Espanha

Uma coisa de cada vez

Foram 28 toques em cerca de 1min15. Todos os jogadores de linha da Espanha, salvo Albelda, tocaram na bola até que Tamudo encontrasse Sergio Ramos livre pela direita, lançasse o lateral madridista que tocou na saída de Sorensen e fez um gol de lavar a alma espanhola. Uma mostra de excelente futebol, sentido coletivo e técnica apurada que deixou a Fúria muito próxima da Eurocopa. Até segunda ordem, foi só isso.

A vitória por 3 a 1 sobre a Dinamarca em Aarhus convenceu. Aliás, foi a primeira partida realmente convincente da seleção espanhola desde os 3 a 1 sobre a Tunísia na Copa do Mundo. O meio-campo com Albelda, Xavi, Iniesta e Fàbregas funcionou muito bem, com o primeiro dando mais suporte na proteção à defesa e os demais cuidando da criação sem deixar de lado a marcação.

Mesmo tendo apenas um homem, o ataque também funcionou. Tamudo deixou evidente que poderia receber mais oportunidades na seleção espanhola, Além disso, o meio-campo tinha figuras que se aproximavam do atacante “perico” para dar coesão e lógica às jogadas. Desse modo, a Espanha envolveu a Dinamarca e construiu uma vitória mais tranqüila do que o esperado. Melhor ainda: sobre um concorrente direto.

Com o resultado, os escandinavos já estão fora da disputa e a Irlanda do Norte precisa tirar seis pontos de desvantagem com apenas nove em jogo (seis para os ibéricos). Dificilmente as vagas do grupo F deixam de ir a Suécia e Espanha. Um final previsível para uma chave que começou com bastantes surpresas e a tendência de que os espanhóis ficariam de fora da competição continental pela primeira vez desde 1992.

O problema é que a vitória convincente – como ocorrera após a primeira fase da Copa do Mundo – já fez borbulhar o sangue quente e passional dos espanhóis. Conceitos de validade duvidosa já pipocam na imprensa e na torcida. Coisas como “Brasil da Europa” e “Xavi, Iniesta e Fàbregas formam o melhor meio-campo do mundo”. Já dá para imaginar a expectativa enganosa que vai se criar em torno dessa seleção se vencer a Suécia em novembro.

Ainda há várias arestas a serem aparadas. Torres, David Silva e Villa não estiveram a disposição do técnico Luis Aragonés no jogo da Dinamarca por contusão. A volta do trio desfaria o tal “melhor meio-campo do mundo” e a permanência deles fora do time parece incabível no momento. Sobretudo Villa e Silva, que carregaram a Fùria nas costas em vários jogos dessa campanha nas Eliminatórias.

Seria muito mais saudável para a Espanha manter a postura desconfiada com a própria seleção. A crença cega de que o time fez uma grande Copa do Mundo fez que o trabalho de Aragonés, que já havia anunciado sua saída da equipe, continuasse. E dois anos de uma eventual mudança de rumos foram perdidos. Os espanhóis não podem se dar ao luxo de achar que a situação atual é boa sob o risco de ficarem eternamente estagnados como o time do “quase”.

Raúl vira pivô de debate
Raúl perdeu espaço na seleção espanhola. Há meses o madridista não é mais convocado e parte da torcida não aceita. Até aí, já era esperado. A perda de espaço, pelo fato de a concorrência ter crescido e de Raúl já não mostrar consistência há um tempo, e a reação de torcedores e jornalistas, pois o meia-atacante ainda tem crédito na Espanha.

O problema é que, quando questionado sobre a não-convocação de Raúl, Luis Aragonés perguntou o que Raúl ganhou pela seleção para merecer tanta atenção. A situação em que se deu a declaração deveria servir de atenuante. O técnico estava sendo pressionado por um “entrevistador” de um programa de comédia e perdeu a paciência. Mas não houve muita consideração com o treinador.

Foi dada a senha para ter início um movimento em desagravo ao jogador. O Real Madrid protestou oficialmente e pediu à RFEF (federação espanhola) que o meia-atacante fosse tratado com mais respeito. Até aí, o clube está no seu papel de querer defender um de seus maiores ídolos. Pior mesmo foi a resposta da entidade: fazer uma homenagem ao jogador por “serviços prestados” à seleção espanhola.

Não há um “gancho” para realizar tal evento. Raúl tem 102 jogos pela Fúria e nem se pode dizer que a menção especial se deve a um número redondo (digamos, a 100ª partida). Ficou a sensação de que o jogador está realmente fora dos planos da seleção, mas a federação não teve um mínimo de tato para conversar com ele e permitir que o próprio Raúl anunciasse sua aposentadoria e sair com mais dignidade.

CURTAS

– A Dinamarca é velha freguesa espanhola. Em jogos decisivos ou importante entre as duas equipes, sempre deu Espanha. Foi assim na semifinal da Eurocopa 1984 (1 a 1, com 5 a 4 para os ibéricos nos pênaltis), nas oitavas-de-final da Copa do Mundo 1986 (5 a 1), na primeira fase da Eurocopa 1988 (3 a 2) e na última rodada Eliminatórias da Copa 1994 (1 a 0, quem perdesse seria eliminado).

– O Barcelona pediu para Eto’o e Yayá Touré pedirem dispensa da Copa Africana de Nações. O torneio será disputado em Gana entre 20 de janeiro e 10 de fevereiro de 2008, época em que o clube terá compromissos pelo Campeonato Espanhol e pela Copa do Rei.

– A iniciativa de ficar de fora do torneio tem de partir dos jogadores, pois é uma competição oficial e os atletas são obrigados a se apresentarem caso sejam convocados.

– É muito difícil acreditar que os jogadores peçam dispensa de suas seleções.

– Juande Ramos propôs que o Sevilla mudasse a forma de homenagear o lateral Antonio Puerta, vítima de ataque cardíaco na primeira rodada do campeonato, antes dos jogos no Sánchez Pizjuan.

– Além do minuto de silêncio, os jogadores deixam flores na beira do gramado. O técnico sevillista alega que os jogadores perdem a concentração e se tornam presas fáceis dos visitantes.

– Ainda faltam dois meses para a reabertura do mercado, mas já se fala em lista de dispensas no Deportivo de La Coruña.

– Villa no Real Madrid? Arteta no Real Madrid? Diego no Real Madrid? Kaká no Real Madrid? Então tá.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo