Estados Unidos

Em ato grandioso, jogadores do NY Red Bulls abandonam torneio de base após racismo

NY Red Bulls teve dois atletas vítimas de insultos raciais; equipe sub-15 se solidariza com sub-17 e se retira da Generation Adidas Cup

As equipes juniores do New York Red Bulls decidiram abandonar a Generation Adidas Cup, competição voltada para plantéis sub-15 e sub-17. O motivo da decisão? Jogadores do time sub-17 do clube alegaram uma “extrema falta de ação” da MLS após dois incidentes racistas dentro do campo de jogo.

O que aconteceu?

O último caso de racismo ocorreu nesta quinta-feira (4), quando o NY Red Bulls alegou que o zagueiro sub-17 Eric Tai foi vítima de insultos raciais por um jogador do Hajduk Split, da Croácia. O árbitro da partida percebeu a conduta antidesportiva (e criminosa) e expulsou o atleta da equipe croata. Dias antes, o goleiro sub-17 do clube norte-americano, Joshua Grant, revelou ter sido abusado racialmente por um jogador do Monterrey, do México.

— O que aconteceu nos últimos dois jogos é completamente inapropriado e mudou nosso time para sempre. A extrema falta de ação da liga é inaceitável e deixou um sentimento de desconfiança e incerteza em nossa segurança e bem-estar enquanto disputamos este evento e nossos jogos em casa. Esperamos que esta situação traga luz a um problema persistente no futebol e no nosso mundo — disseram os jogadores da equipe sub-17 do NY Red Bulls em comunicado na última quinta-feira (4).

O time sub-17 do NY Red Bulls acabou eliminado da Generation Adidas Cup, pelo Hajduk Split, na fase de oitavas de final. Já a equipe sub-15 do clube norte-americano avançou para as quartas de final. Entretanto, em virtude dos lamentáveis casos de racismo registrados no jogo da categoria superior, os jogadores do elenco sub-15 decidiram abandonar a competição e, por isso, não entrarão em campo contra o Toulouse, na próxima quinta-feira (11).

Confira o comunicado do NY Red Bulls

“O New York Red Bulls decidiu retirar-se dos torneios sub-15 e sub-17. Não há espaço para discriminação em torno do jogo competitivo. Como organização, estamos unidos aos nossos jogadores dentro e fora do campo”.

Vítima de racismo, Joshua Grant se manifesta

Joshua Grant, primeiro jogador do NY Red Bulls a ser vítima de racismo na Generation Adidas Cup, usou as redes sociais para repreender os insultos e cobrar uma ação da organização do torneio. O goleiro jamaicano ingressou nas categorias de base do clube nova-iorquino neste ano, vindo do Real Salt Lake.

— Por que jogadores negros como eu continuam a ser chamados de macacos por times internacionais? Hoje aconteceu a mesma coisa com meu companheiro de equipe. Por favor, façam alguma coisa — escreveu o goleiro.

Defendido por Grant, Eric Tai fez parte do time sub-15 do Red Bulls que venceu o título da MLS Next Cup no ano passado. Em 2024, o zagueiro subiu para a equipe sub-17 do clube.

Generation Adidas Cup

Organizada pela Major League Soccer (MLS), a Generation Adidas Cup é um dos principais torneios de futebol de base do mundo. Os 29 times da liga norte-americana participam da competição, que todo ano convida clubes importantes do exterior. Em 2024, Manchester United, Arsenal, River Plate e Flamengo se juntaram ao evento. A equipe sub-17 do Rubro-Negro carioca, inclusive, garantiu vaga nas quartas de final ao vencer o FC Dallas, por 1 a 0, na última quinta-feira (4).

Foto de Guilherme Calvano

Guilherme Calvano

Apaixonado por futebol, uniu o amor pelo esporte mais popular do mundo ao jornalismo. Carioca da gema e grande entusiasta da Premier League, cobriu o Flamengo no Coluna do Fla e o Chelsea no Blues of Stamford. Na música, vai de Post Malone a Armandinho. Eclético assim como na área técnica. Afinal, Guardiola e Mourinho são suas referências.
Botão Voltar ao topo