La Liga

Lei do Ex em versão zagueiro: Albiol brilhou contra o Real Madrid e segurou 0 a 0 do Villarreal no Bernabéu

Raúl Albiol, capitão do Villarreal e ex-jogador do Real Madrid, foi quem mais se destacou em um empate sem gols

O duelo entre Real Madrid e Villarreal tinha alguns atrativos interessantes. Dois times que possuem qualidade e que têm jogadores capazes de fazer boas campanhas, inclusive para brigar entre os quatro primeiros. Com tudo isso, o empate por 0 a 0 não é exatamente surpreendente, considerando que o Submarino Amarelo conseguiu se armar bem defensivamente e, desta vez, não houve quem conseguisse salvar o time, individualmente. Nem Karim Benzema, nem Vinícius Júnior.

Foram quatro brasileiros no time titular do Real Madrid escalado pelo técnico Carlo Ancelotti: o zagueiro Éder Militão, o volante Casemiro e os atacantes Rodrygo e Vinícius Júnior. Entre as novidades esteve a escalação de Marco Asensio. Ele foi muito bem no jogo passado e o treinador merengue arrumou um lugar para ele no time: no meio-campo, compondo o setor com Casemiro, mais recuado, e Luca Modric. Assim, o time ficou mais no 4-2-4-1, com Asensio com liberdade a encostar nos jogadores de frente e mantendo Modric mais posicionado atrás.

No lado do Villarreal, a atuação foi de um time mais seguro defensivamente. O time correu poucos riscos. Foi ao ataque em algumas ocasiões e levou algum perigo. A defesa do time, formada pela linha Juan Foyth pela direita, Raúl Albiol e Pau Torres pelo meio, e Alberto Moreno pela esquerda fizeram uma excelente partida. Sem erros, bem posicionados, conseguiram ser a última barreira de um time que se defendeu muito bem.

Os dois times dividiram bastante a posse de bola. Ao final do jogo, o time de Unai Emery ficou com 51%, com 49% para o Real Madrid. Os merengues chutaram mais, 15 vezes, com só dois deles no alvo. O Submarino Amarelo chutou seis vezes, também com duas no alvo.

No intervalo, Ancelotti sacou Rodrygo, deslocou Asensio para o ataque e colocou Eduardo Camavinga no meio-campo. O francês certamente foi muito participativo e entrou para dar um suporte especialmente a Casemiro. Só que isso também não foi suficiente para destravar o jogo.

Os dois principais jogadores do Real Madrid neste início de temporada, Karim Benzema e Vinícius Júnior, estavam sempre muito marcados, sem espaço e eram obrigados rapidamente a soltar a bola. Nenhum deles teve marcação individual, mas os setores do campo onde atuam estavam sempre muito populados.

Sem conseguir vencer o bloqueio defensivo do Villarreal e sem ter espaço para seus rápidos atacantes correr pelos lados do campo, o Real Madrid tentou outra estratégia. Entraram Eden Hazard no lugar de Modric e Isco no lugar de Asensio. Qualificou o meio-campo para tentar pela via da construção de jogadas.

Nada feito. O Real Madrid seguiu tentando na parte final do jogo, sem sucesso. O Villarreal não só se segurou bem como saiu bem em contra-ataques, levando perigo algumas vezes. No centro da defesa, Raúl Albiol, 36 anos, foi preciso na sua forma de atuar. Afastou as bolas que chegaram e manteve firme a linha defensiva do time. Contra o ex-time, mostrou que ainda consegue fazer ótimas partidas. Saiu de campo como o melhor da partida e o destaque do empate sem gols. Não deixa de ser uma forma de aplicação da Lei do Ex.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo