MLS

Na MLS, Chiellini precisará tomar uma decisão após vice-campeonato do Los Angeles FC

Lenda do futebol italiano, Chiellini considera a aposentadoria após derrota doída na final da liga norte-americana

Um dos jogadores mais importantes do futebol italiano, Chiellini, passou os últimos meses no futebol dos Estados Unidos, defendendo o Los Angeles FC. Neste sábado, a equipe disputou a final da Major League Soccer diante do Columbus Crew que se sagrou como campeão da competição após vitória pelo placar de 2 x 1. Com o resultado negativo, o ex-zagueiro da Juventus e da seleção falou sobre a possibilidade de se aposentar em breve.

Foi a 2ª final consecutiva na qual o Los Angeles FC chegou. Na temporada passada, a equipe venceu o Philadelphia Union nos pênaltis após disputa emocionante no tempo normal, que terminou em empate por 3 x 3. Em 2022, o italiano estava no banco de reservas, diferente deste ano. A derrota foi muito sentida por conta da campanha feita pelo time da Califórnia.

Na primeira fase, o Los Angeles foi o 3º colocado na Conferência Oeste com 52 pontos, conquistados em 14 vitórias, dez empates e dez derrotas. Nos play-offs, eliminou o Vancouver Whitecaps, o Seattle Sounders e o Houston Dynamo ates da decisão diante do Columbus Crew. Titular na final, o defensor de 39 anos tinha o desejo de levantar mais um caneco da MLS. A derrota fez com que ele refletisse sobre o fim da carreira.

“Disse ontem que, infelizmente, uma das equipes teria de perder. Em relação a mim, pode ter sido o meu último jogo. Estava concentrado nele. Agora preciso de desfrutar com a família, voltar a Itália e tomar uma decisão final. Não quero decidir o que seja e depois mudar de ideia”, afirmou o lendário zagueiro italiano.

Chiellini agradece pela oportunidade de jogar nos Estados Unidos

O zagueiro italiano assinou contrato com o Los Angeles FC em 2022. Em 18 meses, disputou 45 partidas e marcou um gol. Sua vasta experiência internacional ajudou os companheiros em campo e elevou o patamar de seu time na competição. Chiellini se diz grato pelo clube que o acolheu e também afirmou que nunca tinha vivenciado uma atmosfera tão incrível como a que viveu jogando nos Estados Unidos.

Para o zagueiro, jogar futebol na América do Norte foi uma experiência nova, cheia de sonhos e esperanças, que foram cumpridos em um cenário muito mais incrível do que o próprio jogador poderia imaginar. A possibilidade de continuar jogando, porém, não foi totalmente descartada.

“É melhor perder na final do que na primeira fase. Todos devemos estar orgulhosos. A desistência? Ainda tenho dúvidas. Tenho que entender o que tenho que seguir: minha cabeça, meu coração ou minha perna . E nas últimas semanas chegaram muitas propostas diferentes. Cheguei no ano passado com muitos sonhos e esperanças. Mas nunca poderia ter sonhado com o que vivi nestes 18 meses. É algo que entrou no meu coração, no meu sangue”, afirmou Chiellini.

Chiellini havia dito recentemente que gostaria de voltar para a Itália e assumir um cargo no clube que defendeu entre 2005 e 2022, conquistando praticamente tudo o que disputou pela Vecchia Signora. Este plano pode mudar completamente considerando o sucesso da passagem nos Estados Unidos, e da situação bem estabelecida e de conforto de sua família, que está aproveitando a temporada em solo norte-americano.

Zagueiro pensa em se aposentar do futebol um ano após se despedir da seleção italiana

Giorgio Chiellini fez seu último jogo defendendo a seleção da Itália na Finalíssima, confronto entre o campeão da Eurocopa e da Copa América, disputado entre a Azzurra e a Argentina em Wembley, em 2022. A derrota dos europeus para a Albiceleste pelo placar de 3 x 0 foi o último ato do zagueiro defendendo seu país. Apesar de todo o seu histórico vencedor atuando pela Juventus, o jogador não teve a mesma sorte pela seleção, já que em 2010 e 2014 a Itália acabou eliminada na primeira fase das Copas da África do Sul e do Brasil e nem se classificou para os Mundiais da Rússia e do Catar, em 2018 e 2022 respectivamente.

O único grande feito de Chiellini pela seleção da Itália foi a incontestável conquista da Azzurra na Euro de 2022, quando muitos especialistas do futebol acreditavam que esta geração poderia fazer a equipe italiana voltar ao seu patamar de grande seleção, o que não ocorreu, fazendo com que o defensor parasse de jogar por seu país. Na época o zagueiro afirmou em entrevista que gostaria de se aposentar da seleção com uma memória melhor e o título da Euro veio coroar e encerrar seu ciclo na Itália com chave de ouro. Chiellini disputou 117 partidas pela seleção italiana e marcou oito gols.

Foto de Lucas de Souza

Lucas de SouzaRedator

Lucas de Souza é jornalista formado pela Universidade São Judas em São Paulo. Possui especialização em Marketing Digital pela Digital House, e passagens pelos sites Futebol na Veia e Futebol Interior.
Botão Voltar ao topo