Estados Unidos

Estreando com o pé direito

Na noite de ontem, Estados Unidos e Canadá começaram sua campanha na Copa Ouro. E o que foi visto no Ford Field não passou muito do esperado. Os norte-americanos venceram por 2 a 0 e dominaram a maioria do jogo, dando pouco espaço para os canadenses chegar ao gol, apesar da seleção do lado de cima da fronteira ter exigido algumas boas defesas de Tim Howard.

Os norte-americanos começaram o jogo melhor e logo aos 15 minutos, veio o que a seleção mais precisava. Landon Donovan recebeu a bola no meio-campo e fez um belo passe para Jozy Altidore, que protegeu a bola de seu marcador e bateu para abriu o placar. Esse gol significava não só um bom começo para a seleção, mas um ganho de confiança para Altidore, que recebeu muitas críticas e não marcava um gol pelos EUA há quatro jogos.

O jogo continuou com dominância dos ianques e muito disso é devido a um fator que tem nome: Michael Bradley. É estranho ver que muitos ainda acusam Bob Bradley de nepotismo e também não dá pra entender porque o meia não conseguiu mais minutos no tempo em que passou emprestado no Aston Villa. Bradley e seu companheiro de meio, Jermaine Jones, distribuíram muito bem o jogo, deram liberdade para os laterais chegarem ao ataque e forçaram os canadenses ao erro, mantendo-os longe do gol defendido por Tim Howard. Isso ficou bem claro ao ver que a única chance de gol dos adversários no primeiro tempo foi em uma boa jogada de Dwayne DeRosario, que abriu espaço e quase marcou com um belo chute de fora da área.

No segundo tempo, parecia que os Estados Unidos haviam cedido o gás que usaram na primeira etapa para os canadenses. Mas mesmo assim, só levaram perigo ao gol de Howard em um chute de Ali Gerba, que o goleiro do Everton botou para escanteio com uma ótima defesa.

Com a pressão canadense, os Estados Unidos tinham que ir a frente e tentar aumentar a vantagem. Foi nessa hora que apareceu Clint Dempsey. O meia, que viveu um ótimo ano no Fulham, completou cruzamento de Altidore e fez o segundo. Mas o que mais impressionou foi a tentativa de “chute escorpião” que ele usou logo antes de marcar o gol. Após cruzamento pela direita, o goleiro canadense espalmou e Dempsey, que estava passando da bola, tentou a manobra, que poderia ter resultado em gol, caso não houvesse um zagueiro no caminho da bola. (vídeo do lance aqui).

No fim, os canadenses exigiram duas boas defesas de Howard, mas nada que ameaçasse muito a liderança dos americanos. De pontos positivos, dá pra destacar o ressurgimento de Altidore, as boas aparições de Dempsey, a dominância de Bradley e o bom jogo da dupla de zaga, Tim Ream e Clarence Goodson, que dificilmente foram batidos durante o jogo inteiro. De ruim, ficou o pouco envolvimento dos laterais Steve Cherundolo e Carlos Bocanegra no ataque e o apagão no início do segundo tempo.

Para um confronto que vinha sendo taxado como o surgimento de uma rivalidade maior que EUA contra México, o jogo realmente deixou a desejar, já que os canadenses só conseguiram faz algo no jogo quando a defesa norte-americana dava um de seus habituais cochilos.

Resultados da 12ª semana da MLS:

Chivas USA 1×1 Vancouver Whitecaps
CHV: Nick LaBrocca (46’) / VAN: Camilo (48’)

Colorado Rapids 1×1 Philadelphia Union
COL: Conor Casey (63’) / PHI: Danny Mwanga (66’)

Real Salt Lake 2×0 Vancouver Whitecaps
RSL: Jean Alexandre (32’), Fabian Espíndola (79’)

New York Red Bulls 1×1 Columbus Crew
NY: Mehdi Ballouchy (9’) / CLB: Rich Balchan (90’)

FC Dallas 1×0 New England Revolution
DAL: Marvin Chávez (69’)

San Jose Earthquakes 2×0 Houston Dynamo
SJ: Steven Lenhart (69’), Simon Dawkins (90’)

Chivas USA 1×0 Portland Timbers
CHV: Marcos Mondaini (70’)

Chicago Fire 0x0 Seattle Sounders

Los Angeles Galaxy 0x0 DC United

Toronto FC 0x0 Sporting Kansas City

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo