La Liga
Tendência

O garoto Javi Guerra acertou um chutaço aos 48 do 2° tempo e deu uma virada épica ao Valencia, que saiu do Z-3

O Valencia tomou um gol besta logo de cara e precisou se esfolar para ganhar, com a estrela de Javi Guerra, garoto de 19 anos que saiu do banco para acertar uma sapatada nos acréscimos

O Mestalla recebeu um duelo com cara de decisão nesta quinta-feira, no fechamento da rodada de La Liga. O Valencia permanece com a corda no pescoço e tinha um confronto direto com o Valladolid, de recuperação recente desde a chegada de Paulo Pezzolano, mas ainda ameaçado pelo rebaixamento. Por mais que os violetas tenham aberto o placar, a noite terminaria com uma vitória épica dos valencianos. A equipe dirigida por Rubén Baraja arrancou a virada por 2 a 1 nos acréscimos do segundo tempo. Mais do que isso, foi um golaço do garoto Javi Guerra, que tirou os Ches da zona da degola e encheu a equipe de moral para a sequência do campeonato.

A partida começou feito um pesadelo para o Valencia. O Valladolid abriu o placar aos seis minutos, num presente dos adversários. Mouctar Diakhaby errou um domínio na intermediária defensiva, quando era o último homem. Cyle Larin aproveitou para partir sozinho e só bater no canto de Giorgi Mamardashvili. Os valencianos tentaram uma resposta na sequência do primeiro tempo, mas paravam no goleiro Jordi Masip. O time se mostrou nervoso e chegou a ser vaiado pela torcida. Pelo menos os pucelanos não fizeram muito para ampliar, limitados a chutes de longe. Só nos acréscimos é que Larin assustaria novamente, numa cabeçada para fora.

A reação do Valencia começou aos 15 do segundo tempo. Contou com a redenção de Diakhaby, responsável pelo empate. O zagueiro apareceu na área e aproveitou a bola parada para anotar de cabeça, contando com a falha bisonha do goleiro Masip, que deixou a testada rente à trave passar num golpe de vista totalmente errado. O Valladolid quase retomou a vantagem na sequência da partida, mas Ivan Fresneda parou no travessão aos 20 minutos. De qualquer maneira, os valencianos provocaram uma blitz, especialmente nos dez minutos finais. Foi necessária muita insistência até que o gol da vitória saísse, aos 48. Méritos de Javi Guerra, que tinha saído do banco e assinou uma obra de arte. O substituto limpou a marcação e mandou uma sapatada cruzada do meio da rua, direto nas redes. Aos 19 anos, a promessa já ganha ares de herói. Foi seu primeiro gol como profissional, na terceira partida por La Liga.

O Valencia ganhou duas posições na tabela de La Liga com a vitória. Os Ches deixam a zona de rebaixamento, com 33 pontos, emendando o segundo triunfo consecutivo. O Getafe, que demitiu o técnico Quique Sánchez Flores, agora acompanha Elche e Espanyol no Z-3. A situação dos valencianos ainda é preocupante, com sete rodadas pela frente, mas o time necessitava dessa resposta. Já o Valladolid ocupa o 14° lugar, com 35 pontos. Também não tem o direito de se descuidar.

Foto de Leandro Stein

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreveu na Trivela de abril de 2010 a novembro de 2023.
Botão Voltar ao topo