EspanhaLa Liga

O Real Madrid temia o ambiente fora de campo, e o Girona surpreendeu dentro

Em meio ao ambiente tenso na Espanha após a declaração unilateral de independência da Catalunha – e as reações cada vez mais duras da capital, Madri -, pensava-se no tamanho dos obstáculos que o Real Madrid teria fora de campo contra o Girona, jogando em território catalão, pela 10ª rodada do Campeonato Espanhol. Pensou-se até no adiamento do jogo. Mas a equipe alvirrubra, estreante em La Liga, mostrou que a principal razão de temores era dentro de campo: jogou melhor, surpreendeu o campeão europeu e venceu de virada, por 2 a 1, num resultado que dificulta a busca madridista pela liderança – estacionou na terceira posição, com 20 pontos, oito atrás do líder Barcelona.

Aos 8 minutos, o Girona começou a mostrar como seria adversário duríssimo. Após troca de passes, Cristian “Portu” recebeu livre, mas teve o gol impedido pela saída providencial de Kiko Casilla. Se não bastasse, aos 11 veio a primeira bola na trave do time da casa, com Pablo Maffeo.

Porém, logo na sequência, o Real Madrid conseguiu aproveitar sua chance para o 1 a 0. Após a volta da bola, Sergio Ramos serviu a Karim Benzema, que puxou contra-ataque. O francês passou a Cristiano Ronaldo, que veio da esquerda para o meio e arriscou de fora da área. O goleiro Yassine “Bono” rebateu, e Isco estava a postos para conferir o rebote e marcar.

A desvantagem não significou que o time da Catalunha se acabrunhou. O Girona voltou a criar chances de gol aos 19 minutos, num chute de Borja García. Só que o Real conseguiu, enfim, equilibrar mais as coisas. Aos 26 minutos, Benzema novamente deixou a bola com Cristiano Ronaldo, que concluiu para a defesa de Bono. Depois, aos 30, o próprio Benzema tentou, mas seu chute mandou a bola muito por cima do gol.

Aos 35, o Girona voltou a provar que estava merecendo respeito, com a segunda bola na trave. Após cruzamento da esquerda, Portu cabeceou. E Kiko Casilla só pôde olhar a bola se chocar contra a trave esquerda, além de correr por toda a linha até ser afastada da área.

No segundo tempo, enquanto o Girona seguia com maior ímpeto – e criando mais chances -, os visitantes da capital só apareceram vez por outra. A primeira delas, aos cinco minutos. Luka Modric deixou Isco livre na linha de fundo. Da esquerda, o camisa 22 cruzou para Benzema, que conseguiu tocar na bola mesmo passando dela. Antes que “Bono” chegasse para defender, Aday Benítez evitou o gol dos Merengues, tirando a bola em cima da linha.

E depois, enfim, a superioridade ofensiva do Girona foi premiada no estádio de Montilivi. Aos 9 minutos, pelo meio, Pere Pons fez grande jogada: driblou Casemiro, Modric e Sergio Ramos. Perdeu o domínio da bola, mas ela ficou com Cristhian Stuani, que bateu forte, no contrapé de Casilla, para conseguir o merecido empate.

Com o 1 a 1 no placar, os alvirrubros seguiram insistindo. E não demorou muito para a vantagem ainda mais merecida aparecer, diante de um Real lento e aberto demais em campo. Aos 13 minutos, Alex Granell passou a Stuani, que chutou da esquerda para Casilla rebater. Solta na área, a bola ficou pronta para Portu (em posição duvidosa) bater forte e consumar a virada para 2 a 1.

Tentando acelerar o Real Madrid, Zinedine Zidane trocou os laterais: tanto Marcelo quanto Achraf saíram, para as entradas respectivas de Lucas Vázquez e Marco Asensio. Os espaços aumentaram para os Blanquivermells: aos 22 minutos, Stuani escapou da linha de impedimento, chegou livre na área e tocou na saída de Kiko Casilla, para fora.

Todavia, os madridistas também pressionaram mais. Poderiam ter empatado aos 26, quando Bono defendeu o chute de Cristiano Ronaldo. Depois, aos 35, o português errou o cabeceio, e Asensio também desperdiçou a bola que sobrou na área. Com o Girona cada vez mais fechado na área de defesa, Asensio quase empatou aos 39, em arremate cruzado após passe de Isco, para outra defesa de Bono. E o esforço defensivo do Girona foi premiado com a vitória surpreendente – mas merecida. A primeira de um estreante na divisão de elite espanhola contra o Real Madrid, desde 2008.

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo