La Liga

Kubo no Getafe não é o casamento mais óbvio, mas o talento do japonês deve se tornar um diferencial para o clube se reerguer

O Getafe está entre os times que mais sentiram a maratona de jogos ao final da temporada passada. O time de Pepe Bordalás depende bastante do físico de seus jogadores e sucumbiu diante do excesso de partidas. O declínio é mais duradouro e, depois de três edições do Campeonato Espanhol na parte de cima da tabela, os Azulones voltaram a ser atormentados pelo fantasma da segundona. O time aparece apenas um ponto acima da zona de rebaixamento e, com a necessidade de uma guinada, trouxe um reforço bastante interessante à metade final de La Liga. Takefusa Kubo possui uma qualidade técnica que representa uma quebra em relação ao que se vê no Estádio Coliseum Alfonso Pérez, mas tentará garantir os gols que andam faltando ao pior ataque do Campeonato Espanhol.

Kubo chega ao Getafe em empréstimo de seis meses. E os Azulones também representam uma porta para o japonês tentar se reerguer. Kubo vinha de um ano impactante com o Mallorca, apesar do rebaixamento do time, e impressionou durante a pré-temporada com o Real Madrid. Ainda assim, os merengues preferiram cedê-lo ao Villarreal e, apesar das expectativas, o ponta pouco jogou. Até parecia que Kubo poderia ganhar sequência no Submarino Amarelo, levando em consideração a presença da equipe na Liga Europa. Todavia, suas aparições por La Liga foram esparsas e quase sempre saindo do banco de reservas.

No Estádio de la Cerámica, Kubo disputou 13 partidas pelo Campeonato Espanhol. Porém, foi titular em apenas duas ocasiões e não marcou um gol sequer. O garoto teve um pouco mais de espaço na Liga Europa, titular nas cinco primeiras rodadas, contribuindo com um gol e três assistências. Ainda assim, parecia pouco ao clamor recebido pelo japonês após a transferência. Unai Emery manifestou que o jogador não estava mais com a cabeça no clube e que não daria os minutos em campo desejados pelo jovem, diante de seu baixo rendimento. A partir de dezembro, o ponta ficou limitado ao banco de reservas, sem sequer entrar. Assim, o Real Madrid achou preferível encerrar o empréstimo e repassá-lo a outro clube.

É bem possível que Kubo ganhe mais minutos em campo com o Getafe. Os Azulones contam com um elenco relativamente curto e que ainda sofreu com as lesões recentes. Será interessante a maneira como Pepe Bordalás utilizará o japonês, considerando seu 4-4-2 tradicional. Kubo preferencialmente atua como ponta, mas não possui a pegada que o treinador exige. Apesar disso, deve ganhar a posição de Nyom na meia direita, com mais liberdade para atacar – em estratégia já utilizada com Cucho Hernández. O novato também pode ser aproveitado como um dos dois atacantes, o que igualmente foge das características da equipe, centrada nos lançamentos longos. Além disso, Bordalás por vezes tem usado um 4-1-4-1 que pode acomodar o reforço como um dos meias centrais, mais livre para armar. Outro ponto de destaque é a reedição da parceria com o próprio Cucho, que atuou ao lado de Kubo no Mallorca e teria contribuído para a mudança do nipônico rumo ao Coliseum.

Independentemente da forma como entrar no time, Kubo representa um acréscimo ao Getafe. É um jogador que possui muita qualidade nos dribles e na criação, mas que não vai ganhar no corpo todas as jogadas. É uma arma diferente, que pode ser bastante útil para Bordalás surpreender os adversários e adaptar o jogo dos Azulones – saindo da fórmula já conhecida e que depende muito do vigor. Pensar a montagem da equipe de outra maneira é essencial, diante do péssimo desempenho ofensivo até o momento. Foram apenas 12 gols marcados em 16 partidas pelo Campeonato Espanhol, o que explica a campanha claudicante. O Getafe venceu apenas um de seus últimos 11 compromissos pela Liga e ainda foi eliminado na Copa do Rei pelo Córdoba, da terceira divisão.

Kubo é o segundo reforço do Getafe para a metade final da temporada. Os Azulones também tinham batido na porta do Barcelona, de onde trouxeram por empréstimo o meio-campista Carles Aleñá, sem espaço com Ronald Koeman. É uma fórmula que deu certo com Marc Cucurella e que nos últimos meses também foi repetida com Víctor Mollejo, cedido pelo Atlético de Madrid. Em questão de talento, Kubo é o mais capacitado de todos eles. Não parece um casamento tão óbvio assim, pensando em características, mas tanto jogador quanto clube podem ganhar nesta busca pela redenção.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Bloqueador de anúncios? Aí é falta desleal =/

A Trivela é um site independente, que precisa das receitas dos anúncios. Desligue o seu bloqueador para podermos continuar oferecendo conteúdo de qualidade de graça e mantendo nossas receitas. Considere também nos apoiar pelo link "Apoie" no menu superior. Muito obrigado!