Espanha

La Liga investiga gritos racistas dirigidos a Vinicius Júnior por torcedores do Atlético de Madrid

Ataques racistas aconteceram antes das oitavas de final da Copa do Rei, mas a La Liga investiga o caso

Após um ano de intensos debates sobre o combate ao racismo, o retorno do futebol europeu em 2024 já conta com tristes episódios. Agora, a organização da La Liga investiga os gritos racistas proferidos por um grupo de torcedores do Atlético de Madrid, que foram dirigidos a Vinicius Júnior na última quinta-feira (18), no entorno do Estádio Cívitas Metropolitano, antes do confronto da equipe madrilenha contra o rival Real Madrid, pelas oitavas de final da Copa do Rei.

Em imagens publicadas pelo site The Athletic, da Inglaterra, o grupo de torcedores aparece gritando “Vinicius, você é um macaco”. O vídeo foi gravado por um repórter do periódico inglês logo após o ônibus com o elenco merengue adentrar o estacionamento do estádio.

Os jogos da Copa do Rei estão sob a jurisdição da Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF), mas a La Liga usará as imagens como prova, uma vez que tem se dedicado ao tema de forma intensa.

Vinicius Jr. enfrenta ataques racistas constantes na Espanha

Vini Jr tem sido vítima de racismo em estádios da Espanha desde que chegou ao Real Madrid. No entanto, os ataques se intensificaram em 2023, com cada vez mais episódios dirigidos especificamente a ele. No clássico mais recente entre Barcelona e Real pela La Liga, em outubro, o mesmo cenário se repetiu.

O incidente em Barcelona aconteceu uma semana depois de algo semelhante no estádio do Sevilla, quando um torcedor foi retirado das arquibancadas por “atitudes xenófobas e comportamento racista” dirigidos ao atacante brasileiro. Vini elogiou o clube espanhol por agir contra o indivíduo.

Em dezembro, quatro membros da “Frente Atlética”, grupo de torcedores radicais do Atlético de Madrid, foram acusados ​​pelo Ministério Público da capital espanhola pelo enforcamento de um manequim vestido com a camisa 20 do atleta, em uma ponte perto do CT merengue, em janeiro do ano passado.

O Atlético de Madrid e a La Liga repudiaram o caso no mesmo dia. A direção do clube colchonero classificou o fato como “repugnante e inadmissível”.

Punição aos racistas está longe de ser efetiva

Diante de um panorama de terra arrasada, a expectativa é de que, em algum momento, as autoridades consigam coibir o racismo com punições efetivas. Não é o que acontece atualmente. Em entrevista ao programa Fantástico, da TV Globo, no meio do ano passado, Vini Jr falou sobre essa situação.

– Se você machucar outras pessoas, você deve pagar. É difícil dizer que (o racismo no futebol) acabará com tantas pessoas ainda praticando isso. Mas gosto de acreditar que existem mais pessoas boas do que más. Todos os racistas devem pagar de alguma forma, se gostam de assistir futebol, então esses torcedores do Atlético de Madrid nunca mais deveriam poder pisar em um estádio. Isso os fará sofrer as consequências e refletir sobre suas ações – afirmou o jogador.

Por outro lado, as constantes ofensas fizeram as instituições se mexerem, principalmente a La Liga, principal foco dessas chagas do futebol. Em maio de 2023, a organização criou um aplicativo de denúncias, permitindo aos torcedores relatar comportamentos racistas de forma segura e rápida. Aliás, a organização lançou um relatório completo de denúncias formais apresentadas ao Ministério Público.

Botão Voltar ao topo