La Liga

O Real Madrid reitera o papel essencial de Casemiro em seus planos, renovando o contrato do volante até 2025

Completando oito anos desde sua chegada ao Bernabéu, Casemiro é imprescindível ao Real Madrid atual

O assunto no Real Madrid neste fechamento da janela de transferências é Kylian Mbappé. Os merengues seguem sob enormes expectativas, diante das negociações com o Paris Saint-Germain. Porém, ao longo das últimas semanas, o clube também fez movimentos importantes ao renovar os contratos de protagonistas. Após as saídas de Sergio Ramos e Raphaël Varane, a necessidade de segurar lideranças ficou mais clara. E uma das referências do elenco é Casemiro. O meio-campista justifica sua importância pela história e também por aquilo que oferece no campo. Nesta sexta, o Real oficializou a ampliação do vínculo do brasileiro até o final da temporada 2024/25.

Casemiro é a quarta renovação do Real Madrid neste início de temporada. O clube já tinha ampliado recentemente os vínculos de Karim Benzema (2023), Thibaut Courtois (2026) e Federico Valverde (2027). O brasileiro representa mais um passo importante do clube neste sentido. Seu contrato anterior acabaria na próxima temporada e isso poderia deixar os merengues expostos a uma possível perda, como ocorreu com Varane. Todavia, diante da relação positiva, não havia tanta preocupação ao redor do volante.

Entre idas e vindas, Casemiro completou oito anos desde sua chegada ao Real Madrid. A contratação do volante promissor mas indisciplinado do São Paulo gerou desconfianças em muita gente. O jovem, no entanto, agarrou a oportunidade e transformou sua carreira a partir daquele momento. Trabalhou duro no Castilla, deu conta do recado nas primeiras chances com o time principal e contribuiu na conquista da Champions em 2013/14. E, depois do empréstimo ao Porto, voltou para se colocar na história do clube. Afinal, a ascensão do time de Zinédine Zidane rumo ao tricampeonato da Champions é explicado também pela entrada do brasileiro na cabeça de área, dando equilíbrio à máquina de empilhar títulos continentais.

Casemiro era um coadjuvante naquelas conquistas, mas imprescindível ao funcionamento do Real Madrid. E os últimos três anos, mesmo sem repetir as glórias, provaram como o brasileiro subiu degraus na hierarquia merengue. Com a saída de astros e a queda de produção de outros veteranos, cada vez mais o meio-campista se colocou em evidência. É uma liderança pelo exemplo e também pela maneira como se empenhou para atingir tal status. Não dá para pensar na equipe titular do Real sem colocar Casemiro, merecidamente reconhecido como um dos melhores volantes do mundo.

O desempenho individual de Casemiro melhorou nos últimos anos. O meio-campista protagonizou os merengues na temporada passada, ao lado de Benzema. Teve momentos decisivos também no ataque e elevou o desempenho de uma equipe cambaleante em diferentes períodos. Aos 29 anos, o brasileiro segue em excelente forma física e atinge seu ápice técnico. Até por isso, a confiança do Real Madrid em longo prazo parece se justificar.

Mbappé pode ser o astro do futuro Real Madrid, mas é óbvio como os merengues precisam de uma base sólida. Casemiro providencia isso. Se o insucesso dos galácticos há duas décadas passa pela venda de Claude Makélélé para o Chelsea, Florentino Pérez não seria ingênuo de cometer o mesmo erro pela segunda vez. O brasileiro carrega o piano e muito mais. Os merengues podem até pensar em preparar um sucessor, mas está bem claro como não achariam um novo Casemiro no mercado para substituí-lo de imediato.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo