La Liga

Para Marcelo, críticas ao Real Madrid são precoces: “É em fevereiro que tudo toma forma”

A temporada do Real Madrid não tem sido boa. O clube ocupa a quarta colocação do Campeonato Espanhol, a cinco pontos do líder, trocou de treinador e perdeu por 3 a 0 do CSKA Moscou, no Santiago Bernabéu, derrota dura, independentemente dos jogadores que estivessem em campo. Para Marcelo, o vice-capitão dos blancos, ainda é cedo para se desesperar e normalmente qualquer equipe sentiria a falta do melhor jogador do mundo.

Após conquistar a quarta Champions League em cinco temporadas, Cristiano Ronaldo saiu para a Juventus, no último mercado de verão. “Cristiano é meu ex-companheiro e também meu amigo”, afirmou, em entrevista à revista Club del Desportista. “É claro que, se o melhor jogador do mundo não está em sua equipe, você sente falta dele. Qualquer equipe gostaria de ter Cristiano Ronaldo, mas, no fim das contas, o Real Madrid continuará sendo o Real Madrid e terá os melhores jogadores de todas as posições”.

Apesar dos problemas que o Real Madrid encontrou até agora, Marcelo acredita que é cedo demais para ter qualquer opinião definitiva sobre a temporada. “Não se pode fazer uma avaliação em setembro (embora já estejamos em dezembro). É uma loucura. É em fevereiro que tudo começa a tomar forma. E, no momento, estamos vivos em todas as competições. Agora, temos o Mundial de Clubes que precisamos ganhar”, disse.

O lateral brasileiro lembrou do sucesso quase sem precedentes que o Real Madrid teve nos últimos anos. “Parece normal ganhar quatro Champions em cinco anos. E não é. Há equipes muito grandes que têm ‘apenas’ duas, uma ou nenhuma. Nos esquecemos um pouco o quanto é difícil ganhá-la”, disse. “Criamos uma equipe muito forte e o fato de ficarmos juntos tanto tempo foi uma das chaves para termos vencido o que vencemos. Não torna mais fácil ganhar uma Champions, mas menos difícil”.

O Real Madrid é o único clube que Marcelo defendeu na Europa. “Nunca passou pela minha cabeça sair e buscar outra opção. Sempre fiz tudo possível para continuar no Real Madrid. Nunca pensei em quantos minutos jogava. Se tivesse 15 por partida, faria o melhor nesse tempo para poder jogar e ter mais minutos”, encerrou.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo