Lionel Messi não começou bem a nova temporada pelo Barcelona. Para os seus padrões, claro, porque nove gols em 17 jogos seriam uma marca aceitável para a maioria dos jogadores. Cinco deles foram marcados de pênalti e o craque argentino ainda não deu uma assistência no Campeonato Espanhol. Em nova entrevista à televisão espanhola, Messi admitiu que as frustrações de como a temporada anterior e tentativa de sair do clube durante o mercado de verão pairaram sobre sua cabeça nos primeiros jogos, mas agora tudo está bem.

Após a derrota por 8 x 2 para o Bayern de Munique na Champions League, a última de uma série de eliminações vexatórias, e em litígio com o então presidente Josep Bartomeu, Messi notificou oficialmente o Barcelona que desejava ser negociado. No entanto, como a notificação foi feita fora do prazo previsto em seu contrato para uma rescisão sem custos, o Barcelona insistiu em exigir valores altos pelo negócio.

Messi provavelmente teria maneiras de defender o seu ponto de vista na Justiça, porque a pandemia modificou todas as datas referenciais da temporada do futebol europeu, mas preferiu evitar uma batalha legal com o clube que o revelou ao mundo, baixou a cabeça e se preparou para disputar a temporada – mas com sequelas.

“É verdade que fiquei muito mal, durante o verão (da Europa), antes do verão, por como terminou a temporada. Depois veio tudo que passou durante o verão, o burofax (o pedido oficial de transferência), tudo isso. E, depois, a verdade é que também arrastei um pouco disso durante o começo (da nova temporada”, afirmou, em uma longa entrevista à emissora La Sexta que será veiculada na íntegra no próximo domingo.

Sem o seu melhor jogador com plenos poderes, com um treinador novo e um elenco ainda cheio de buracos, o Barcelona sofre no começo de La Liga, com apenas seis vitórias em 13 partidas. Está atualmente em quinto lugar, a oito pontos do líder Atlético de Madrid, com um jogo a mais, e do vice-líder Real Madrid, com um a menos.

“Agora estou bem e tenho vontade de lutar a sério por tudo que temos pela frente, com esperança, sei que o clube está passando por um momento muito complicado, clube, equipe, tudo, e tudo que rodeia o Barcelona está difícil, mas estou empolgando”, prometeu.

Messi tem apenas mais sete meses em seu contrato. A partir de janeiro, pode negociar livremente com outras equipes. O desafeto Bartomeu renunciou ao cargo no final de outubro. Novas eleições devem ocorrer em janeiro. Entre os candidatos, está Joan Laporta, com quem o craque tem uma boa relação. E a pergunta à qual os torcedores do Barça mais querem uma resposta é: O que ele fará? Ainda quer sair do clube?

Ao jornal Sport, promovendo o próprio trabalho, o jornalista que conduziu a entrevista disse, brincando, que fez essa pergunta “umas 14 vezes” e que a resposta virá à público apenas no domingo. “Estará aberta a muitas interpretações”, alertou.

.