La Liga

O Granada arrancou o empate contra o Osasuna com um gol espetacular por cobertura aos 45 do 2° tempo

O Osasuna até virou o vice-líder, mas o destaque do jogo foi mesmo o golaço anotado por Ángel Montoro

O Osasuna abriu a rodada de La Liga saltando à segunda colocação, mas os navarros não tiveram um bom resultado no Estádio El Sadar. Os Rojillos recebiam o claudicante Granada e abriram o placar logo no primeiro tempo, até cederem o empate por 1 a 1 aos 45 da etapa final. E não foi um gol qualquer. Ángel Montoro arriscou um chute do meio da rua e assinou uma pintura por cobertura, que acabou valendo um pontinho a mais aos andaluzes em sua briga contra o rebaixamento.

Dominante no primeiro tempo, o Osasuna fez a festa de sua torcida aos 45 minutos, com um gol de Chimy Ávila. Após o chute travado, o atacante pegou a sobra na área e fuzilou. Os navarros seguiram com uma postura mais agressiva no segundo tempo, mas ficaram com dez homens aos 29 minutos, quando José Ángel acabou expulso. Assim, o Granada aumentou a pressão na reta final da partida e marcou seu gol de forma espetacular. Depois de um lance brigado no meio, Ángel Montoro recebeu o passe na intermediária e viu o goleiro Sergio Herrera adiantado. Então, resolveu chutar dali mesmo e deu um tapa perfeito, que encobriu o arqueiro e morreu nas redes. Golaço, para a frustração dos torcedores locais.

O Osasuna chega aos 18 pontos, dois atrás da líder Real Sociedad. Os Rojillos agora precisam secar a concorrência, já que outros seis times podem pelo menos igualar sua pontuação ao final da rodada. De qualquer maneira, ficar no G-4 já seria excelente aos navarros. Já o Granada aparece com sete pontos e corre riscos de terminar o final de semana na zona de rebaixamento, dois pontos acima do Z-3. Os andaluzes ocupam o 17° lugar na tabela.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo