La Liga

Oblak diz que temporada 2020/21 foi a sua melhor pelo Atlético e revela ídolo inesperado

Goleiro do Atlético de Madrid, Oblak se tornou uma referência na sua posição e contou sobre o goleiro que admirava e escolheu seu melhor ano pelo clube espanhol

Jan Oblak é considerado um dos melhores goleiros do mundo há muito tempo e tem sido uma peça fundamental para o Atlético de Madrid. Contratado em junho de 2014, o esloveno ganhou status de estrela na posição. Foi novamente importante na classificação do Atlético diante do Manchester United na Champions League nesta terça-feira. Em entrevista ao site de apostas online Betway, falou sobre quem era a sua referência como goleiro e revelou um nome surpreendente, além de escolher qual foi o seu melhor ano pelo clube.

“Acho que provavelmente o ano passado [foi o melhor no Atlético], por ter vencido La Liga. Foi um ano estranho porque não havia torcida, então dificulta para escolher. Houve bons anos anteriores também, como o ano em que vencemos a Liga Europa. (…) Mas certamente o ano mais importante foi o ano passado, quando vencemos La Liga”, disse Oblak.

“Tudo ao redor do clube, a torcida [torna o Atlético especial]. Todos os que vivem a vida como o Atlético vive, que nem sempre teve vida fácil, já teve problemas. É um clube lutador e acho que cada pessoa que luta no dia a dia em sua vida gosta do Atlético de Madrid. Acho que é por isso que o clube também tem tantos torcedores e tantas pessoas o admiram”, afirmou o goleiro.

O maior ídolo: Andreas Kopke

“Meu primeiro ídolo foi meu pai. Meu pai sempre foi meu ídolo. Ele foi goleiro, não jogou como profissional, mas eu o tinha como referência. Então, com o tempo, ao longo dos anos, olhei um pouco mais para alguns goleiros específicos, mas é difícil dizer apenas um. O maior ídolo foi o meu pai”, começou o esloveno, que acrescentou:

“Eu não prestava muita atenção nele [Oliver Kahn], mas lembro que quando eu era pequeno havia um goleiro chamado [Andreas] Kopke, que jogou antes do Kahn [na seleção]. Não sei se pelo nome ou por que, mas eu mencionava muito ele — quando se trata de goleiros alemães. Oliver Kahn é uma referência para os goleiros, mas em nenhum momento dei muita atenção a ele”, revelou.

Andreas Kopke foi goleiro da seleção alemã e teve como seu principal clube na carreira o Nurenberg, onde fez 362 jogos. Jogou também pelo Eintracht Frankfurt e Olympique de Marseille, além do Hertha Berlim, Hostein Kiel e Charlottenburg. Pela seleção alemã, jogou de 1990 até 1998 e esteve nas Copas do MUndo de 1990, 1994 e 1998. Só foi titular nessa última. Jogou também as Eurocopas de 1992 e 1996, esta última como titular.

Os maiores amigos no elenco do Atlético

Oblak conta que tem uma boa relação com todo o elenco do Atlético, mas que tem muita proximidade com dois deles: Stefan Savic, zagueiro, que é sérvio, e Sime Vrsaljko, croata, lateral direito. Os dois, são de países da mesma região que o goleiro, os Bálcãs.

“Sempre me dou bem com todos, mas, como todo mundo sabe, passo mais tempo com os jogadores do leste europeu, de onde venho, que são o Savic e o Vrsaljko. Talvez com quem eu passe mais tempo no ônibus, no avião, de quem me sento mais perto são o Savic e o Vrsaljko”, contou.

Passagem pelo Benfica

“Quando se joga no Benfica, os estádios mais difíceis [de se jogar] são o do Porto e do Sporting, que são os dérbis. Acho que foram certamente os dois estádios mais difíceis de Portugal. Aqui na Espanha, há equipes mais competitivas e há muitos jogos difíceis. Por isso, talvez seja mais difícil dizer exatamente qual estádio é o mais complicado”, explicou.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo