La Liga

Titular pela primeira vez, Güler decide e reservas do Real Madrid batem Sociedad

Gol solitário do garoto Arda Güler garantiu vitória dos reservas do Real Madrid em cima da Sociedad

A quatro dias da ida da semifinal da Champions League, contra o Bayern de Munique, o técnico Carlo Ancelotti escalou apenas três titulares para iniciar no jogo com a Real Sociedad. O desentrosado time do Real Madrid ainda conseguiu vencer o adversário, pela 33ª rodada de La Liga, mesmo sofrendo e tendo que contar com brilho de Kepa Arrizabalaga. No entanto, o destaque não ficou apenas na defesa. Pela primeira vez como titular, o jovem Arda Güler, de 19 anos, fez o único gol do 1 a 0 na Reale Arena.

O Madrid é o melhor exemplo do termo “saber sofrer” do futebol. Kepa fez três boas defesas no jogo e, quando foi superado, viu dois gols da Sociedad serem anulados por diferentes motivos. Dá para dizer que o time da casa merecia melhor sorte nos dois tempos, mas pecou na efetividade.

Mas o time de Ancelotti sabe ser letal. Literalmente na única chance clara que criou, marcou. O relógio tinha 29 minutos e, com espaço no meio, Aurélien Tchouaméni achou um lançamento perfeito na ponta direita. Por lá, Daniel Carvajal cruzou rasteiro de primeira, a bola atravessou toda a área e Güler apareceu para concluir seu segundo gol na competição.

Com um jogo a mais, o Real Madrid abriu 14 pontos para o vice Barcelona, que joga apenas na próxima segunda (29) contra o Valencia e, caso tropece, abre margem para o rival da capital espanhola ser campeão nacional já na próxima rodada.

Sociedad é melhor nos 45 iniciais, mas Madrid é letal

O primeiro tempo foi outra exibição para provar o ótimo trabalho de Imanol Alguacil. A Sociedad foi melhor por boa parte do tempo, teve a bola mais tempo nos pés e por pouco não abriu o placar. No começo, Takefusa Kubo parou em Kepa Arrizabalaga na primeira tentativa mais perigosa. Depois, ainda com o placar zerado, uma jogada rápida terminou com uma batida perigosa de longe de Beñat Turrientes, passando rente ao travessão.

O capitão Miekl Oyarzabal também teve sua chance de fora da área, mas Kepa defendeu de novo. Quando o goleiro foi superado, o gol não valeu. Tchouaméni sofreu carga na meia-lua, perdeu a bola e Kubo fez em chute rasteiro. Com ajuda do VAR, o árbitro anulou o que seria o empate.

O Real sofreu muito com a falta de entrosamento do time. Criou só o gol e não ia ao ataque com naturalidade. Com muitos atletas que não atuaram na maioria da temporada, o time sentiu a falta de ritmo. O brasileiro Éder Militão, fora de muitas partidas por lesão, sentiu claramente a intensidade do jogo.

Kepa volta a salvar Real no 2º tempo

O segundo tempo não acumulou tantas chances como o primeiro, mas teve, de novo, uma defesa brilhante de Kepa. Após lançamento para o ataque, Militão afastou mal e Turrientes pegou a sobra, de primeira. A bola razante veio no chão, e o goleiro espanhol se esticou todo para defender. Nas outras chances do time da casa, todas foram sem direção, como a tentativa de Sheraldo Becker por cima do gol já nos minutos finais. Oyazarbal chegou a empatar antes de meia hora no relógio, mas estava impedido.

Nem a entrada de alguns titulares fez o Madrid melhorar no jogo. Por toda etapa final foram apenas dois chutes, ambos bloqueados. Vinicius Júnior até deu um calor na defesa rival saindo do banco. Um passe de trivela passou na cara do gol de Alex Remiro, que também defenderia um chute de Eduardo Camavinga, impedido, portanto, não entrou para estatística.

Foto de Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius é nascido e criado em São Paulo e jornalista formado pela Universidade Paulista (UNIP). Escreveu sobre futebol nacional e internacional no Yahoo e na Premier League Brasil, além de eSports no The Clutch. Além disso, atuou como assessor de imprensa no setor público e privado.
Botão Voltar ao topo