Copa do ReiEspanha

O Cornellà ameaçou outra zebra e seu goleiro pegou dois pênaltis, mas o Barça conseguiu a suada vitória na prorrogação

O Atlético de Madrid foi o primeiro do “trio de ferro” a se despedir da Copa do Rei em 2020/21. Nesta quarta, o Real Madrid também viveu seu vexame contra o Alcoyano. E, nesta quinta, o Barcelona sofreu, mas ao menos sobreviveu para avançar às oitavas de final da competição nacional. Os blaugranas enfrentavam o Cornellà, pequeno clube da terceira divisão que havia despachado o Atleti na fase anterior. De novo, os alviverdes fizeram uma partida valente no acanhado Nou Camp Municipal, seu estádio com capacidade para 1,5 mil espectadores e gramado sintético. Os anfitriões seguraram o empate sem gols durante os 90 minutos, com o goleiro Ramón Juan pegando dois pênaltis, de Pjanic e Dembélé. Mas, na prorrogação, o Barça conseguiu a chorada vitória por 2 a 0 e segue em frente.

Lionel Messi, suspenso, não estaria mesmo disponível para encarar o Cornellà. O Barcelona apostou numa escalação cheia de garotos, liderada por Antoine Griezmann e Miralem Pjanic. Já a novidade era o meia Ilaix Mouriba, de 18 anos, fazendo sua estreia. Apesar do favoritismo, os blaugranas não conseguiram uma imposição no primeiro tempo, com dificuldades para superar a defesa adversária. Os barcelonistas estavam longe de uma atuação muito criativa, sem gerar oportunidades. E os anfitriões ameaçavam, sobretudo em suas cobranças de escanteio, dando trabalho a Neto pelo alto.

Numa partida arrastada, o Barcelona melhorou nos 15 minutos finais do primeiro tempo. Foi quando o goleiro Ramón Juan começou a brilhar. O jovem de 21 anos, formado pela própria base do Cornellà, faria sua primeira boa defesa num chute de Trincão. Já na sequência, defenderia seu primeiro pênalti, após falta sobre Ronald Araújo na área. Pjanic cobrou firme em seu canto esquerdo, mas Ramón Juan foi muito bem na bola para espalmar no cantinho e ainda não deu rebote. Na comemoração, bateu no capacete de proteção que precisou usar para ir a campo, após sofrer um corte em treino durante a semana e quase perder o jogo. O Barça apagaria até o intervalo.

Na volta para o segundo tempo, Ronald Koeman acionou Ousmane Dembélé, que reforçou o ataque no lugar do meio-campista Riqui Puig. Os 45 minutos da etapa complementar veriam um Barcelona mais agressivo, mas muito impreciso na definição das jogadas. O festival de gols perdidos começou no primeiro minuto, quando Martin Braithwaite estava livre e facilitou a defesa de Ramón Juan. Griezmann também apareceria mais, mas teria um erro clamoroso ao mandar para fora em ótimas condições, livre na área.

Diante da partida morna do Barcelona, o Cornellà parecia gostar do jogo. Os anfitriões também viveram bons momentos durante o segundo tempo. Javier Ontiveros e Eloy Giva foram os primeiros a assustar, sem passar por Neto. O goleiro faria outras defesas seguras, quando o time da casa aproveitava melhor seus ataques e buscava algum desleixo dos blaugranas. O Barça acordou de novo aos 35, quando ganhou outro pênalti. Dembélé foi péssimo na cobrança e seu chute no meio do gol permitiu que Ramón Juan defendesse com o pé.

No fim do segundo tempo, o Barcelona percebeu como sua situação era perigosa e pressionou. Ramón Juan cresceria, com mais novas defesas, em especial numa bomba de Pjanic. Além disso, os blaugranas se mostravam afobados, incluindo outra boa chance jogada fora por Braithwaite. A prorrogação seria inescapável e, logo em seus primeiros minutos, Ramón Juan reapareceu de novo para salvar uma boa tentativa de Dembélé. Porém, logo aos dois minutos, o Barça abriu sua vitória. Dembélé arriscou de longe e Ramón Juan não foi tão bem, deixando o chute passar mesmo depois de tocar a bola.

A vantagem pôde tranquilizar o Barcelona, que pouparia Griezmann logo depois. Os barcelonistas permaneceram no ataque, mas sem tanta pressa para arrematar. Quando foi exigido, Ramón Juan realizou outra boa intervenção. O Cornellà parecia sentir um pouco mais o jogo e pouco fazia no ataque. No segundo tempo extra, os alviverdes saíram e rondaram a área do Barça, sem criar perigos. Eram limitados às bolas paradas e viam o controle com os blaugranas, que ainda tentavam os contragolpes. A situação dos anfitriões piorou quando Albert Estellés foi expulso com o segundo amarelo. Assim, diante da vantagem numérica, os visitantes definiram o placar no último lance. Dembélé deu grande passe e Pedri saiu sozinho diante do goleiro. Esperou e passou a Braithwaite, que fuzilou à meta vazia. Classificado, o Barcelona espera o sorteio das oitavas nesta sexta.

Mais cedo, o Athletic Bilbao também passou aperto na Copa do Rei, arrancando a classificação por 2 a 1 diante do Ibiza só nos acréscimos do segundo tempo. Os baleares tinham eliminado o Celta com goleada na fase anterior e também abriram o placar nesta quinta, com Javi Pérez, aos 12 do primeiro tempo. O empate dos bascos veio apenas no segundo tempo, com Raúl García, e o Ibiza chegou a ter um tento anulado de maneira contestável por impedimento depois disso. O alívio do Athletic aconteceu aos 46 da etapa final, com Unai Núñez. Fundado em 2015, o Ibiza é candidato ao acesso inédito para a segunda divisão nesta temporada.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo