La Liga

Impasse desfeito: Laporta confirma a permanência de Koeman como técnico do Barcelona na próxima temporada

Existiam dúvidas sobre a permanência de Koeman, mas as conversas com o presidente foram importantes para perservá-lo no cargo

Ronald Koeman permanecerá à frente do Barcelona para a próxima temporada. Existiam dúvidas sobre a continuidade do treinador, em especial diante da queda de desempenho dos blaugranas na reta final do Campeonato Espanhol. O técnico discutiu sua permanência com o presidente Joan Laporta nas últimas semanas e, nesta quinta, o mandatário confirmou que o holandês seguirá cumprindo seu contrato no Camp Nou. Apesar do desempenho modesto em 2020/21, Laporta garantiu que os blaugranas estão “muito satisfeitos” com a situação.

O único título de Koeman em sua temporada inicial foi a Copa do Rei. O Barcelona teve bons momentos, mas naufragou nas fases decisivas da Champions League e de La Liga. A goleada aplicada pelo Paris Saint-Germain derrubou o time do torneio continental e, quando havia expectativas de que os blaugranas pudessem tomar a liderança de La Liga na reta final, acabaram degringolando e sequer chegaram com chances de título na rodada final. As oscilações da equipe são uma questão, enquanto os acertos do holandês foram pontuais – como o excelente rendimento de Frenkie de Jong em diferentes posições.

Laporta, de qualquer maneira, respaldou Koeman: “Depois deste período de reflexão que tomamos Ronald Koeman, Rafa Yuste [o vice-presidente esportivo] e eu mesmo representando a direção, quero anunciar que daremos continuidade ao contrato em vigor. Estamos muito satisfeitos de que as conversas tenham frutificado com uma unidade de critério sobre o que é preciso fazer na próxima temporada e sobre a avaliação do que ocorreu na passada”. Há três semanas, o tom não era o mesmo depois que Laporta, Yuste e Koeman almoçaram para falar sobre o futuro.

“As conversas foram muito francas e diretas. Era necessário este período para nos conhecermos. Quero destacar o comportamento impecável de nosso treinador. Comprovamos que é um grande profissional. Solucionamos algumas divergências e decidimos que é o melhor para Koeman e para o Barça. Vejo Koeman muito motivado e empolgado, com a mentalidade que precisa ter, com a máxima exigência e com a convicção de que será uma temporada muito boa”, apontou. “Falamos sobre temas filosóficos, de mentalidade. Não somos atrevidos de falar sobre temas esportivos com um profissional que sabe muito mais. Reunimos o sentimento dos companheiros de presidência e barcelonismo. Vimos Koeman com muitas esperanças de que a temporada seja boa”.

Laporta ainda tinha o sonho de trazer Pep Guardiola, algo impossível pelo compromisso do treinador com o Manchester City e também pelos custos na operação. A delicada situação financeira do Barcelona era um grande empecilho a mudanças neste momento, assim como a falta de opções preparadas no mercado. Desta maneira, o presidente preferiu continuar com Koeman – segundo o jornal Mundo Deportivo, o mandatário não chegou a entrar em contato com Xavi Hernández, mesmo com este mais aberto à possibilidade de assumir o ex-clube.

Laporta também comentou sua ideia de aumentar o contato com Koeman ao final da temporada: “Gosto de conhecer pessoas-chave da instituição. No passado, tinha uma relação pessoal com Rijkaard e Guardiola. Eu tinha a necessidade de conhecer Ronald e ele me agradeceu. A relação era boa, mas não tão profunda. Agora, com uma base muito sólida, estamos tentando construir uma forma de trabalhar que todos nós gostemos”. O presidente confirmou que o salário do técnico será mantido, apesar dos riscos de cortes. Também rechaçou os rumores de que a impossibilidade do Barça em pagar a multa rescisória impediu a mudança na casamata.

Mesmo garantindo que não deu pitacos nas escolhas de Koeman como treinador, Laporta projetou o que espera do Barcelona na próxima temporada: “Espero um Barça com uma mentalidade mais ganhadora e com um estilo mais ofensivo, dentro das possibilidades com os jogadores que terá. Quero ver o time jogando da maneira como gostamos, com posse de bola e pressionando mais, já que teremos jogadores com mais virtudes para uma pressão intensa. E espero que tudo isso nos ajude a ganhar bem, que nos momentos-chave da temporada não haja relaxamento e que se veja a mentalidade vencedora que se deve exigir do Barça”.

O Barcelona tem feito movimentações no mercado. Nos últimos dias, o clube anunciou as contratações de Sergio Agüero, Eric García e Emerson. Também existem negociações com Georginio Wijnaldum e Memphis Depay, homens de confiança de Koeman durante sua passagem à frente da seleção holandesa. Já a grande questão no Camp Nou é a continuidade de Lionel Messi, um assunto em aberto, já que o craque preferiu se concentrar na seleção argentina e resolver o entrave apenas depois da Copa América.

O contingente holandês, aliás, aumenta no Barcelona. O clube anunciou a chegada de Jordi Cruyff. Antigo jogador do clube, o filho de Johan Cruyff será o secretário técnico. Ele intermediará o contato do treinador com os diretores, além de colaborar com Koeman na preparação do time e na escolha de reforços. Jordi Cruyff atuava como técnico no futebol chinês e chegou a ser companheiro de Koeman na última temporada do ex-defensor como jogador no Camp Nou.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo