La Liga

Mais de 25 mil celebraram o “ano novo” do Atleti: As chegadas de Diego Costa e Vitolo

O Atlético de Madrid se despede de 2017 experimentando um semestre abaixo do esperado. Longe de competir pelo título de La Liga e sem sequer avançar aos mata-matas da Liga dos Campeões, os colchoneros convivem com o desgaste de um trabalho que por anos superou muitas das expectativas. Ainda assim, o último dia de dezembro serviu para os rojiblancos injetarem ânimo dentro do Estádio Wanda Metropolitano – este sim, a grande boa nova do clube no ano. Diante de 25 mil torcedores, o time realizou um treinamento sob as ordens de Diego Simeone, enquanto os dois grandes reforços para a sequência da temporada foram apresentados: Diego Costa e Vitolo.

Negócios feitos anteriormente pelo Atleti, a dupla apenas aguardava a permissão para que o clube pudesse voltar a inscrever jogadores, diante do embargo imposto pela Fifa. E a falta de reforços claramente dificultou a vida dos colchoneros no último semestre, com alguns atletas caindo de rendimento, sobretudo no setor ofensivo. Resta saber em qual nível ambos chegam a Madri. Diego Costa passou os últimos meses apenas treinando, após entrar em litígio com Antonio Conte no Chelsea. Vitolo, por sua vez, permaneceu emprestado ao Las Palmas – em negócio controverso, que gerou um processo do Sevilla, seu antigo clube. De qualquer maneira, o espanhol não manteve a boa fase nas Ilhas Canárias. Marcou apenas um gol em nove partidas disputadas por La Liga.

Fundamental na conquista de La Liga em 2013/14, Diego Costa se posicionou como o ídolo que é em seu retorno aos colchoneros: “Quero agradecer ao clube pelo esforço para que eu estivesse aqui. Agradeço de coração. Eu me preparei bem e estou ansioso para jogar e ajudar a equipe”. Faro de gol não é problema ao centroavante, que vinha rendendo bem com o Chelsea, até entrar em rota de colisão com Conte. A interrogação se concentra sobre o quanto Simeone conseguirá extrair de seu goleador, depois de tanto tempo longe do ambiente competitivo.

Já Vitolo se expressou como se esta fosse a grande chance de sua carreira. Formado pelo Las Palmas, o meia atravessou grande fase no Sevilla, ganhando visibilidade especialmente no tricampeonato da Liga Europa. Agora, precisa recuperar o tempo perdido, até pelo espaço que vinha ganhando com Julen Lopetegui na seleção espanhola. “Eu me sinto orgulhoso de poder formar parte de um clube tão grande, um dos melhores da Europa. Espero devolver em campo essa confiança que me transmitiram e fazer o Atlético maior”, declarou o jogador de 28 anos, que assinou com os madrilenos até 2022.

Sem dúvidas, o Atlético de Madrid ganha novo potencial em seu ataque, com a adição de dois jogadores que se candidatam como protagonistas. O tempo até que ambos entrem no ritmo é uma incógnita, mas o calendário de janeiro pode ajudar neste sentido. Depois de diversos momentos de descontentamento no início da temporada, é compreensível a empolgação dos colchoneros, prontos a encherem parte do estádio mesmo no 31 de dezembro.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo