La Liga

Ünal precisou de 16 minutos para sair do banco, anotar dois gols e frustrar o Atleti

Enes Ünal tem apenas 20 anos de idade, mas já um currículo nomádico. O atacante começou no Bursaspor, até ser descoberto pelo Manchester City em 2015. Rodou por empréstimos, ganhando destaque principalmente na temporada passada, ao anotar 18 gols pelo Twente no Campeonato Holandês. A ascensão valeu a aposta do Villarreal, que o tirou dos Citizens por €14 milhões. E depois de um breve empréstimo ao Levante, entre outubro e dezembro, o turco retornou ao Madrigal para ocupar a lacuna deixada por Cedric Bakambu. Ainda não causa tanto impacto, mas brilhou neste domingo. Saiu do banco e, com apenas 16 minutos em campo, anotou dois gols. Construiu a virada por 2 a 1 sobre o Atlético de Madrid, importante às pretensões de sua equipe.

O Atleti abriu vantagem aos 20 minutos. Antoine Griezmann sofreu pênalti e ele mesmo converteu. Entretanto, o Villarreal partiu para a pressão e conseguiu a virada a partir dos 37 do segundo tempo. Enes Ünal, que havia saído do banco pouco antes, empatou de cabeça. E resolveu a parada nos acréscimos, em bola que chegou limpa para ele no segundo pau. Ao final, ainda houve tempo para uma confusão entre os jogadores, que resultou na expulsão de Vitolo, desfalcando os colchoneros.

Esta é apenas a terceira derrota do Atlético em La Liga, a segunda nas últimas três rodadas. O time permanece na segunda colocação, agora a 11 pontos do Barcelona e vendo o Valencia ficar a cinco em sua retaguarda. Já o Villarreal toma para si a quinta colocação. Com o tropeço do Sevilla, o Submarino Amarelo soma 47 pontos, dois a mais que os andaluzes. Números que caem na conta de Ünal, quem sabe para se firmar no Madrigal durante as próximas temporadas.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo