Espanha

Fila de perdas da seleção da Espanha pode aumentar com desejo da Colômbia

Cristhian Mosquera tem apenas 19 anos e vem se destacando com a camisa do Valencia; zagueiro nasceu na Espanha, mas é filho de pais colombianos

Recentemente, a Espanha perdeu a possibilidade de convocar Brahim Díaz, que optou por defender Marrocos em jogos internacionais por conta também da falta de oportunidades que recebeu na seleção de sua terra natal. E agora, outro promissor atleta nascido no país europeu também poderá optar por defender o país de seus familiares, mas agora, uma nação da América do Sul.

Desde a saída de Gabriel Paulista para o Atlético de Madrid, Cristhian Mosquera tinha se tornado titular absoluto do Valencia nesta temporada. E agora, com a lesão no joelho de Moucktar Diakhaby, o zagueiro de apenas 19 anos ganhou ainda mais protagonismo, já que vem sendo uma das gratas surpresas dos Chés, que atualmente ocupa a 8ª posição da La Liga.

Nascido em Alicante, na Espanha, Mosquera é filho de pais colombianos, e chegou ao Valencia ainda em 2016, com 12 anos. Ele fez o seu primeiro jogo no time profissional ainda com 17 anos, em 2022, mas passou a ganhar mais espaço a partir desta temporada. Ao todo, ele esteve presente em 25 dos 27 jogos até então do seu time em La Liga, e vem mostrando grande potencial. Seja pela sua presença física, já que tem 1,88, e também por saber sair jogando e defender com maestria. Ele tomou apenas dois cartões amarelos nesta temporada.

Nome conhecido desde a base

Nas categorias de base, ele sempre atuou pela Espanha. Ele começou a frequentar o prédio da RFEF pelo time sub-15, e desde então atuou também no sub-16, sub-18 e no sub-19. A expectativa é que a partir das novas convocatórias, Mosquera passe a ser chamado ao menos para a equipe sub-21 da Espanha, o que seria um indicativo de atuar pelo time na Olimpíada de Paris, abrindo portas para talvez chegar à seleção principal da Espanha. Ele ainda não foi convocado para a seleção com idade olímpica, e isso já preocupa torcedores e analistas espanhois.

E o motivo desse sinal amarelo são os olhares da federação colombiana no defensor. No ano passado, Mosquera chegou a ser convocado para a seleção sub-20 sul-americana. Entretanto, de última hora, ele recusou o chamado. Porém, como não está sendo mais convocado à Espanha justamente quando ganhou a titularidade no time profissional do Valencia, pode ser que ele, assim como Brahim Díaz, opte por defender as cores do seu país de origem.

Colômbia abre espaço para naturalizados

Caso escolha a Colômbia, Mosquera poderia inclusive ser convocado para a seleção maior já de imediato. Com a idade chegando para defensores experientes como Yerry Mina e Davinson Sánchez, o técnico Néstor Lozano passou a testar outros zagueiros mais jovens para compor a seleção cafetera, que atualmente ocupa a terceira colocação das Eliminatórias para a Copa de 2026. Dois dos recentes convocados para amistosos são jovens não nascidos no país sul-americano. O também defensor Devan Tanton é natural dos EUA, e agora defende o Fulham, e também Ian Poveda, nascido na Inglaterra, está emprestado ao Sheffield Wednesday pelo Leeds.

Quem recentemente falou sobre o futuro de Mosquera foi o seu treinador no Valencia. Mesmo sem dar pistas ou não saber o que acontecerá com o zagueiro em um futuro próximo, Rubén Baraja crê que independentemente do país, tanto na Espanha como na Colômbia, o jovem defensor vem sendo seguido de perto.

– Há que respeitar os motivos (pelos quais não é chamado) . Mas sei que a temporada de Cristhian não está passando desapercebida nem para o técnico da seleção, nem para a sub-21 e nem para a Colômbia. É um jogador que está apresentando um grande nível, e sem dúvidas estão observando o rendimento dele aqui.

Para não perder jovens promissores, a Espanha pode dar oportunidade já no time profissional a atletas ainda muito novos. Recentemente, o jovem de apenas 16 anos Lamine Yamal já estreou por competições oficiais para não correr o risco de jogar por Marrocos. E isso também aconteceu com Ansu Fati e Nico Williams, que poderiam respectivamente jogar por Guiné-Bissau e Gana. Resta saber se, por conta de seu seguro desempenho na temporada à frente da defesa do Valencia, o próprio Mosquera também não poderá pular uma etapa nas convocatórias para ser assegurado como um dos próximos possíveis zagueiros da Roja nos anos seguintes.

Foto de Vanderson Pimentel

Vanderson Pimentel

Jornalista formado em 2013, e apaixonado por futebol desde a infância. Em redações, também passou por Estadão e UOL.
Botão Voltar ao topo