La Liga

O Real Madrid ofereceu sua atuação mais avassaladora da temporada, em que os 6×0 ficaram baratos, e rebaixou o Levante

O Real Madrid criou um caminhão de chances em noite que teve três tentos de Vinícius Júnior e três assistências de Modric

A antepenúltima rodada de La Liga se encerrou nesta quinta-feira com o duelo entre líder e lanterna. Porém, com o Real Madrid campeão e o Levante dependendo da vitória, as motivações poderiam estar invertidas no Santiago Bernabéu. Isso só em teoria, porém. O que se viu foi a atuação mais arrasadora dos merengues na temporada, em que o placar de 6 a 0 é magro para um time que fechou a noite com 27 finalizações, incluindo três bolas na trave e dez defesas do goleiro adversário. Luka Modric e Vinícius Júnior influenciaram bastante a contagem, com uma tripleta de assistências ao croata e uma tripleta de gols ao brasileiro. Porém, difícil dizer quem não jogou muito no Real. Para Karim Benzema, em especial, este foi o jogo histórico no qual igualou os 323 gols de Raúl como segundo maior artilheiro da história merengue. E o Levante também não se esquecerá tão cedo do pesadelo, até porque a derrota confirmou seu rebaixamento à segunda divisão.

O Real Madrid precisou de três minutos para iniciar a saraivada. Benzema testou o goleiro Dani Cárdenas pela primeira vez, mas o arqueiro do Levante fez boa defesa. Os Granotas tiveram uma falta perigosa de início, mas os merengues mandavam no duelo e tomavam o campo de ataque. O primeiro gol surgiu aos 13, com a maestria de Luka Modric. O croata limpou a jogada no campo de defesa e realizou o lançamento em profundidade, para a arrancada de Ferland Mendy. O lateral partiu com uma avenida pela frente e chutou no canto. A porteira estava aberta. O segundo poderia vir na sequência, em cruzamento de Modric, mas Federico Valverde acertou a trave. Cárdenas seguia fundamental com suas defesas. Mas era noite de goleada e Benzema deixou o seu, o da marca histórica, aos 19. Vinícius Júnior cruzou com açúcar e afeto, para a cabeçada do francês na pequena área.

Cárdenas era outro personagem importante, por desacelerar o ritmo da goleada. O goleiro reapareceu para defender um chute venenoso de Vinícius Júnior e também parou Rodrygo. Era impressionante a facilidade com que o Real Madrid chegava. Benzema testou para fora, antes de Vini ser bloqueado. Aos 30, Rodrygo teve um gol anulado por impedimento. Até que, enfim, as redes balançassem pra valer aos 34. Rodrygo gingou diante da marcação, abriu com Modric e depois já estava na pequena área para completar o cruzamento rasteiro. Tão notável quanto a imposição era a fome do Real Madrid, que não parava. Cárdenas salvou mais uma vez em pancada de Valverde, ajudado pelo travessão.

O Levante, esmigalhado, fez as duas primeiras alterações aos 40. Nada que parasse o Real. Era assustador como o gol de Valverde não saía e o uruguaio mandou outra porrada no travessão, frustrado pelo arco pela terceira vez na noite. O quarto gol seria anotado por Vinícius Júnior, aos 45. Num lance em que a equipe rodava a bola, o ponta tabelou com Modric e invadiu a área para finalizar cruzado. O croata completava sua “tripleta de assistências”, um dos principais responsáveis pela atuação arrasadora. Os madridistas terminaram a primeira etapa com 15 finalizações, 12 delas no alvo, um aproveitamento monstruoso. O goleiro Cárdenas fez oito defesas e ainda contou com a ajuda da trave três vezes, o que mesmo assim não impedia a goleada por 4 a 0.

O Real Madrid voltou ao segundo tempo em ritmo menos avassalador, mas ainda assim superior. Que o Levante se soltasse mais para reduzir o prejuízo, as melhores oportunidades eram dos merengues. Valverde insistia no seu e Cárdenas voltou a brilhar, contra Modric. Aos dez, Benzema deu o presente e Rodrygo não aproveitou de cavadinha. Já aos 13, Vinícius teve um tento anulado por impedimento. A questão era quantos gols os madridistas anotariam. O quinto finalmente surgiu aos 23, num lindo lance de Benzema. O centroavante recebeu na área e sambou diante de Cárdenas, para deixar o goleiro no chão. Com pouco ângulo, não foi egoísta e rolou para Vinícius apenas escoar na pequena área.

Só então Carlo Ancelotti deu um descanso aos seus medalhões, com Benzema e Modric ovacionados pela torcida. Thibaut Courtois começou a trabalhar e o Levante buscava um gol de honra. E mesmo com o Real Madrid com ótima diferença, Vinícius Júnior completaria sua tripleta aos 38. Aproveitou uma bola roubada por Luka Jovic para driblar Cárdenas e mandar para dentro. A bola do jogo era sua. No tempo restante, Mariano Díaz mandou uma pancada de fora e Cárdenas realizou sua última grande defesa. Mas, com o jogo resolvido e o rebaixamento decretado, o árbitro sequer deu acréscimos.

O Real Madrid chega aos 84 pontos em La Liga, melhorando ainda mais o aproveitamento numa campanha incontestável dos campeões. São 12 pontos de vantagem na liderança. Já o Levante se despede das esperanças, com 29 pontos, a seis de sair do Z-3, mas em desvantagem no confronto direto com o Cádiz. Assim, o descenso se consuma. A luta dos Granotas nessas rodadas finais foi exemplar. Porém, o desastre se desenhou bem antes. É tentar aproveitar o que deu certo neste segundo turno para subir de imediato na próxima temporada.

Standings provided by SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo