Champions LeagueEspanha

O time pode ter decepcionado, mas a torcida do Real Madrid fez a sua parte

Real Madrid e Juventus travaram um duelo equilibrado, nas duas partidas. Em casa, os espanhóis enfrentaram a dura missão de ter que vencer os italianos, que precisavam apenas do empate. Não jogaram mal, mas também não foi uma exibição para encher os olhos, mais ou menos o que o time de Carlo Ancelotti precisava para chegar à segunda decisão seguida. Acontece, não dá para vencer todas. Mas da torcida, os jogadores não podem reclamar. Fizeram uma bonita festa no Santiago Bernabéu, antes e durante a partida.

LEIA MAIS: É melhor errar como Bale do que desaparecer como Cristiano Ronaldo

A chegada ao estádio já foi impressionante. O elenco do Real Madrid fez um aquecimento no centro de treinamentos de Valdebedas e foi de ônibus ao Bernabéu. Milhares e milhares de pessoas receberam-nos nos portões, com fogos, sinalizadores e girando a camisa.

Já dentro do estádio, a minutos do apito inicial, a torcida cantou alto e criou a atmosfera para a partida com três bonitos mosaicos. Um deles mostrava as dez taças europeias que o Real Madrid ganhou. Uma reafirmação da grandeza do clube.

Levou faixa de apoio a Casillas, vaiou o que achou que deveria vaiar e comemorou o que achou que deveria comemorar. Se não foi uma torcida argentina, também não foram fãs de teatro, uma denominação que muitas vezes aparece em críticas ao estilo europeu de ver jogo em estádio.

Também tiveram a sensibilidade de reconhecer a grandeza do adversário. Não apenas da Juventus, mas de seus jogadores. Pirlo foi substituído debaixo de aplausos no Bernabéu. Não foram tão enfáticos quanto aqueles que Del Piero, Maradona e Ronaldinho Gaúcho receberam no estádio, nem mesmo ele próprio, em 2013, mas ainda assim significativos.

Em campo, o time pode ter decepcionado e falhado na missão de levar o Real Madrid à final da Champions League e tentar o primeiro bicampeonato da era moderna da competição, mas fora dele, a torcida fez a sua parte.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo