Estados Unidos

A hora e a vez de Agudelo

De reserva da seleção americana sub-17 a talismã da seleção principal em dois anos. Freddy Adu? Não. Esse é um resumo da história do atacante Juan Agudelo. O jovem atacante do New York Red Bulls vive um excelente momento em sua carreira e vem colhendo os frutos.

Agudelo nasceu em Manizales, cidade colombiana, mas foi para os EUA ainda criança, com 8 anos. Pelos campinhos dos estados de New York e New Jersey, o jovem foi crescendo e melhorando seu futebol até chegar as divisões de base do New York Red Bulls, onde ficou até 2009. Até que ele deixou o clube da Big Apple para fazer um teste no Millionarios, de seu país de nascimento. As duas partes não chegaram a um acordo e ele voltou para os Estados Unidos, de onde não saiu mais.

O jovem sempre foi considerado como um dos principais jogadores das divisões de base e estreou na seleção americana sub-17 em 2008 e participou regularmente das convocações até 2009, incluindo a Copa do Mundo da categoria, onde ele foi reserva em todos os quatro jogos, entrando por poucos minutos em apenas em dois. Agudelo também não encontrou muito sucesso no sub-20, onde atuou oito vezes no ano de 2010 e marcou apenas um gol.

Mas o ano de 2010 mudaria a vida de Agudelo. Em abril, ele fez sua estreia pelo time profissional do Red Bulls, em um jogo da U.S. Open Cup. Mas seu primeiro jogo na MLS veio apenas em outubro, jogando por apenas cinco minutos contra o Real Salt Lake. Até aí, nada de muito especial. Mas com a lesão de Thierry Henry no final da temporada regular, o jovem ganhou a chance de começar como titular nos jogos dos playoffs.
Agudelo formou dupla de ataque com o experiente Juan Pablo Angel, capitão do clube.

O jovem foi muito bem nos dois jogos, ainda mais levando em conta a pressão que era colocada em cima dele por ser o substituto de Henry. Ele apareceu bem nos dois jogos e ainda deu assistência para gol de Ángel no segundo jogo. Isso não foi o suficiente para levar o time nova-iorquino para a próxima fase, mas valeu uma convocação para o amistoso da seleção americana contra a África do Sul, em que o técnico Bob Bradley começou a testar jovens para um novo ciclo visando a Copa do Mundo de 2014.

Quando Agudelo entrou em campo no segundo tempo, encontrou outro jovem atacante, Teal Bunbury, do Sporting Kansas City, como seu companheiro. E com a entrada de Mix Diskerud, meia nascido na Noruega, os dois atacantes começaram a receber mais bolas. Depois de boa jogada de Diskerud na área, Agudelo marcou um belo gol em seu primeiro jogo pela seleção e deu a vitória para o time de Bradley. Isso foi suficiente para render mais uma convocação ao jovem, mas já no ano de 2011. No jogo contra o Chile, Agudelo e Bunbury entraram na segunda etapa da partida e a combinação funcionou de novo. O atacante no New York sofreu pênalti, que foi convertido pelo jogador do Kansas City e os norte-americanos empataram com os chilenos.

Em seu segundo jogo em 2011, pelo Red Bulls, Agudelo marcou seu primeiro gol na MLS, contra o Seattle Sounders. O tento foi o único da vitória dos nova-iorquinos. Se a moral dele já estava alta, só aumentou depois desse jogo. E o jovem foi chamado para o amistoso contra a Argentina. Os norte-americanos eram derrotados por 1 a 0 quando ele entrou no intervalo. Mas após uma falta cobrada na área, Agudelo aproveitou rebote de Andujár e confirmou seu posto de talismã da seleção.

Com as opções de ataque que os norte-americanos normalmente tem, Jozy Altidore e Robbie Findley, Agudelo deve ser convocado mais vezes para tentar manter sua média e apagar todas as memórias infelizes que a torcida tem de grandes promessas jovens, como Freddy Adu e o próprio Altidore. Os próximos anos dos norte-americanos prometem, resta saber como será o desenvolvimento do grupo. E tudo leva a crer que será ótimo.

Confira os resultados da 2ª semana da MLS:

Real Salt Lake 4×1 Los Angeles Galaxy
RSL: Andy Williams (2’), Javier Morales (10’, 41’), Paulo Jr (68’) / LA: Juan Pablo Angel (80’)

Seattle Sounders 1×1 Houston Dynamo
SEA: Steve Zakuani (80’) / HOU: Geoff Cameron (42’)

Columbus Crew 0x0 New York Red Bulls

Philadelphia Union 1×0 Vancouver Whitecaps
PHI: Carlos Ruiz (77’)

Toronto FC 2×0 Portland Timbers
TFC: Javier Martina (14’, 70’)

New England Revolution 2×1 D.C. United
NE: Zach Schilawski (8’), Sharlie Joseph (17’) / DC: Charlie Davies (90’)

Chicago Fire 3×2 Sporting Kansas City
CHI: Diego Chaves (34’), Gastón Puerari (40’), Marco Pappa (59’) / SKC: Matt Besler (51’), Teal Bunbury (72’)

FC Dallas 0x2 San Jose Earthquakes
SJ: Chris Wondolowski (5’, 23’)

Chivas USA 0x1 Colorado Rapids
COL: Quincy Amarikwa (31’)

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo