MLS

Messi tem estreia épica nos EUA com um golaço de falta no último lance

Messi jogou por apenas meia hora contra o Cruz Azul, mas garantiu um show com o golaço no apagar das luzes, diante de torcida empolgada e celebridades

Miami estava em festa nesta sexta-feira (21). Lionel Messi estreou pelo Inter Miami no que se tornou um evento de celebridades na Flórida. A partida contra o Cruz Azul, pela Leagues Cup, podia não significar tanto por si só. O valor da noite estava na presença do camisa 10 em campo. Messi ainda começou no banco de reservas, mas a torcida que abarrotava o estádio gritava o seu nome sem parar. O Inter Miami abriu o placar antes que o argentino entrasse em campo, no início do segundo tempo. O Cruz Azul até empatou depois. Todavia, uma falta no último lance do jogo permitiu que Messi fosse Messi: bola na gaveta, vitória por 2 a 1 e uma estreia apoteótica.

+ LEIA MAIS: Veja gols icônicos da carreira de Messi

As arquibancadas em Miami pareciam ter mais torcedores com a camisa da Argentina e do Barcelona do que do próprio Inter Miami. Isso sem contar a infinidade de rostos conhecidos presentes: de Kim Kardashian a Sergio Agüero, de Serena Williams a Glória Estefan, muitos eram os flashes nas tribunas. David Beckham, o orgulhoso dono do Inter Miami, é claro que não perdeu a ocasião. O hino nacional dos Estados Unidos foi cantado por Becky G. E um momento especial aconteceu quando LeBron James deu as boas vindas ao novo GOAT no pedaço, com um abraço em Messi antes que a bola rolasse.

Durante os 45 minutos iniciais, Messi se mostrou muito leve no banco de reservas. Cada reação do sorridente atacante aparecia na tela, ao lado de Sergio Busquets, outro pronto para estrear. O craque levantava o público até quando aquecia e não poderia ser diferente a cada movimento seu em campo. A estreia, por fim, chegaria ao seu êxtase no último minuto. O golaço de Messi era o final hollywoodiano para a noite inaugural, o primeiro episódio de uma história que promete empolgar bastante os americanos.

Foco em Messi até do lado de fora

O primeiro tempo da partida seria animado, mesmo sem Messi em campo. O Cruz Azul acelerou no ataque e pressionou, mas o Inter Miami também teve uma boa chance com Leonardo Campana. O gol dos Cementeros ficou próximo num chute cruzado que Carlos Rotondi mandou na trave, enquanto o atacante Moisés, ex-Fortaleza, causava problemas aos americanos. A torcida na Flórida, no entanto, conseguia se esquecer da partida em certos momentos para exaltar Messi. Gritava o nome do craque e já exibia bandeirão.

O ritmo da partida se quebrou um pouco depois que Ian Fray e Rodrigo Huescas se machucaram no mesmo lance. No fim do primeiro tempo, contudo, o Inter Miami conseguiu abrir o placar. Com o perdão da comparação, Robert Taylor até pareceu inspirado por Messi: abriu para o meio da área e acertou um chute preciso, que tocou a trave antes de entrar. Era uma punição ao Cruz Azul, que fez mais pelo gol na etapa inicial. Enquanto isso, a torcida gritava por Messi durante o aquecimento do gênio.

Messi entra e o estádio vem junto

A esperada entrada não aconteceu na volta do intervalo. Mas, aos seis minutos do segundo tempo, Lionel Messi estava em campo. O camisa 10 entrou ao lado de Sergio Busquets e Josef Martínez, numa troca de peso do Inter Miami. Cada participação do craque era correspondida com muitos gritos nas arquibancadas. Teve avanços e passes, mas nada tão contundente de início. E o Cruz Azul, sorrateiro, criou boas chances até empatar aos 20. Uriel Antuna recebeu na área e chutou rasteiro, sem que o goleiro Drake Callender salvasse.

A meia hora final da partida se tornou bastante animada. O duelo ficou aberto. O Cruz Azul não abdicava da chance de vitória e buscava a virada. Porém, o Inter Miami tinha Messi, e do gênio sempre é possível esperar algo. O craque primava especialmente pelos passes em profundidade, que deixavam os companheiros em boas condições. Josef Martínez chegou a driblar o goleiro num lance, mas perdeu o ângulo para bater. Messi também deu uma assistência para o venezuelano balançar as redes na reta final, mas o centroavante estava impedido.

Messi foi Messi

Messi tentava o seu. Foi travado dentro da área, parou no goleiro, não tinha vida fácil. Nos acréscimos, o Cruz Azul até se aproximou do segundo gol. No entanto, restaram segundos decisivos para o craque: o camisa 10 ganhou uma falta na entrada da área no estouro dos acréscimos. Era a deixa para a sua apoteose, o cartão de visitas definitivo da lenda. Messi cobrou a falta com enorme capricho e mandou a bola no ângulo para que o goleiro Andrés Gudiño saltasse em vão. Era uma estreia de rei. Todos foram abraçar o argentino assim que o apito final soou.

O Inter Miami segue em frente sua campanha na Leagues Cup, torneio que reúne clubes da MLS e do Campeonato Mexicano. O próximo compromisso de Messi será no dia 25 de julho, também na Flórida, diante do Atlanta United. A equipe do craque não é candidata ao título, pela campanha claudicante que faz na MLS. Entretanto, possui um gênio a seu dispor. Meia hora em campo bastou para que o craque mostrasse a que veio: deu show e brilhou.

As estatísticas de Messi na estreia:

  • 36 minutos jogados
  • 1 gol
  • 1 chance criada
  • 92% de passes certos
  • 5 passes no terço final

Foto de Leandro Stein

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreveu na Trivela de abril de 2010 a novembro de 2023.
Botão Voltar ao topo