamente não deu chance aos seus vizinhos do sul e venceu por 2×0, aumento sua invencibilidade em casa para o México. O jogo foi realizado em Columbus, com estádio lotado.

Além disso, o dia foi especial para o técnico Bob Bradley, pois o autor dos dois gols dos americanos foi seu filho, o meio-campista Michal Bradley. Os gols foram marcados ao final do primeiro tempo e nos acréscimos do segundo tempo.

A superioridade norte-americana no jogo pode ser vista também pelo nervosismo e troca de jogadores do México. Enquanto o México fez suas 3 substituições e teve um jogador expulso (Rafa Márquez), os EUA ainda estava com seus 11 jogadores que tinham entrado em campo.

Com este jogo, e contando desde 1999, EUA e México jogaram 11 vezes, sendo que a equipe do Tio Sam venceu 9 jogos e perdeu apenas 2. Neste período, os ianques marcaram 19 gols e tomaram apenas 3. E pela sexta vez nesta década os Estados Unidos ganharam o jogo por 2×0.

O próximo jogo dos Estados Unidos pelas Eliminatórias será no dia 28/03 contra El Salvador, fora de casa. Três dias depois os EUA receberão Trinidad & Tobago em Nashville. O México tentará a revanche contra os vizinhos do norte no dia 12/08, dessa vez jogando em casa.

Pré-temporada

Continua quente a pré-temporada no gelado inverno norte-americano. As equipes continuam sua preparação para a temporada 2009 enfrentando adversários de todos os níveis para treinar os novos esquemas táticos e entrosar os novos jogadores.

Dos jogos mais interessantes desta pré-temporada, destaque para o clássico texano entre Houston Dynamo e FC Dallas, que fizeram duas partidas. Na primeira, o Dynamo venceu por 3×0, enquanto que no segundo jogo as equipes empataram em 0x0.

Outro clássico foi entre D.C. United e Columbus Crew, o atual campeão. O United venceu por 2×1 em um jogo bastante disputado, que não tinha nada de amistoso, querendo mostrar que deverá vir forte este ano.

Continuando com os destaques da pré-temporada da MLS, o Seattle Sounders bateu o LA Galaxy por 3×1, o Chicago Fire venceu o renovado Toronto FC por 1×0, e o Galaxy perdeu novamente, desta vez para o Houston, por 2×0.

Nova roupa feminina

A WPS divulgará, em uma grande festa a ser realizada em Nova York no próximo dia 24/02, os uniformes da primeira temporada desta que pretende ser a maior liga feminina de futebol profissional do mundo.

Os uniformes serão fornecidos pela Puma, e estarão presente na festa cerca de 15 jogadoras das diversas equipes da WPS, incluindo a Rainha Marta.

Os modelos ainda não foram divulgados, mas a dúvida é se seguirão o padrão americano do segundo uniforme ser sempre branco, ou se haverá alguma surpresa para diferenciar a liga feminina.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo