La Liga

Um gol contra inacreditável no último lance salvou o Atleti e tirou a vitória certa das mãos do Villarreal

O Villarreal ia arrancando uma suada vitória dentro do Metropolitano, mas uma lambança entregou o empate para o Atlético

O futebol muitas vezes não possui roteiros lineares. E foi exatamente isso o que aconteceu neste domingo, dentro do Wanda Metropolitano. O primeiro tempo indicava uma vitória do Atlético de Madrid. Os colchoneros botavam o Villarreal contra a parede e viram algumas chances serem salvas milagrosamente pelos visitantes. Na segunda etapa, o jogo virou e o Submarino Amarelo se mostrou mais eficiente, para ficar duas vezes à frente no placar. O novo contratado Arnaut Danjuma saiu do banco e parecia se tornar o herói. Porém, o triunfo certo do time de Unai Emery escapou pelos dedos a 15 segundos do fim. Aïssa Mandi recuou uma bola de cabeça, Gerónimo Rulli estava fora do gol e uma lambança inacreditável deu o empate por 2 a 2 ao Atleti. A equipe de Diego Simeone perdeu os 100% de aproveitamento, mas não reclama da maneira como o ponto foi presenteado.

O primeiro tempo veria um Atlético de Madrid sufocante desde os primeiros movimentos. Os colchoneros se postavam no campo de ataque, apertando a saída de bola do Villarreal. A intensidade era altíssima, por mais que o Atleti não criasse tanto a partir das recuperações. Faltava acertar dentro da área. Quando isso aconteceu, em compensação, o time da casa quase marcou o primeiro gol. O chute de Thomas Lemar tinha endereço, mas Rulli tocou de leve e desviou a bola contra a trave, num milagre para salvar os visitantes. Quando o Submarino Amarelo chegou do outro lado, Gerard Moreno se enroscou com a bola e desperdiçou o lance.

No fim do primeiro tempo, o Atlético de Madrid arriscou mais finalizações contra a meta adversária. O Villarreal se safou graças a ações salvadoras de seus jogadores. Aos 39, numa bola roubada, Ángel Correa serviu Yannick Ferreira Carrasco e o belga bateu na saída de Rulli, mas Etienne Capoue tirou em cima da linha. A carga aumentava e, nos acréscimos, Kieran Trippier cabeceou para Mandi também desviar providencialmente. Estava claro como o Submarino Amarelo poderia se dar por satisfeito com o empate. O time de Unai Emery até teve mais posse de bola, com 53%, mas em finalizações o jogo estava 13×0 para o Atleti.

O intervalo foi importante para o Villarreal se acertar e melhorar no segundo tempo. O Submarino Amarelo precisou de poucos minutos para mostrar como estava mais ligado no jogo e abriu o placar aos seis. Yeremi Pino passou no meio da marcação, antes de servir. Manu Trigueros mandou um foguete da entrada da área e Jan Oblak não tinha o que fazer. Mas se o tento parecia punir indevidamente o Atlético, o time não se abalou. O empate surgiu logo aos dez. Os adversários cochilaram numa cobrança de lateral, Marcos Llorente roubou a bola e Ángel Correa passou para Luis Suárez, que definiu às redes.

A partida se incendiava, mas não mudava exatamente a ordem de forças, com o Atlético ainda mais agressivo. Os colchoneros reclamariam de um pênalti ignorado pela arbitragem e permaneciam rondando a área adversária. Entretanto, sem tanta contundência, Simeone arriscou duas mudanças aos 24: colocou Rodrigo de Paul e Saúl Ñíguez, nas vagas de Carrasco e Suárez. A troca que faria a diferença, entretanto, tinha sido realizada pouco antes por Unai Emery. Arnaut Danjuma chegou do Bournemouth por €23,5 milhões e, em sua segunda aparição pelo novo time, marcou o primeiro gol.

O Villarreal retomou a vantagem aos 28. A defesa do Atlético sofreu uma pane e Yeremi Pino passou a Danjuma, que concluiu no alto da meta de Oblak. Os rojiblancos precisavam intensificar a pressão e a reta final do jogo se transformou numa grande blitz. Simeone promoveu inclusive a estreia de Matheus Cunha, que entrou ao lado de Geoffrey Kondogbia. O Atleti bombeava cruzamentos na área, sobretudo em escanteios, e o Submarino Amarelo se segurava como podia. Rulli chegou a fazer uma grande defesa numa batida de Koke.

Porém, quando as esperanças dos madrilenos pareciam esgotadas, uma bola despretensiosa derrubou o Villarreal. Num lançamento longo de Saúl sem muita direção, Mandi recuou de cabeça sem olhar para a área. Ángel Correa, o mais próximo dos colchoneros, estava razoavelmente atrás do zagueiro na corrida. Rulli, contudo, parecia querer se antecipar para a defesa e estava completamente fora de posição. A bola mansa ainda assim não permitiu que o goleiro se recuperasse e ele não evitou o terrível gol contra. Unai Emery parecia não acreditar no banco, enquanto o alívio do Atlético era evidente. O relógio já marcava o último minuto de acréscimo e o apito final soou logo depois.

O Atlético de Madrid não é mais o líder do Campeonato Espanhol, mas aparece no pelotão inicial. Seis times somam sete pontos: Real Madrid, Sevilla, Valencia, Barcelona, Atlético e Mallorca. Os merengues levam a melhor no número de gols marcados e, por isso, estão em primeiro. E se o cenário não é o melhor para os colchoneros, com o fim dos 100% de aproveitamento, eles não podem reclamar. Já o Villarreal tem somente três pontos, após empatar também com Granada e Espanyol nas duas primeiras rodadas. O que seria uma vitória grandiosa no Metropolitano acabou feito pesadelo.

<iframe width="100%" height="580" src="https://www.sofascore.com/pt/evento/9602831/formacoes/inserir" frameborder="0" scrolling="no" style="max-width: 770px"></iframe>    <div style="font-size:12px;font-family:Arial,sans-serif"><a href="https://www.sofascore.com/pt/atletico-madrid-villarreal/ugbsLgb" target="_blank" rel="noopener">Placar ao Vivo Atlético Madrid - Villarreal</a></div>

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo