La Liga

Liderado por Koke, Atlético de Madrid assegura o triunfo em Vallecas e se firma no G-4 de La Liga

O Atlético de Madrid foi melhor que o Rayo Vallecano e conseguiu o triunfo por 1 a 0, apesar de certo sufoco no final

O Atlético de Madrid não faz boas atuações em todos os jogos, mas está claro como o time atravessa um período de evolução e ganha consistência nas últimas semanas. Neste sábado, os colchoneros emendaram a quinta vitória consecutiva em La Liga, diante de um Rayo Vallecano em crise. O Atleti foi melhor em grande parte do duelo em Vallecas e conseguiu seu gol em grande jogada de Koke. Apesar disso, o placar de 1 a 0 guardou sua dose de sofrimento na reta final. Com os três pontos somados, os rojiblancos ganham ainda mais confiança dentro do G-4, depois de momentos em que a vaga na Champions parecia ameaçada.

O Atlético de Madrid testou logo de cara o goleiro Stole Dimitrievski, que espalmou para fora após a batida de Antoine Griezmann no canto. Os colchoneros começaram bem a partida e estavam mais ligados. Aos 12, faltou a Griezmann acertar o pé, depois de uma casquinha de João Félix, desperdiçando uma grande oportunidade. Pouco depois, o francês ainda quase fez um gol sem querer, ao desviar rebatida de Mario Suárez. O Rayo se limitava a um momento ou outro no ataque, mas sem oportunidades. Aos 32, João Félix voltou a assustar de cabeça. O Atleti era melhor na primeira etapa, mas faltava uma imposição mais clara.

O Atlético de Madrid fez valer sua superioridade no início do segundo tempo e marcou o gol da vitória. Numa sequência de bolas alçadas, aos quatro minutos, Koke tabelou com João Félix e invadiu a área pela esquerda. Mesmo com pouco ângulo, o capitão acertou um chute preciso no canto oposto de Dimitrievski e inaugurou o marcador. Minutos depois, quando Rodrigo de Paul acertou uma lindíssima enfiada na área, Griezmann acabou chutando em cima de Dimitrievski. Mas o Rayo também causou problemas aos 15. Numa bola alçada, Reinildo cortou na pequena área e, na sequência, Mario Suárez chutou para uma linda defesa de Jan Oblak por baixo.

Diego Simeone preferiu renovar as forças em seu setor ofensivo aos 18 minutos. Saíram João Félix, Renan Lodi e Héctor Herrera, para as entradas de Luis Suárez, Ángel Correa e Geoffrey Kondogbia. A partida diminuiu sua rotação em relação ao início da segunda etapa, o que deixava o Atlético mais confortável. No entanto, durante a reta final, o Rayo passou a ficar mais com a bola e procurou o empate. Randy Nteka assustou ao mandar por cima. E a situação dos colchoneros ficou dramática quando, aos 40, Ángel Correa recebeu o vermelho direto por reclamação. O abafa dos anfitriões não foi eficaz, todavia. A maior ameaça ocorreu no último minuto dos acréscimos, com algumas bolas na área que a defesa rojiblanca soube neutralizar para garantir o resultado.

O Atlético de Madrid chega aos 54 pontos, na terceira colocação. A posição dentro do G-4 fica mais confortável, com cinco pontos de vantagem sobre o quinto colocado Betis. Já o Rayo Vallecano se vale do ótimo primeiro turno para não viver problema maior. Os franjirrojos aparecem no 13° lugar, com 32 pontos, oito acima da zona de rebaixamento. A equipe completa dez rodadas sem vencer.

Standings provided by SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo