La Liga

Cirúrgico, Las Palmas venceu e encerrou o embalo do Atlético de Madrid

Os colchoneros perderam uma sequência de seis vitórias consecutivas e a chance de igualar a pontuação dos líderes

O Atlético de Madrid buscava a sétima vitória consecutiva pelo Campeonato Espanhol e tinha a oportunidade de igualar a pontuação dos líderes Girona e Real Madrid, mas nada disso aconteceu nas Ilhas Canárias nesta sexta-feira porque o Las Palmas foi eficiente nas poucas chances que criou e venceu por 2 a 1, aparecendo em uma ótima nona posição, logo depois de ser promovido.

O time de Diego Simeone não perdia um jogo, por qualquer competição, desde que foi derrotado por 3 a 0 pelo Valencia em 16 de setembro. A sequência o colocou no pelotão de frente de La Liga, em terceiro lugar, mas ele pode ser ultrapassado pelo Barcelona durante o fim de semana, enquanto Real Madrid e Girona podem abrir seis pontos de vantagem. O Atleti ainda terá um jogo a menos.

O eficiente Las Palmas

O Las Palmas não ameaçou o goleiro Jan Oblak na maior parte do jogo. A única defesa do goleiro esloveno nem pode ser caracterizada assim porque a cabeçada de Javier Muñoz, ainda no primeiro tempo, foi mascada, fraca e quase chegou a ele pingando. O Atlético de Madrid não conseguiu muito mais no setor ofensivo antes do intervalo. A melhor jogada foi um lançamento para a ponta esquerda, onde Rodrigo Riquelme apareceu, avançou e bateu para boa defesa de Álvaro Valles, que fechou as pernas na hora certa para evitar que a bola passasse entre elas.

Ainda assim, se fosse gol, provavelmente seria anulado por impedimento. Saúl Coco conseguiu um desvio sutil e importante para impedir que o cruzamento de Nahuel Molina chegasse a Griezmann, no meio da área, e Rodrigo de Paul arriscou de fora da área, sem problemas para o goleiro do Las Palmas. Era uma típica partida travada do Atlético de Madrid até os seis minutos da etapa final. Sergi Cardona evitou a saída na lateral esquerda e passou para Alberto Moleiro. O camisa 10 tocou para a entrada da área, Muñoz fez o corta-luz e Kirian Rodríguez chegou batendo rasteiro para abrir o placar.

O VAR confirmou que a bola não havia saído. O Atlético de Madrid buscou o empate duas vezes com lançamentos para Riquelme. O primeiro não entrou por muito azar. A batida rasteira pegou na trave, no goleiro, na trave e na cabeça do goleiro antes de ser agarrada por Valles. E se o primeiro gol do Las Palmas começou com um desarme de Mika Mármol em Griezmann no campo de ataque, o segundo teve um passe de Mario Hermoso interceptado por Muñoz na intermediária ofensiva. Munir recebeu na entrada da área e abriu na esquerda. Benito Ramírez bateu firme e ampliou.

O Atlético de Madrid foi com tudo para a frente e não demorou para descontar, com Morata desviando o cruzamento de Riquelme, aos 38 minutos. Havia tempo suficiente para o empate, pelo menos, porque o árbitro apontou oito de acréscimo, e ele quase chegou no primeiro deles. Pablo Barrios soltou uma bomba de fora da área, e Valles deixou rebote. Morata chegou antes, mas ficou sem ângulo e acertou o travessão. A bola seguiu viva até ser afastada pelo Las Palmas, que teve a compostura necessária para resistir à pressão dos minutos finais e confirmar uma grande vitória.

Foto de Bruno Bonsanti

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.
Botão Voltar ao topo