Estados Unidos

MLS 2008: o guia – I

Começa no próximo dia 29 de março a 13ª temporada da Major League Soccer, o campeonato de futebol profissional dos Estados Unidos que a cada ano tem mais times, mais torcedores e mais atenção da mídia (e, conseqüentemente, mais dinheiro).

Depois da grande expectativa em torno da temporada de 2007, devido à chegada de David Beckham e outros jogadores de grande nome internacional, além de novidades nas regras, na transmissão da televisão e o patrocínio na parte da frente da camisa, o grande desafio desta temporada 2008 será o de manter o interesse e o crescimento da liga.

Para isso, novos jogadores chegaram. Não tão famosos quanto Beckham, Blanco e Angel, mas também conhecidos no cenário internacional. Também temos a estréia de mais uma nova (e velha) equipe, o San Jose Earthquakes, que já tem história na liga. Em relação às novidades nas regras, conforme já discutimos por aqui, a partir desta temporada de 2008 (i) foi aumentado o número de jogadores estrangeiros permitidos por equipe (de 7 com diferenciação entre jovens e veteranos, para 8, sem diferenciação), (ii) os jogadores que foram contratados com salários acima do limite de ajuda da MLS antes da introdução da ‘Regra do Jogador Designado’ não contarão como ‘jogador designado’ e (iii) foi retirado o direito de preferência de um time que dispensar um jogador.

A televisão, por sua vez, novamente pagará pelos direitos de transmissão (lembre-se que isso foi uma novidade no ano passado) e mostrará a maioria dos jogos em rede nacional. E mais times fecharam contratos de patrocínio para seus uniformes.

O campeonato deste ano será disputado por 14 equipes, divididas igualmente nas conferências Leste e Oeste. Os jogos da temporada regular vão até 26 de outubro, e a MLS Cup (final da liga) está marcada para o dia 23 de novembro, em Los Angeles, no Home Depot Center.

Como fizemos no ano passado, dividiremos a apresentação dos times de acordo com suas respectivas conferências, dessa vez em 4 semanas. Nesta primeira semana mostraremos as três principais forças (na nossa humilde opinião) da Conferência Oeste. Na próxima apresentaremos os demais times do Oeste, e nas outras duas as equipes do Leste.

Houston Dynamo

Estádio: Robertson Stadium (32.000 lugares)
Técnico: Dominic Kinnear
Estrela: Dwayne De Rosario
Fique de olho: Franco Caraccio
Quem chegou: Bobby Boswell (D.C. United), Kyle Brown (Real Salt Lake), Tony Caig (Gretna – ESC), Franco Caraccio (Arsenal – ARG), Mike Chabala (draft)
Quem saiu: Nate Jaqua (SCR Altach – Áustria), Paul Dalglish (Kilmarnock – ESC) e Joseph Ngwenya (SK Austria Karnten – Áustria)
Pretensão: brigar pelo terceiro título consecutivo

Após ser a segunda equipe na historia da MLS a conquistar um bicampeonato seguido, o Houston agora parte para tentar uma inédita conquista do tri. A equipe bicampeã manteve-se praticamente intacta, com a saída de poucas peças e a chegada de outras poucas para substituir as que saíram. A base, portanto, segue a mesma, forte em todos os setores, com a vantagem dos jogadores já estarem bem entrosados.

A base da equipe bicampeã começa lá atrás, com o experiente goleiro Pat Onstad e uma sólida defesa, que foi a menos vazada da temporada regular do ano passado. O meio-campo continua sob o comando do canadense Dwayne De Rosario, o MVP da final de 2007. E o ataque tem o talentoso Brian Ching, que tem sido constantemente chamado para a seleção norte-americana. No banco, o competente Dominic Kinnear sabe como fazer o time crescer nas horas decisivas. Dessa forma, se mais uma vez todos esses elementos funcionarem, o Houston Dynamo continuará como um forte candidato a quebrar outro tabu, e fazer história como o primeiro time a conseguir um tricampeonato seguido.

Los Angeles Galaxy

Estádio: The Home Depot Center (27.000 lugares)
Técnico: Ruud Gullit
Estrela: David Beckham
Fique de olho: Eddie Buddle
Quem chegou: Carlos Ruiz (FC Dallas), Greg Vanney (D.C. United), Ely Allen (draft), Sean Franklin (draft) e Julian Valentin (draft)
Quem saiu: Cobi Jones (aposentou), Carlos Pavón (Real España – HON), Celestine Babayaro (passe livre), Chris Albright (NE Revolution), Joe Cannon (San Jose Earthquakes) e Quavas Kirk (D.C. United)
Pretensão: brigar pelo título

A temporada de 2007 foi extremamente decepcionante para o Galaxy. Depois de algumas contratações de impacto, incluindo David Beckham – a maior de todos os tempos na MLS -, o Galaxy sequer se classificou para os playoffs. A equipe, que contava com estrelas nacionais (dos EUA) e internacionais, sofreu muito com saídas de jogadores, contusões e ausências devido a jogos de seleções, e apenas nas últimas 9 rodadas passou a jogar melhor, mas já era tarde demais. Com isso, o time foi muito criticado, o que culminou na demissão do técnico Frank Yallop.

Neste ano, mais jogadores importantes saíram, e não foram muitas as contratações. Chegaram o experiente guatemalteco Carlos Ruiz (que já teve passagem pelo Galaxy), para ajudar na organização do meio-campo, e o defensor Greg Vanney, para organizar a defesa, além do holandês Ruud Gullit como novo comandante. De qualquer maneira, a pressão será enorme, e tanto dirigentes como torcida exigirão não apenas a classificação para os playoffs, que é obrigação deste time, mas pelo menos disputar o título da Conferência Oeste. Será que este ano Beckham e companhia conseguirão corresponder às expectativas?

Chivas USA

Estádio: The Home Depot Center (27.000 lugares)
Técnico: Preki
Estrela: Ante Razov
Fique de olho: Alecko Eskandarian
Quem chegou: Jim Curtin (Chicago Fire), Alecko Eskandarian (Real Salt Lake), Atiba Harris (Real Salt Lake), Raphael Wicky (FC Sion – SUI), Keith Savage (draft) e Silviano Barron (draft)
Quem saiu: Amado Guevara (Motagua – GUA), Jason Hernandez (San Jose Earthquakes), Tony Barrera (San Jose Earthquakes), David Arvizu (passe livre), Carlos Llamosa (passe livre), Ramon Nunez (passe livre), Erasmo Solorzano (passe livre), Laurent Merlin (passe livre), Justin Myers (passe livre), Orlando Perez (passe livre), Desmond Brooks (passe livre), Rodrigo Lopez (passe livre) e Eder Robles (passe livre)
Pretensão: brigar pelo titulo

A filial norte-americana da equipe mexicana C.D. Guadalajara, cujo apelido é Chivas (cabras, em português), foi a melhor equipe da Conferência Oeste na temporada regular do ano passado, terminando à frente de Houston, Dallas e Galaxy. Porém, a equipe não manteve a força nos playoffs e foi eliminada na primeira rodada pelo KC Wizards, que havia se classificado na última posição.

Então, para tentar chegar mais longe neste ano, o time mais latino da MLS contratou reforços experientes da MLS e do exterior. Para a defesa chegou Jim Curtin (ex Fire) que, junto com Claudio Suárez, Alex Zotinca, Jonathan Bornstein e Shavar Thomas, deve manter a boa performance do setor no ano passado (foi a segunda defesa menos vazada da liga). Para o meio-campo vieram Atiba Harris (Real Salt Lake) e o suíço Raphael Wicky, que se juntam ao mexicano Francisco Mendoza e ao brasileiro Paulo Nagamura. O ataque, que foi o mais positivo da Conferência Oeste em 2007, com os goleadores Ante Razov, John Cunliffe e Maykel Galindo, recebeu ainda o reforço de outro goleador, Alecko Eskandarian. Com esses novos reforços, o Chivas USA não deve mais se contentar em simplesmente chegar aos playoffs, mas sim lutar por vôos maiores e tentar a conquista da MLS Cup.

 

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo