La Liga

Griezmann rechaça rumor de relacionamento difícil com Messi: “Sabe que tenho muito respeito por ele”

Há cerca de duas semanas, um controverso documentário exibido pela emissora francesa M6 trouxe um antigo mentor de Antoine Griezmann, Eric Olhats, e o tio do jogador afirmando que o atacante tinha um relacionamento difícil com Lionel Messi, craque do Barcelona. Falando ao canal espanhol Movistar+, Grizou esclareceu tudo, distanciou-se da dupla e reafirmou seu entendimento com o argentino.

“Não tenho um relacionamento com o Eric desde que me casei. Ele não veio ao meu casamento. Fiquei muito bravo, ele não é meu conselheiro e não tenho relação com ele. Já que ninguém no meu entorno fala, ele pensa como todos pensam, e isso pode ser bastante prejudicial”, afirmou Griezmann, que depois disse sequer ter o WhatsApp de seu tio.

“Isso pode criar dúvidas no vestiário e em meu relacionamento com o Leo (Messi). Por sorte, o Leo sabe que tenho muito respeito por ele, que aprendo com ele. E então meu tio, que não sabe o que é futebol… Eu disse ao Leo que não tinha nada a ver com eles. O outro (Olhats), não falo com ele há três anos e sequer tenho o WhatsApp do meu tio.”

Desde que chegou ao Barcelona no início da temporada 2019/20, Griezmann tem lidado com rumores de relacionamento ruim no vestiário do clube preferindo se abster de falar. Neste caso, no entanto, sentiu que tinha a necessidade de apresentar a sua versão, garantindo novamente que tudo vai bem entre ele, seus companheiros e o treinador Ronald Koeman.

“Eu disse ao Leo que falaria, mesmo que não goste disso, para esclarecer as coisas. Preciso de um pouco de ajuda de todos, dos torcedores, do clube. Dos meus companheiros, eu já tenho. Preciso que as pessoas peguem mais leve comigo, que os jornalistas me deem um pouco de paz. Tenho a confiança do treinador.”

A relação de Griezmann com o Barça tem sido tumultuada desde antes do francês acertar sua transferência para a Catalunha. Em 2018, no radar dos culés, anunciou sua escolha de permanecer no Atlético de Madrid por meio de um polêmico documentário aos moldes de “A Decisão”, de LeBron James. Tendo irritado os torcedores do Barcelona, um ano mais tarde incomodaria também o outro lado ao decidir desta vez se juntar aos blaugranas.

Griezmann conta que logo que chegou ao Barça conversou com Messi sobre o episódio, e o argentino lhe disse que errou ao falar publicamente sobre sua chegada antes que tudo se concretizasse. Depois disso, no entanto, teria garantido seu apoio ao francês.

“Conversei com o Leo (Messi) quando cheguei, e ele me disse que ele havia cometido um erro quando recusei o Barça na primeira vez, porque ele tinha feito comentários públicos (sobre uma possível chegada de Griezmann) antes de eu recusar. Mas ele me disse que daria seu máximo comigo, e isso é o que noto e sinto todos os dias.”

Grizou acredita que as pessoas entenderam errado a sua intenção com o documentário de 2018, argumentando que seu único objetivo era mostrar tudo o que se passa na cabeça de um atleta em meio a uma escolha tão difícil. Ainda assim, reconhece que parte de sua própria família não gostou da condução da situação.

“Com o documentário, eu queria mostrar que decidir ir a uma ou outra equipe é muito complicado. As pessoas pensaram que era um joguinho e que eu estava tirando sarro dos torcedores. Eu só queria mostrar quando um jogador não sabe o que fazer e o que decidir. Sua esposa, seus pais, seus filhos falam com você… Mas, no final, você decide. Após o documentário, meus pais se irritaram comigo porque não entenderam porque eu gravei isso. E, além disso, eles queriam me ver no Barça”, relata.

Polêmicas extracampo à parte, Griezmann reconhece que ainda não mostrou sua melhor versão desde que chegou ao Barcelona, mas afirma que virou um alvo fácil por não falar muito publicamente.

“Eu aceito as críticas, porque ainda não vimos o melhor Griezmann. Sou um alvo fácil porque não falo e não faço com que as pessoas de meu entorno falem.”

Deste modo, resta ao francês responder em campo. O desafio é dificultado pelo momento irregular vivido por sua equipe, mas, aos 29 anos, campeão do mundo e tendo custado € 120 milhões aos cofres do Barça, precisa assumir a sua parcela de responsabilidade.

 

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo