Estados Unidos

A liga do ano nos Estados Unidos

A Major League Soccer foi eleita a melhor liga esportiva profissional dos Estados Unidos pelo Sports Business Journal e pelo Sports Business Daily, duas publicações líderes nos Estados Unidos sobre negócios no esporte. O prêmio foi dado em uma cerimônia em Nova York, no último dia 29/05.

O prêmio foi um reconhecimento pelo progresso da MLS em 2007. No ano passado, a liga estreou um novo time (Toronto FC), dois novos estádios, passou a receber receitas de televisão, definiu a criação de outras 3 novas equipes e trouxe uma estrela mundial do futebol, David Beckham, dentre outros jogadores de renome.

Importante notar também que a MLS concorreu com outras 4 ligas profissionais dos Estados Unidos, todas mais populares do que o soccer: Major League Baseball (MLB), National Basketball Association (NBA), National Football League (NFL) e Sony Ericsson WTA Tour (tênis feminino).

Assim, esse prêmio vem coroar a enorme evolução da MLS desde o ano passado, que surpreendeu até os mais fervorosos fãs norte-americanos do esporte mais popular do mundo. O ano de 2007 foi um marco na história do soccer, maior até que a tentativa de popularização no final dos anos 70 com a chegada de Pelé ao New York Cosmos, e pode ser o início de um crescimento sem precedentes na história do esporte bretão nos EUA.

Se cuida, Brasil!

O Canadá jogou contra o Brasil no último dia 31 de maio em Seattle, nos EUA, e perdeu por 3×2. Foi o terceiro encontro entre as duas seleções e a primeira vitória do Brasil sobre a seleção canadense. Os outros dois confrontos terminaram empatados. O amistoso fez parte da preparação do Canadá para as eliminatórias da Copa do Mundo de 2010.

Apesar de ter sofrido sua primeira derrota para o Brasil na história do confronto entre os dois países, a seleção canadense demonstrou evolução. Os Canucks deram trabalho para a desentrosada seleção de Dunga e não mereciam ter saído derrotados do amistoso.

Obviamente, a diferença técnica entre as duas seleções ainda é enorme. Porém, enquanto o Brasil chegou para o amistoso desentrosado, cansado com o final da temporada européia e até um pouco desinteressado, o Canadá aproveitou a chance de enfrentar uma das melhores seleções do mundo. E foi essa determinação que diminuiu a diferença técnica entre as equipes e apresentou ao público brasileiro os bons jogadores canadenses que nós conhecemos da MLS, como De Rosario, Onstad e Serioux, além dos “europeus” De Guzman e Friend.

Da mesma maneira que o futebol e a MLS estão em plena evolução nos EUA, conforme falamos acima, o futebol começa também a chamar mais atenção mais ao norte, no Canadá. Os Canucks ainda estão muito longe do Brasil, e estão bem atrás dos EUA ainda, mas é bom ficar de olho nos canadenses.

E o campeonato?

Depois de falar de prêmios e seleções, é hora de falar de bola rolando. Chegamos à décima semana da temporada 2008 da MLS, e o campeonato só melhora.

Nesta semana tivemos dois clássicos, um em cada conferência. Pelo lado do Oeste foi jogado o ‘El Capitán Clásico’ entre as equipes texanas do FC Dallas e Houston Dynamo. O jogo terminou empatado em 2×2 de forma dramática, com o Dynamo empatando apenas aos 48 minutos do segundo tempo.

Esse empate não foi bom para o Dallas, que ainda jogou novamente na rodada e perdeu para o Colorado Rapids por 2×1, caindo para quinta posição no Oeste com 13 pontos, enquanto que a vitória colocou os Rapids na liderança da conferência com 15 pontos. O Houston também jogou novamente na rodada mas teve melhor sorte e ganhou em casa do NY Red Bull por 1×0, passando para a quarta posição do Oeste com 14 pontos, empatado com LA Galaxy e Chivas USA.

A Conferência Oeste segue bastante equilibrada. Além dos 5 primeiros estarem com apenas 2 pontos de diferença, o Real Salt Lake vem logo atrás do Dallas com 11 pontos. Apenas o estreante San Jose Earthquakes está mais longe com 7 pontos.

O outro clássico jogado na Conferência Leste foi entre NE Revolution e D.C. United. Não é um clássico tão tradicional ainda para ter ganho um nome, mas a rivalidade entre as equipes é grande. E o resultado foi igual ao clássico do Oeste, 2×2, e também emocionante. O United começou ganhando por 2×0 com gols dos brasileiros Luciano Emilio e Fred, mas no segundo tempo os Revs reagiram e empataram a partida. Com esse resultado, e contando os outros, o Revolution alcançou a liderança isolada da Conferência Leste com 20 pontos. Enquanto isso, o United não conseguiu deixar a última colocação da mesma conferência, e segue sendo o lanterna com 10 pontos.

Ainda de relevante pela Conferência Leste tivemos a vitória do Toronto FC sobre o LA Galaxy por 2×0, que aproximou a equipe canadense dos líderes. O Toronto, que continua invicto em seu estádio nessa temporada, soma agora 17 pontos e está a apenas 3 pontos do líder Revolution.

A liderança dos Revs também foi conseguida em virtude da derrota do Columbus Crew para o Chivas USA por 2×0. Foi o terceiro jogo sem vitória da equipe amarela que até aqui era a sensação do campeonato, e que agora é a segunda colocada com 19 pontos junto com o Chicago Fire. Importante lembrar que os Revs têm um ponto a mais, mas também têm 1 jogo a mais que o Crew e 2 jogos a mais que o Chicago, que não jogou esta semana.

A Conferência Leste apresenta 4 equipes próximas no lado de cima da tabela, e as outras 3 mais distantes. Atrás do Toronto estão NY Red Bull, com 12 pontos, KC Wizards com 11 e United com 10, que por enquanto não incomodarão as equipes de cima.
 

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo