La Liga

O calvário do Atleti se amplia um pouco mais com o 0 a 0 em casa contra o lanterna Leganés

O Atlético de Madrid tinha uma boa oportunidade para se reerguer neste domingo. Após a derrota na final da Supercopa, o tropeço contra o Eibar na rodada passada da Liga e a eliminação para a Cultural Leonesa na Copa do Rei, os colchoneros recebiam o Leganés no Wanda Metropolitano. Em teoria, superar em casa o lanterna do Campeonato Espanhol era a missão mais fácil possível neste restante de temporada. O time de Diego Simeone, porém, não passou de um decepcionante empate por 0 a 0. O instável Atleti oferece mais motivos às críticas por aquilo que não vem rendendo.

Por mais que o Atlético sofra com as lesões, Simeone entrou em campo com a máxima força à disposição. Inclusive, contou com o retorno de Sime Vrsaljko, em sua estreia pelo clube, após completar um ano fora de combate. No entanto, não seria o novo lateral que salvaria o marasmo dos colchoneros, com muitas dificuldades na criação. O meio-campo não funcionava, com Thomas Partey e Marcos Llorente pelo meio, e sequer a defesa conseguia se proteger.

Ángel Correa, puxando as jogadas pela direita, foi o principal respiro ofensivo do Atleti – e, por isso mesmo, surpreendeu sua substituição por Héctor Herrera no início do segundo tempo. João Félix também se apresentou, mas faltava com quem se associar. Ainda assim, o melhor da equipe seria outra vez Jan Oblak. O goleiro realizou duas ótimas defesas para negar o gol do Leganés logo nos primeiros minutos e, durante a etapa final, respirou aliviado em um tiro desviado de Recio, que passou por cima do travessão. Limitados a espasmos, os colchoneros pouco fizeram contra uma marcação encaixada e só ameaçaram no desespero final.

Nos acréscimos, o jogo até acabou em confusão. O goleiro Pichu Cuéllar fazia cera e recebeu o segundo amarelo por isso. Provocou Álvaro Morata na saída aos vestiários, arrumou uma discussão no meio-campo e também fingiu uma agressão. Ao final, o lateral Jonathan Silva vestiu as luvas, mas o Atlético não teve tempo para se aproveitar disso.

O Atlético de Madrid anotou apenas 22 gols em 21 partidas pelo Campeonato Espanhol. Além disso, são nove empates da equipe, cinco por 0 a 0 e outros quatro por 1 a 1. Se anda difícil competir com as duas potências do país, mesmo com Barça e Real oscilando, o maior problema do Atleti é a forma como sequer consegue se impor contra os pequenos. E isso se escancarou ante o Leganés. Os colchoneros caem para a quinta colocação, ultrapassados por Sevilla e Getafe, em uma rodada na qual até poderiam diminuir a diferença em relação ao Barcelona. Já o Leganés ao menos passou a lanterna para o Espanyol e não está longe de sair do Z-3.

Classificações Sofascore Resultados

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo