La Liga

O Sevilla encorpa ainda mais seu elenco, agora com a adição de Delaney para o meio-campo

Delaney chega por um preço relativamente baixo e enfatiza ainda mais o bom mercado feito pelo Sevilla nesta janela

Ao longo da última temporada, o Sevilla manteve um bom nível competitivo em La Liga. Os andaluzes perderam fôlego na reta final, mas se meteram na briga pelo título durante grande parte da campanha e terminaram com folgas dentro do G-4. E se os torcedores esperavam um elenco mais recheado dos rojiblancos, a diretoria vem trabalhando para melhorar as condições de trabalho para Julen Lopetegui. Os sevillistas não contarão exatamente com novos craques, mas veem as opções aumentarem em diferentes setores. E a cabeça de área também seria reforçada nesta quarta, com o anúncio de Thomas Delaney, trazido do Borussia Dortmund.

Delaney assinou com o Sevilla pelas próximas quatro temporadas, em negócio que não custou tanto assim aos espanhóis: o clube pagou €6 milhões pela transferência. Tudo bem que o dinamarquês não atravessava a melhor fase de sua carreira, mas o preço sai em conta pelo volante de 29 anos. Delaney, afinal, tem capacidade para melhorar seu nível e tende a se encaixar bem no estilo de jogo praticado pelos rojiblancos.

Ainda na Dinamarca, Delaney foi um dos principais jogadores do Copenhague no início da década passada e ganhou suas primeiras convocações à seleção quando estava no clube. Mesmo assim, sua fama se tornou maior a partir da transferência para a Bundesliga em janeiro de 2017. Virou protagonista do Werder Bremen e fez o Dortmund pagar caro por seu futebol, desembolsando €20 milhões em 2018/19. Contudo, a aposta não se compensaria por completo no Signal Iduna Park.

Apenas a primeira temporada de Delaney com o Dortmund foi realmente boa. O volante manteve sua posição como titular na cabeça de área e contribuiria aos principais momentos dos aurinegros. Os dois últimos anos, porém, foram marcados pelas muitas lesões do dinamarquês e pela falta de sequência. Numa equipe que recebia muitas críticas por seus deslizes, ele não se sugeria exatamente como uma solução. E seu espaço parecia diminuir com Marco Rose, tanto pelo estilo de jogo do treinador quanto pela preferência por meio-campistas mais técnicos. Chegou a hora de arrumar as malas.

O Sevilla parece uma ótima pedida para Delaney. A maneira como os andaluzes jogam com Lopetegui, numa equipe mais física, deve auxiliá-lo a ganhar seu espaço no meio-campo. Além do mais, o reforço se torna uma arma extra para o forte jogo aéreo dos rojiblancos. O clube também deve aproveitar a boa forma do dinamarquês com sua seleção, depois que ele foi uma peça fundamental à campanha dos alvirrubros até as semifinais da Euro 2020. Tudo parece se encaixar para que ele recupere o prestígio em La Liga.

O Sevilla, por sua vez, monta um elenco capaz de aguentar as maratonas da temporada. Delaney é o sexto reforço do clube, após as chegadas do goleiro Marko Dmitrovic, dos laterais Gonzalo Montiel e Ludwig Augustinsson, do ponta Erik Lamela e do centroavante Rafa Mir. Os gastos não estão muito altos, com €38,5 milhões desembolsados no total, pagos em boa parcela pelos €25 milhões recebidos com a venda de Bryan Gil ao Tottenham. A maior dúvida nesta reta final de janela é saber se Jules Koundé permanecerá, diante das investidas do Chelsea pelo zagueiro.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo