La Liga

O Real Madrid suportou a panela de pressão do Athletic Bilbao e os veteranos deram o alívio para a vitória em San Mamés

O Athletic Bilbao pressionou o Real Madrid em diferentes momentos em San Mamés, mas a eficiência e a experiência valeram o triunfo ao time de Carlo Ancelotti

O Real Madrid se acostumou a sofrer nas últimas partidas, num momento de desencaixe do time de Carlo Ancelotti. No entanto, as dificuldades não foram empecilho para vencer neste domingo. Pelo contrário, o triunfo por 2 a 0 sai de ótimo tamanho numa viagem sabidamente difícil para encarar o Athletic Bilbao em San Mamés. Os merengues estiveram numa panela de pressão no País Basco, com uma postura sufocante dos Leones na maior parte do duelo. Contudo, os veteranos deram o respiro necessário no placar. Em sua melhor atuação nas últimas semanas, Karim Benzema abriu o placar num momento precioso do primeiro tempo. Além disso, a decisão de Ancelotti ao entrar com Dani Ceballos e Eduardo Camavinga no meio, com Toni Kroos e Luka Modric no banco, se pagou no final. Foi de Kroos o gol do alívio, aos 45 do segundo tempo, numa assistência de Rodrygo, outro que entrou apenas no final.

O Athletic Bilbao imprimiu uma intensidade enorme desde o apito inicial. A equipe de Ernesto Valverde pressionava sem a bola e acuava o Real Madrid. Apesar disso, os merengues teriam a primeira finalização de perigo, em batida de Benzema para fora aos seis minutos. Os Leones, apesar disso, não mudaram sua estratégia. Uma bola parada também resultou numa ótima oportunidade para o time aos 11. Aitor Paredes cabeceou e Thibaut Courtois se esticou todo para salvar. As combinações entre os irmãos Williams eram essenciais. Aos 16, Nico deu até caneta em Eduardo Camavinga e bateu cruzado, mas errou o alvo por pouco. Já Iñaki assustou aos 22, num contra-ataque pela linha de fundo em que não teve o ângulo para o arremate.

Depois de um início tão difícil, o Real Madrid gradualmente já conseguia avançar mais em campo. Contava especialmente com a luta de Benzema na frente. E o gol dos merengues seria providencial para reduzir a pressão, aos 24. Federico Valverde cruzou da direita, Marco Asensio disputou pelo alto e a bola caiu limpa nos pés de Benzema. O centroavante bateu fácil na bola, com um chute seco que deixou vendido Unai Simón. O Athletic Bilbao sentiu o gol. O Real Madrid passou a administrar melhor a vantagem e a ficar no ataque sem o mesmo incômodo. Nem criou tantas ocasiões para ampliar, no máximo com Vinícius Júnior exigindo uma defesa tranquila de Unai Simón, mas o respiro já era valioso.

As dificuldades do Real Madrid reapareceram no segundo tempo. O Athletic Bilbao retomou sua agressividade e enclausurava os merengues atrás. Mas, apesar da postura, a equipe não conseguia criar de imediato. Unai Simón precisou trabalhar antes de Courtois, aos 14, com uma defesa à queima-roupa em batida de Nacho. Já aos 21, uma boa combinação de Valverde e Benzema terminou com um tiro de Asensio bem ao lado da meta. No entanto, logo os merengues perderiam seu escape. Os bascos voltaram a se impor, num momento em que sentiam a chance do empate. As mudanças fizeram efeito nos Leones.

Aos 25 minutos, Nico Williams esteve a ponto de empatar. Um cruzamento chegou ao garoto no segundo pau, mas sua definição foi ruim. Luka Modric precisou entrar, mas os Leones tinham mais vigor e apostavam nas bolas paradas. Aos 33 minutos, as redes até balançaram na sequência de um escanteio. Iñaki anotou no rebote, mas Gorka Guruzeta estava impedido antes da defesa de Courtois. O Athletic sufocava, mas pecava nas finalizações. Aos 37, a bola atravessou duas vezes a pequena área sem que ninguém completasse. E isso manteve o Real Madrid vivo, até que os substitutos garantissem o triunfo. Rodrygo e Toni Kroos entraram depois dos 38. Os dois se combinaram no segundo tento, aos 45, num avanço de Rodrygo pela direita, antes da rolada para o chute firme de Kroos no canto da meta. Os planos dos bascos desabavam.

O Real Madrid continua com a mesma diferença de pontos atrás do Barcelona. Os merengues chegaram aos 41, três a menos que os blaugranas. Além disso, voltam a abrir três de vantagem sobre a Real Sociedad. Agora, precisarão se concentrar no clássico contra o Atlético de Madrid pela Copa do Rei. O Athletic, sem vencer há quatro rodadas, se distancia da briga pela Champions. Os Leones têm 26 pontos, cinco abaixo do G-4. Ocupam a oitava posição.

Foto de Leandro Stein

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreveu na Trivela de abril de 2010 a novembro de 2023.
Botão Voltar ao topo