La Liga

Simeone assume culpa por derrota, e Koke insiste: “Ainda temos nosso destino em nossas mãos”

Revés por 1 a 0 contra o Sevilla acirrou briga pelo título de La Liga, e Barcelona pode diminuir distância para o líder Atleti para apenas um ponto

A vantagem do líder Atlético de Madrid para o segundo colocado, que já foi de dez pontos, se reduziu a apenas três pontos, a nove rodadas do fim de La Liga, após a derrota dos colchoneros por 1 a 0 para o Sevilla no domingo (4). Potencialmente, com uma eventual vitória do Barcelona no jogo que os Blaugranas têm a fazer nesta segunda-feira (5), a distância cairia até para um ponto. No pós-jogo, Diego Simeone, técnico do Atleti, assumiu a responsabilidade pela derrota, enquanto Koke reforçou que o clube segue dono de seu destino.

Simeone se referiu à sua mudança aos 34 minutos de jogo, sacando Renan Lodi para a entrada de Ángel Correa, como evidência de seu próprio erro de preparação para a partida. Àquela altura, o duelo ainda apontava 0 a 0 no placar, e o Sevilla já havia desperdiçado um pênalti.

“O Sevilla começou muito bem, com muita circulação em seu jogo. Poucas ocasiões de gol, mas um controle absoluto da partida. Depois, quando um treinador decide fazer uma alteração aos 30 minutos, para mim, é porque ele errou na maneira de responder ao que buscava”, admitiu.

“No segundo tempo, fomos mais nós mesmos, tivemos chances de gol, mas não tivemos o que era preciso para este tipo de jogo”, lamentou o treinador.

Líder do grupo colchonero, Koke também lamentou a atuação na primeira etapa, destacando dificuldades na saída de jogo e na pressão sobre a posse de bola do Sevilla. Por fim, queixou-se da falta de precisão para reverter as oportunidades criadas na segunda etapa.

“No primeiro tempo, tivemos dificuldade em sair jogando de trás, nossa pressão não foi boa o bastante, mesmo que tenhamos melhorado no fim da primeira etapa. Então, controlamos o jogo e criamos alguns espaços na frente. No segundo tempo, tivemos algumas chances, mas não conseguimos concretizá-las”, avaliou o jogador.

Koke, no entanto, lembrou que o Atleti segue à frente na tabela e tratou de tranquilizar os torcedores: “Nossa motivação permanece muito forte, porque ainda estamos na liderança da classificação. O mais importante é contar apenas conosco para o título. Ainda temos nosso destino em nossas mãos”.

Simeone, por sua vez, reconheceu a queda de rendimento nas últimas semanas que permitiu a aproximação de Barcelona e Real Madrid. Ainda assim, reforçou a confiança em sua própria capacidade e na de seu grupo de comandados para se manter na ponta da tabela, apontando para a sua experiência como referência.

“O Campeonato Espanhol é sempre difícil, até o fim. Normalmente, há duas equipes que brigam pelo título, e de tempos em tempos temos a possibilidade de participar dessa briga também. Até aqui, fomos bem, ultimamente mais mal do que bem, é preciso dizer. Mas tenho certeza daquilo que quero, sei o que busco, conheço o caminho para chegar lá e, é claro, não tenho medo de nada.”

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo