La Liga

Prestes a completar 10 anos à frente do clube, Simeone renova com o Atlético de Madrid até 2024

Com o moral elevado depois da conquista de La Liga, Simeone assinou um novo contrato com o Atleti

Diego Simeone completará dez anos à frente do Atlético de Madrid no próximo mês de dezembro. Foi no meio da temporada 2011/12 que o argentino assumiu o comando do clube onde foi ídolo como jogador e iniciou uma revolução, que seis meses depois culminou na conquista da Liga Europa. Cholo enfrentou provações ao longo desse tempo e sofreu questionamentos naturais, mas o saldo é muito positivo. E, depois de mais um título em La Liga, o treinador ampliou um pouco mais seu vínculo com os colchoneros. Nesta quinta, o Atleti anunciou que Simeone assinou um novo contrato até 2024.

Simeone sempre recebeu o respaldo da diretoria do Atlético de Madrid. Mesmo com gastos altos que não renderam necessariamente títulos e momentos de instabilidade, o treinador seguia escorado internamente pelos rojiblancos. Os resultados nesses dez anos, afinal, falam por si. Durante a primeira década deste século, o Atleti passou pela segunda divisão e ainda demorou a se reestabelecer como uma força na primeira divisão. Revelava novos ídolos e conquistou uma Liga Europa em 2009/10, mas não era exatamente uma equipe competitiva em La Liga. Com Cholo, tudo mudou. Os rojiblancos se aproximaram de Real Madrid e Barcelona na liga, enquanto passaram a acumular sucessos nas copas. Venceram outras duas Ligas Europa, uma Copa do Rei e passaram a ser respeitados na Champions de uma maneira inédita na história do clube.

Ao longo desse tempo, Simeone também precisou se reinventar. Conduziu renovações do elenco e ajustou a maneira como aplicava seu jogo dentro de campo. Mesmo com algumas oscilações, o Atlético continuou competitivo. E a última temporada ratificou a confiança em Cholo. É bem verdade que os concorrentes abusaram dos erros, mas não dá para menosprezar o ótimo desempenho que levou o Atleti a reconquistar La Liga depois de sete anos. Especialmente no primeiro turno, o time foi ótimo. E contou com seus protagonistas para triunfar, entre eles Simeone.

Com a renovação, Simeone bate alguns recordes. O argentino é o treinador que dirigiu um mesmo clube de La Liga por mais temporadas consecutivas. Também é o técnico mais vencedor da história do Atlético de Madrid, com oito troféus, e o primeiro a levar os colchoneros para nove edições consecutivas da Champions. Cholo totaliza 527 partidas à frente dos rojiblancos, com 317 vitórias e apenas 89 derrotas. O aproveitamento chega a 68% dos pontos disputados.

O novo contrato, ampliado até 2024, é um reconhecimento e também um sinal de segurança. O clube expressa sua certeza diante daquilo que Simeone realiza no Metropolitano e aposta que o argentino seguirá conduzindo o fortalecimento dos colchoneros. Além disso, também amplia o seu salário e oferece uma nova motivação ao comandante. Identificação, afinal, nunca foi um problema para Cholo. Sempre esteve bem claro como ele sente o clube como poucos e sabe o que significa a história construída nos últimos dez anos.

Paralelamente, o Atlético também afasta qualquer risco de perder Simeone. O treinador já teve momentos em que foi especulado mais fortemente por clubes de outras ligas. Neste momento, sua badalação é menor do que a vista em meados da década passada. Ainda assim, é um técnico de primeira linha e que poderia receber propostas de fora. Há um comprometimento mútuo entre as duas partes, que vai além da própria fase em campo e das turbulências que possam acontecer. Mas, claro, tudo se justifica mais com vitórias e títulos.

O Atlético de Madrid atualmente conta com bons valores para seguir competindo em alto nível, embora a equipe tenha sido realmente potencializada na última temporada pela chegada de Luis Suárez. De qualquer forma, o sucesso dos colchoneros durante os últimos anos pareceu depender menos de nomes específicos e mais de uma ideia coletiva. A forma de jogo pode mudar, mas não exatamente a postura aguerrida e sempre empenhada do time em campo. Isso é resultado da mentalidade que Simeone conseguiu incutir. Uma mentalidade que os rojiblancos esperam não perder tão cedo.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo