Champions LeagueEspanhaEuropaInglaterra

Mourinho: United e Real irão parar o mundo por 90 minutos

Manchester United e Real Madrid prometem um grande espetáculo para esta terça-feira. Mais do que a decisão de uma vaga nas quartas de final da Liga dos Campeões, a partida coloca frente a frente dois clubes em excelente fase. José Mourinho não espera menos do confronto, declarando que o clima dos merengues para o jogo é o de uma final.

“Espero um Manchester muito defensivo quando o Real Madrid tiver a posse da bola e muito ofensivo quando não tenhamos. O que vai marcar a diferença entre as equipes? Não sei. As duas equipes estão em boa forma. Só sei que o mundo vai parar durante os 90 minutos. É uma eliminatória que parece final”, afirmou o treinador, em entrevista coletiva.

Sobre a festa que os ingleses estão preparando para Cristiano Ronaldo, Mourinho declarou que preferia um ambiente hostil, que pudesse motivar o atacante: “Cristiano está bem e creio que estará bem, mas gostaria de estivessem dizendo coisas pouco agradáveis, ao invés de elogios. Em Manchester estão sendo muito inteligentes e honestos com ele. Toda a boa recepção que terá será mais do que merecida”.

Além disso, o português avalia que as duas vitórias sobre o Barcelona na última semana não serve como uma motivação extra aos merengues: “Nosso sentimento é o mesmo, independente destas partidas. A competição é diferente. É lógico que prefiro vir com jogadores felizes depois de ganhar essas partidas, mas não creio que irá nos afetar. A mentalidade seria a mesma, ainda que tivéssemos perdido. Estamos felizes por estar na final da Copa e por ter ganhado em La Liga, que está perdida”.

Líder da Premier League, o Man United vem de goleada por 4 a 0 sobre o Norwich, enquanto o Real Madrid venceu o Barcelona pelas semifinais da Copa do Rei e por La Liga. Depois do empate por 1 a 1 no Santiago Bernabéu, um placar sem gols favorece os Red Devils, enquanto os merengues jogam por uma igualdade com dois ou mais tentos.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo