La Liga

Florentino Pérez: “Ninguém no Real Madrid contempla a ideia de que Cristiano possa sair”

Florentino Pérez seguirá à frente do Real Madrid por (ao menos) mais quatro anos. Nesta semana, o dirigente venceu as eleições presidenciais merengues pela quinta vez e exercerá o seu terceiro mandato consecutivo. Esportivamente, a situação estaria tranquila, com a conquista do bicampeonato da Champions e o título espanhol. Estaria, porque o mandatário enfrenta um desafio imenso, diante das interrogações sobre a permanência de Cristiano Ronaldo. O cartola não esconde certo incômodo, embora mantenha a confiança.

VEJA TAMBÉM: Real Madrid oficializa sua camisa titular e a reserva para a próxima temporada

Nesta segunda, Pérez participou de uma entrevista na rádio Onda Cero, na qual abordou diversos temas. Entre eles, o óbvio sobre Cristiano Ronaldo. O presidente afirma que ainda não conversou com o seu craque e que espera esclarecer tudo para chegar a um acordo. Embora não deixe de estranhar as discussões, diante de um imbróglio que chegou de maneira inesperada.

“Não convém tirar conclusões. Conheço Cristiano, é uma grande pessoa, um profissional. Tudo isso é muito estranho, não tenho nenhuma solução para o caso. Tudo o que sei eu vi pelos noticiários, ainda não conversei com ele. A última vez que eu o encontrei foi em Cardiff. Ele tem contrato e é jogador do Real Madrid. Estou certo que nos contará o que se passou e veremos o que podemos fazer”, afirmou Pérez durante a entrevista.

Conforme o jornal El País, Florentino e Zidane se valem da postura profissional de Cristiano Ronaldo para acreditar em sua permanência. Sem que o jogador tenha manifestado pessoalmente sua intenção de sair, algo que seria de sua índole se assim desejasse, esperam o fim da Copa das Confederações para conversar. De qualquer maneira, o aumento dos rumores gera uma ponta de surpresa. Sabiam da insatisfação do camisa 7 com o tratamento diário que recebe da imprensa, mas as acusações de fraude fiscal trouxeram um elemento novo para a história.

Florentino, inclusive, reiterou sua crença na inocência de Cristiano Ronaldo durante a entrevista: “Nossa obrigação é cumprir os deveres fiscais. O princípio é esse. Partindo disso e conhecendo Cristiano como pessoa, acredito que ele sempre cumpriu os seus deveres, como todos. Ele não é apenas um grande futebolista, mas também uma grande pessoa, que contribui com a comunidade. Seus advogados disseram que não ocultou nada e eu acredito em sua credibilidade. Se não há ocultação, não há má fé e nem vontade de enganar”.

“Eu me incomodo com a maneira como a imprensa tem tratado Cristiano depois da acusação. O fato de que ele é inocente não tem sido respeitado. Tudo o que eu sei é que ele está bravo com esse tratamento. Estamos buscando uma maneira de deixar todos satisfeitos. Se Cristiano se sente ferido, ele tem um bom motivo para isso. Nunca houve tensão entre nós, se ele está triste certamente não é por minha causa. Eu entendo que ele não está sendo bem tratado em nosso país, a mídia não o respeita, ela está sendo rotulado”, complementou o presidente.

Por fim, Florentino Pérez também se agarra nos objetivos de Cristiano Ronaldo para confiar em sua permanência no Santiago Bernabéu: “Eu nunca disse a Cristiano para me trazer uma oferta se ele quer sair. Estamos contentes com ele, como pessoa e como jogador. Ele não quer dinheiro, ele quer ser o melhor do mundo. Se ele quiser sair do Real Madrid, não será por causa de dinheiro. A cláusula de rescisão é de um bilhão. Ninguém no clube contempla a ideia de que Cristiano possa sair. Ele é parte de nossa história, tem o mesmo peso de Di Stéfano para o Real Madrid. Ele não é só um negócio, ele é parte de nossa história”.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo