La Liga

No Barça dos garotos, Luuk de Jong marcou e Ter Stegen foi decisivo na vitória sobre o Mallorca

O goleiro alemão garantiu a vitória de um Barcelona cheio de desfalques com uma defesa maravilhosa nos acréscimos do segundo tempo

O Barcelona, cheio de desfalques por lesões ou testes positivos para Covid-19, recorreu aos seus garotos para preencher a delegação que viajou a Mallorca, neste domingo, mas os lances decisivos da vitória por 1 a 0 foram executados pelos mais experientes Luuk de Jong e Marc André Ter-Stegen.

Xavi havia pedido o adiamento da partida por causa do excesso de jogadores indisponíveis (Alba, Alves, Balde, Gabi, Dembélé, Coutinho, Abre e Dest por Covid, Pedri, Ansu Fati, Memphis, Braithwaite e Sergi Roberto por lesão, Sergio Busquets por suspensão). A sua escalação titular nem foi tão estranha assim, embora sem laterais e com os garotos Iliàs Chakkour e Ferran Jutglá compondo o ataque. Juntos, eles tinham quatro jogos pelo time principal.

De Jong, que teve poucas chances sob o comando do treinador e cuja saída é sempre especulada pelos jornais espanhóis, foi o centroavante e o ponto focal do sistema ofensivo do Barcelona. Xavi conseguiu armar uma boa pressão que recuperava rapidamente a bola e teve 73% de posse no primeiro tempo. A criação, porém, ficou por conta de cruzamentos para acionar o holandês de 1,88 metros de altura.

E assim o Barcelona foi carimbando o gol defendido por Manolo Reina. Aos 28 minutos, De Jong, por baixo, tocou com a ponta da chuteira na trave esquerda de Reina. No minuto seguinte, virou um voleio do meio da área que balançou o travessão. No final do primeiro tempo, Mingueza centrou, Reina hesitou na saída, e De Jong subiu firme na segunda trave para completar de cabeça.

De Jong teve outra boa chance no começo da etapa final, mas o Barcelona foi perdendo terreno pouco a pouco. Xavi introduziu outros dois garotos, Álvaro Sanz e Estanis Pedrola, ambos estreando entre os adultos. O panorama mudou drasticamente, com o Barça ficando com a bola apenas 56% do tempo, e o Mallorca criando chances perigosas.

Na reta final da partida, Jordi Mboula completou a falta cobrada por Dani Rodríguez para fora, mas o grande lance foi dentro dos acréscimos. Jaume Costa apareceu no bico da pequena área para completar com toda a força do mundo o cruzamento da direita, mas Ter Stegen conseguiu fazer a defesa com o seu braço direito. Foi abraçado pelos companheiros como se tivesse feito um gol, o que de certa forma fez mesmo.

Com a vitória, o Barcelona chegou ao quinto lugar, agora apenas um ponto atrás do Atlético de Madrid, quarto colocado, no limiar da zona de classificação à Champions League. O Mallorca está em 15º, a quatro pontos da zona de rebaixamento.

.

.

Standings provided by
Foto de Bruno Bonsanti

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.
Botão Voltar ao topo